WAR OF ou antes do retorno de Jesus Cristo!

 

 

Estamos realmente em guerra!

dollar2

 

O mínimo que podemos dizer é que nós realmente viver momento muito especial.

 

Nós achamos que as economias do mundo permanecem apenas por dívida, os Estados e os povos que vivem a crédito e até mesmo a dívida!

 

O endividamento dos povos são tão importantes que execuções e despejos bater mais e mais famílias ao redor do mundo.

 

Os próprios Estados ainda têm de pedir e de novo e muitas vezes até mesmo para pagar os prémios de empréstimos pendentes.

 

Estamos em um mundo de sistema de dívida permanente que por meios convencionais, tornou-se impossível sair!

 

Nenhum país em papel-moeda a quantidade de dinheiro necessário para pagar suas dívidas e interesses.

 

Além disso a cada três meses, vemos um estados adicionais AVC parafuso para encontrar os fundos para pagar o prémio.

 

Essa é a triste realidade do nosso diariamente em todo o mundo.

 

« Aperte o cinto de novo e de novo »

 

Nós ainda apertar cinto, sabendo que ainda terá de apertar um pouco mais em alguns meses!

 

Os pobres pagam impostos, despesas, rendas, impostos e taxas que aumentam de novo e de novo, enquanto os benefícios, pensões e salários estagnados ou mesmo regredir pelos efeitos do aumento da carga fiscal.

 

As pessoas são a fome « desesperada » burburinhos no mundo e mesmo em países conhecidos como « rico » roubo de comida nunca foi mais importante.

 

O gado é morto por ladrões na noite e massacrados no local no campo.

 

http://wikiagri.fr/articles/une-vache-abattue-et-depecee-en-plein-champ-pour-25-kilos-de-viande/662

 

Géneros alimentícios são sujeitos inúmeros voos, incluindo ações para instituições de caridade.

 

http://www.europe1.fr/faits-divers/le-vol-d-association-caritative-se-banalise-1289513

 

 

Nós estamos vendo mais e mais uma nova forma de criminalidade « Vôos para fins food » que demonstra claramente a dificuldades, insegurança e miséria de muitos homens e mulheres em muitos países. E mesmo na França.

 

 

Mídia sobrevoar os males da crise econômica mundial entre duas entrevistas políticos, mas os problemas existenciais do povo são geralmente nunca abordados.

 

 

Nós, então, protestos, revoltas e até mesmo guerras civis porque quando as pessoas estão com fome se manifesta pela primeira vez por reivindicações sociais e salariais e, em seguida, eles são revoltas e sempre terminou, a história confirma isso, em um banho de sangue em uma guerra civil ou de um conflito global.

 

 

Grécia, Espanha, Itália e até a França ea Alemanha estão entre os outros já afetadas por esses flagelos, devido à explosão da dívida.

 

Grécia-violência-protesto-austeridade-503091-jpg_343875

 

Governantes globais não ouvir as pessoas, então é nas urnas como protestos continuam por votos para os partidos extremistas (extrema esquerda para a Grécia ea extrema direita na França).

 

Estamos em uma lógica implacável de agravamento da dívida e suas consequências.

 

Vivemos de crédito e todos os anos é pior do que o último.

 

Vivemos com medo do dia seguinte.

 

Cada dia traz-nos mais e mais do colapso econômico global.

 

As pessoas não sabem em quem confiar para executar seu país.

 

Apenas partidos de extrema propor soluções para sair do sistema de dívida.

 

O desespero levou multidões para votar esses partidos.

Eleições departamentais Gráfico

na França 29 de março, 2015 

 

os resultados provisórios-des-eleições-departamental 2015_5306243

Infelizmente, nada muda quando chegam ao poder

« Vamos ver o porquê mais adiante no texto. »

 

Esta é a nossa diariamente!

 

 

O que de longe, os melhores anos em que os homens poderiam viver do fruto do trabalho!

 

 

Hoje as coisas são muito diferentes, os ricos são mais ricos e um número crescente de pobres!

 

 

Como é que chegamos lá!

 

 

As causas podem ser várias, mas finalmente declaração são o culminar de um longo processo que se desenvolveu no século XX e que tem efeito a partir do início do século XXI.

Esta é a Guerra do OR

estoque-or_chine

 

 

1) Os títulos do governo no mercado internacional

Em 03 de janeiro de 1973 , o Sr. Giscard d’Estaing Presidente da República Francesa que o tempo passou uma lei pela Assembleia Nacional, forçando o governo francês a fazer seus empréstimos aos bancos internacionais, em vez de no Banco de França e de novo a menos que o francês, que foram proibidos de emprestar dinheiro para a nação.

 

Desde então, a França perde três vezes cada empréstimo, uma vez que, trabalhando dinheiro estrangeiro na França, pela segunda vez, dando bancos estrangeiros o resultado do trabalho do francês e pela terceira vez, impedindo-os de participar em francês empréstimos do estado e, assim, beneficiar dos frutos destes empréstimos.

 

É claro que quanto mais o sistema não aumentar a riqueza francês (governo e as pessoas) e até mesmo o contrário, empobrece e em dívida.

 

Agios e empréstimos são então adicionados uns aos outros para nos conduzir a esta dívida abismal que conhecemos em 2015.« 2000000000000 € de dívida com o Estado francês. »

 

 

2) Pesquisa do lucro a curto prazo

Nossos governantes têm causado deliberadamente a desindustrialização da França, deixando e até mesmo incentivar a transferência de nossas tecnologias no exterior e os locais dos nossos negócios, empresas e fábricas em países menos desenvolvidos, onde o trabalho é menos caro.

 

França agora é forçado a comprar no exterior o que é produzido e vendido no mercado internacional.

 

Menos fluxos de dinheiro e mais gastos!

 

Ela se tornou a grande economia da República no país de Richelieu, Mazarin, Voltaire e Montesquieu !!

 

 

 

3) O abandono da « Etalon-Gold » para o comércio internacional

Ao contrário do GAULLE Geral aceitamos a supremacia do dólar indo tão longe confiar parte da nossa herança « OU » do FED ( Federal ReserveSistema ) , que é o Banco Central norte-americano A.

 

 

4) Criação do banco europeu e sua moeda o Euro .

O Euro foi, obviamente, um (bom / ruim) idéia.

Qu’unis bom porque somos mais fortes.

Bad porque os países da zona do euro não tem as mesmas economias eo dólar manteve-se a moeda do comércio global

 

 

Estas são as quatro principais causas de nossos problemas econômicos.

 

Nós (o governo) têm sido, portanto, forçado e então forçado a contrair empréstimos nos mercados livres globais;

Constrangido e forçado, mesmo as nossas tecnologias, empresas, fábricas e empresas deixar a França;

Constrangido e forçado a empobrecer-nos a produzir, por vezes, porque a perda das regras do dólar e do sistema.

 

França não é mais capaz de imprimir dinheiro não tinha nenhuma chance contra o monstro se tornou  »  o United States of America « (EUA)

 

Os EUA continuaram a ser os mestres de sua moeda e são impressos pelo Fed como muitas verdinhas « dólares » de que necessitam para continuar a comprar o mundo ao derrotar o caminho e na vontade das economias de outros países.

 

 

Um por um país « jogar a toalha » já não podia contrair empréstimos nos mercados de dívida e prémios exceder seu produto interno.

 

 

Em seguida, eles hipotecar sua Fed aos depósitos de ouro por alguns bilhetes verdes « dólares » que se tornaram mais no longo prazo por impressão quantidades enormes, como valorizada como papel higiênico, sim, mas o dólar ainda é a moeda do mundo sem Como comprar nada e nada vende entre as corporações internacionais, bancos e estados.

 

 

Assim, podemos entender que o processo que foi posto em prática ao longo de décadas por os EUA eo Fed contra os povos do mundo, que foi projetado para permitir que os EUA tornaram-se os senhores do mundo, impondo o dólar como moeda comércio global.

 

 

Mas o pior de tudo é que a humanidade perdeu sua amada com essa liberdade sistema para se tornar um escravo da nova era!

 

 

Estamos todos condenados a trabalhar mais e ganhar menos para pagar as dívidas que são mais importantes e que são fornecidos e calculados pelo sistema de nunca ter recursos para ser totalmente reembolsado.

 

 

Presidente Mitterrand em suas memórias explicou que estávamos em guerra contra os EUA, um silêncio, a guerra latente, uma guerra econômica e política, cujo objetivo é para os EUA para fazer o povo francês, um povo de escravos.

 

 

É o mesmo para todos os países e povos, de dominância monetária os EUA.

 

mapa do mundo

 

Todos estes países são atacados como a França!

 

 

Mas quando olhamos um pouco mais de perto, vemos que o povo americano também está abrangido pelo Fed como uma nação de escravos.

 

Em os EUA, a insegurança ea pobreza é tão importante se não pior do que na Europa!

 « E há a pequena pedra que vai derrubar o » sistema « em devido tempo por Deus »

Tensão, pressão, ilusão, fazem parte do arsenal do FED para atingir os seus fins é recuperar por todos os meios o máximo ou o mundo para encher seus cofres e, assim, dar o poder dos EUA Financial exercício firme e forte novamente seu diktat do planeta.

 

Estamos na Guerra da OR, o colapso da moeda « papel » é inevitável, é só uma questão de tempo.

 

Assignats da Revolução Francesa são um exemplo notável do que nos espera no curto prazo, o papel moeda « Dollar » e como um dominó All the Planet de moedas de papel, porque toda a economia mundial se baseia no dólar.

 

http://sceco.univ-poitiers.fr/hfranc/assignats.htm

 

Ao analisar a história, descobrimos que o mundo econômico e financeiro do planeta já desabou 29 de setembro de 2008 com o famoso -777,7 na queda do mercado de ações em Nova York e uma vez que estamos « morts- viva « em infusões monetária (notas impressões cada vez mais importantes).

 

O sistema também parece funcionar, mas, na realidade, a economia mundial está em um estado de morte clínica , mas o seu coração « moeda » ainda luta com o funcionamento artificial da economia, cada vez maiores imprime cédulas.

 

A economia global está morto, mas o colapso oficial é organizado para estar na hora.

 

É óbvio que as pessoas se recusam a ver e entender.

 

Logo os prémios dívidas deixarão de ser pago com o dinheiro de papel e os Estados serão obrigados a pagar em OR.

 

Teme-se a visão de oportunidade e à amplitude das dívidas sob coação povos da revolta mundo maciçamente.

 

Para ser mais preciso, já é o caso no Norte da Europa e do Oriente Médio.

 

Nossa mídia explicar bem os problemas políticos dessas regiões, mas eles não nos dizem nada sobre os meios existenciais desses povos.

 

 

Eles já são escravos que estão lutando para sobreviver!

 

 

Os EUA agitar espantalhos políticos para ocupar as mentes enquanto perseguem estrangulamento econômico do país.

 

Eles usam todos os meios chantagens, subornos, ameaças, violência, engano, truques e guerras para atingir seus objetivos, ou seja, recuperar ou Gold falta em todos os países.

 

Um a um, na indiferença geral dos países mais fracos são despojados de seu ouro pelo FED.

 

Esta é uma de ouro verdadeira guerra que estamos testemunhando a nível mundial.

 

Esta é uma guerra suja, nojenta e impiedoso com seus milhões de mortes que é conduzida pelo Fed e os EUA a nível mundial. Uma guerra em que todos os tiros são permitidos.

 

Entre outros alemães e belgas tentaram obter a sua OR para EDF. Eles conseguiram gerar um escândalo e se recuperar « talos de cereja »

 

O Fed se recusa a abrir seus cofres!

 

http://www.michelcollon.info/La-Reserve-Federale-des-Etats-Unis.html

 

http://lesmoutonsenrages.fr/2014/11/26/lor-detenu-par-les-etats-unis-pourrait-avoir-disparu/

 

 

O que deve como cristãos

compreensão desta guerra de ouro.

 

 

Nós já deve entender que os EUA é bastante protestantes e na Europa é bastante católica.

Mas eu não acho que é só a diferença de que é a causa da guerra de ouro.

A explicação parece ser tão evidente e óbvio, como uma assinatura em verdinhas « Dólares »

dólar

dollar1

A pirâmide da maçonaria às notas de « Dollar » é dominado por uma pirâmide menor, que é o Illuminati no meio do que é o olho.

 

 

Este olho é o senhor de tudo

e ele vê tudo.

 

 

Este olho, porém, é o mestre de todos « na terra », e aqui nós entendemos que é o representante de Lúcifer « o grande dragão », que é representado pelo olho em verdinhas « Dólares » que foi criado para escravizar as pessoas e levá-los a um estado de escravidão por primeiro passá-los pela insegurança, pobreza e guerra.

 

 

É muito interessante e importante para o futuro da humanidade para descobrir quem é o Grão-Mestre dos Illuminati no planeta!

 

 

O dólar é o meio pelo qual Satanás tem organizado a escravização da humanidade.

 

 

O objetivo de Satanás era trocar o ouro do mundo contra um papel engraçado dinheiro « dollar »

 

Em seguida, inundando o mundo com este banco de notas da moeda « Dollar » Paper tornando-se assim cada vez menos valioso ter valor como a do papel higiénico mais vulgar.

 

Ele conseguiu trocar o Mundial de ouro contra o papel higiênico vulgar!

 

Temos de reconhecer que este é um belo tiro !!!!

 

Ao intervir o colapso geral de moedas « papel » força será que um país sem Ou será sem dúvida um país de escravos, porque ele não pode comprar ou vender sem ouro e seu povo será escravizado.

 

O Fed, até que o contrário parece ser uma organização de serviço LUCIFER demoníaco a enganar as nações e os EUA parece ser o braço de Lúcifer para escravizar o povo …!

 

Ao intervir colapso do dólar e todas as moedas de papel, pois o efeito dominó, o Fed passará a deter ouro suficiente para permitir que os EUA voltar a impor seus ditames para o mundo.

 

Temos de ir obviamente não estamos corresponder para a cara desses apóstolos de Satanás, que é o Fed e os EUA.

 

Mesmo democraticamente votando em partidos políticos radicais !!!

 

Portanto, não tenha vergonha de sua vida precária, nem de sua miséria, uma vez que se destinam e organizada por estes apóstolos de Satanás para nos tornar escravos.

 

 

Lembre-se que a nossa força deve ser a nossa fé.

 

 

Jesus Cristo prometeu vir nos salvar no fim dos tempos e visivelmente somos.

 

Muito em breve, Jesus estará de volta e ele nos livrará da estes, monstros sanguinários rapaces que nos reduziu a este estado de escravidão e que somos compelidos e forçados a se submeter.

 

Os apóstolos de Satanás tem o poder de nos fazer sofrer de novo e de novo em nossos corpos e em nossas mentes, mas eles não podem fazer nada contra a fé que anima nossos corações e nossas almas.

 

A Chama e da força da nossa fé iluminar o nosso caminho e nos permite avançar na escuridão do fim dos tempos.

666

Convido você a ler atentamente o livro de Pierre Jovanovic 666 explica muito bem « provas » que liderada pelos Estados Unidos guerra OURO contra o mundo.

http://www.jovanovic.com/fjeva.htm

 

Logo os apóstolos de Satanás, se enfrentarão na fase final da guerra do Armagedom.

 

Por um lado temos « islamitas » Army Falso Profeta Muhammad atacará Israel e, do outro lado do Dragão do Exército Grande liderado por os EUA e que será assistido muitos países para libertar Israel.

 

O objetivo parece louvável para os países que lutam com os EUA pode lutar pela defesa do povo de Israel.

 

Mas, finalmente, tem o único objetivo dos EUA será a escravização geral do planeta por Chaos!

 

O grande dragão « Satan » é o rei dos cheaters que ele prometeu aos seus apóstolos (EDF e os EUA) para ser líder do mundo quando se tomou o controle de todo o planeta.

EUA FIN

 

Sim, mas agora, há uma pequena pedra!

daniel

Ele vai derrubar o último momento

o plano final de Lúcifer!

 

 

Eu não sei o que vai dizer e fazer o Vaticano e dois papas na fase terminal do fim dos tempos que serão confronto.

 

Mas, dada a eficácia e exemplar eles demonstraram desde o Tratado de Latrão (11 de Fevereiro 1929) e eles ainda estão mostrando hoje simpatizando com os líderes de outras religiões, recebendo o Vaticano e envolver com eles em orações conjuntas.

.

Orações a quem? uma vez que as outras religiões não reconhecem que Jesus Cristo é o único filho de Deus! E que Jesus Cristo disse:

« Eu sou o caminho ea vida, ninguém vem ao Pai senão por mim! »

 

Então, eu acho que é melhor e até mesmo recomendado para nos colocar diretamente oração nas mãos da Virgem Maria, Jesus Cristo e de Deus.

 

precisamos entender que Jesus Cristo virá inicialmente para salvar a sua Igreja fiel ávido e não se arrependeu da igreja oficial e frio às vezes Quente.

 

Na segunda vez que ele irá julgar seu retorno aos homens e as nações da Terra.

 

Data Santíssimo,

Isso pode ser bom para este ano!

Veja meu artigo:

 

O retorno de Jesus Cristo em 14 de maio ou 15 de setembro de 2015!Durante a festa das trombetas

 

Devo mencionar que realmente vivemos o fim do tempo anunciando a volta de nosso Senhor Jesus Cristo.

 

O cumprimento dos sinais e profecias como evidência concreta real de seu retorno para a nossa geração.

 

Vou citar apenas um sinal de que é uma profecia do próprio Jesus Cristo e prova que seu retorno é bom para a nossa geração.

 

Os apóstolos de Jesus Cristo lhe perguntou sobre o fim dos tempos e o retorno à Terra.

 

Jesus então explica os sinais de sua vinda, e nós aprendemos que quando os sinais começam e profecias bíblicas do fim do tempo e retorno,  em seguida, a geração que vai ver os primeiros sinais e profecias verá seu retorno.

 

É 14 maio de 1948, que começou os sinais e profecias.

O primeiro sinal foi a criação do Estado de Israel.

 

A vida do ser humano, até 120 anos, de modo que este é o ano de 2068 parece ser a data-limite para o retorno de nosso Senhor Jesus Cristo, de acordo com sua palavra.

 

No entanto um homem na geração Bíblia é de 70 anos e, neste caso, o prazo será 2018.

 

Mas também temos de ter em conta que as dores do retorno do Senhor Jesus Cristo é como a dor do parto e, portanto, mais brilhante até o seu retorno.

 

No ritmo atual de eventos, parece claro que os próximos meses e, na pior, nos próximos anos, esperamos voltar de nosso Senhor Jesus Cristo para a humanidade já está em 2015, o abismo.

 

Se temos de esperar alguns anos até a vinda do retorno glorioso de nosso Salvador, Senhor e Rei Jesus Cristo, o único filho de Deus, então nós sabemos que os próximos anos serão terríveis de espera e até mesmo horrível.

 

O sinal profético de Jesus Cristo está em:

Mateus capítulo 24 versículos 33 e 34

 

Fazer a ligação End Time

 

33 Do mesmo modo, quando virdes todas estas coisas, sabei que o Filho do homem está próximo, às portas.

34 Digo-lhes a verdade, esta geração não passará até que todas estas coisas aconteçam.

 

Siga notícias do mundo!

Todos os meus itens por o link:

http://wordpress.com/read/blog/id/10443259/

 

 

Domingo nossa Páscoa comemorar!

Vai ser um dia de alegria em muitos Foyers.

vela vela-anim

Depois de ser condenado à morte Jesus Cristo está vivo, pela vontade de Deus, o Pai.

Convido-vos, meus amados irmãos e irmãs em Cristo para ler ou reler o Evangelho de João em particular dos capítulos 19 e 20 da Morte e Ressurreição de Jesus Cristo.

Link:     http://www.info-bible.org/lsg/43.Jean.html

John 1

1.1

No princípio era o Verbo, eo Verbo estava com Deus, eo Verbo era Deus.

1.2

Ele estava no princípio com Deus.

1.3

Todas as coisas foram feitas por intermédio dele, e nada do que foi feito foi feito sem ele.

1.4

Nele estava a vida, ea vida era a luz dos homens.

1,5

A luz resplandece nas trevas, e as trevas não a compreenderam.

1.6

Houve um homem enviado de Deus, cujo nome era João.

1,7

Ele veio como testemunha, para dar testemunho da luz, para que todos cressem por meio dele.

1,8

Ele não era a luz, mas veio para dar testemunho da luz.

1,9

Essa luz era a verdadeira luz que, vindo ao mundo, ilumina todo homem.

1.10

Ele estava no mundo, eo mundo foi feito por intermédio dele, o mundo não o reconheceu.

1.11

Ele veio para os Seus, e os Seus não O receberam.

1.12

Mas a todos quantos o receberam, aos que crêem no seu nome, deu-lhes poder de se tornarem filhos de Deus, que nasceram,

1,13

não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do homem, mas de Deus.

1.14

E o Verbo se fez carne, e habitou entre nós, cheio de graça e de verdade;e vimos a sua glória, glória como do unigênito do Pai.

1.15

João deu testemunho dele, e clamou: Isto é o que eu disse: ‘Aquele que vem depois de mim já ultrapassou me porque existia antes de mim.

1.16

E todos nós recebemos da sua plenitude, e graça por graça;

1.17

Porque a lei foi dada por Moisés, mas a graça ea verdade vieram por Jesus Cristo.

1.18

Ninguém jamais viu a Deus; o Filho único, que está no seio do Pai, é quem o deu a conhecer.

1.19

Aqui é o testemunho de João, quando os judeus lhe enviaram de sacerdotes e levitas para lhe perguntar Jerusalém, quem és tu?

1.20

Ele declarou, e não negou, ele declarou que ele não era o Cristo.

1.21

E perguntaram-lhe, então? És tu Elias? E ele disse, eu não sou. És tu o profeta? E ele respondeu: Não

1,22

Disseram-lhe: Quem és tu? para que possamos dar uma resposta aos que nos enviaram. O que dizes de ti mesmo?

1,23

Me, ele disse: Eu sou a voz do que clama no deserto: Endireitai o caminho do Senhor, como disse o profeta Isaías.

1,24

Aqueles que tinham sido enviados eram dos fariseus.

1,25

E perguntaram-lhe: Por que, então, você batizar se não és o Cristo, nem Elias, nem o profeta?

1,26

João respondeu: Eu batizo com água, mas no meio de vós há alguém que você não sabe quem vem depois de mim;

1,27

Eu não sou digno de desatar os sapatos.

1,28

Estas coisas aconteceram em Betânia, além do Jordão, onde João estava batizando.

1,29

No dia seguinte, ele viu Jesus, que vinha para ele, e disse: Eis o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo.

1.30

Isso é o que eu disse: ‘Depois de mim vem um homem diante de mim, pois ele era antes de mim.

1.31

Eu não sei, mas que ele fosse manifestado a Israel, vim batizando com água.

1,32

João dá testemunho: Eu vi o Espírito descer do céu como uma pomba e repousar sobre ele.

1.33

Eu não o conheço, mas aquele que me enviou a batizar com água, esse me disse: Aquele sobre quem vires o Espírito descer e permanecer, esse é o que batiza com o Espírito Santo.

1,34

E eu vi, e eu já dei testemunho de que este é o Filho de Deus.

1,35

No dia seguinte João estava outra vez ali, com dois dos seus discípulos;

1,36

E, olhando para Jesus, que passava, disse: Eis o Cordeiro de Deus.

1,37

Os dois discípulos ouviram-no falar e seguiram Jesus.

1,38

Jesus voltou-se e vendo que o seguiam, ele disse: O que você está procurando? Responderam-lhe: Rabi (que quer dizer Mestre), onde moras?

1,39

Venha « , disse ele, e ver. Foram, e viram onde ele estava hospedado, e ficaram com ele aquele dia. Era cerca da hora décima.

1,40

André, irmão de Simão Pedro, era um dos dois que ouviram João falar, e seguiu-o.

1.41

Foi ele quem primeiro descobriu a seu irmão Simão, e disse-lhe: Achamos o Messias (que quer dizer Cristo).

1,42

Ele levou a Jesus. Jesus olhou para ele e disse: Tu és Simão, filho de Jonas; tu serás chamado Cefas (que quer dizer Pedro).

1,43

No dia seguinte, Jesus resolveu partir para a Galiléia, e achou a Filipe. Ele disse-lhe: Segue-me.

1,44

Filipe era de Betsaida, cidade de André e Pedro.

1,45

Filipe encontrou Natanael e disse-lhe: Achamos aquele de quem Moisés escreveu na lei e os profetas fez escrever, Jesus de Nazaré, filho de José.

1.46

Natanael disse-lhe: ele pode vir de Nazaré algo de bom? Filipe respondeu-lhe: Vem e vê.

1,47

Jesus viu Natanael aproximar-se dele, disse a seu respeito: Eis um verdadeiro israelita, em quem não há dolo.

1,48

Da onde vc me conhece? Natanael disse-lhe. Jesus respondeu-lhe: Antes que Filipe te chamasse, quando tu estavas debaixo da figueira, eu te vi.

1,49

Respondeu-lhe Natanael: Rabi, tu és o Filho de Deus, tu és o Rei de Israel.

1.50

Jesus respondeu-lhe: Porque te disse que te vi debaixo da figueira, você acredita; Você verá coisas maiores do que estas.

1,51

E disse-lhe: Em verdade, em verdade, você vai ver o céu aberto e os anjos de Deus subindo e descendo sobre o Filho do homem.

John 2

2.1

Três dias depois, houve um casamento em Caná da Galiléia. A mãe de Jesus estava lá,

2.2

e Jesus também foi convidado para o casamento com seus discípulos.

2.3

Vinho Wanted, a mãe de Jesus lhe disse: Eles não têm vinho.

2.4

Jesus respondeu: Mulher, o que ele tem entre mim e você? Minha hora ainda não chegou.

2,5

Sua mãe disse aos serventes: ele vos disser.

2.6

Ora, havia seis talhas de pedra, para as purificações dos judeus, cada uma contendo duas ou três medidas.

2,7

Jesus lhes disse: Enchei as talhas de água. E encheram-nas até a borda.

2.8

Tirai agora, disse ele, e levá-la ao maitre. E tomaram-lo.

2,9

Quando o maitre provou a água transformada em vinho, e não sabia de onde ele veio, embora os serventes que tinham tirado a água conhecia bem a festa chamou o noivo,

2.10

e disse: Toda a gente serve primeiro o vinho bom e, em seguida, o vinho mais barato depois que ficou bêbado; guardaste o bom vinho até agora.

2.11

Tal, em Caná da Galiléia, o primeiro dos milagres fez Jesus. Ele manifestou a sua glória e os seus discípulos creram nele.

2.12

Depois disso, ele desceu a Cafarnaum, com sua mãe, seus irmãos e seus discípulos, e eles se hospedaram há alguns dias.

2.13

A Páscoa dos judeus estava próxima, e Jesus subiu a Jerusalém.

2.14

Encontrou no templo os vendedores de bois, ovelhas e pombas, e os cambistas ali sentados.

2.15

Tendo feito um chicote de cordas, lançou todos fora do templo, bem como as ovelhas e os bois; ele espalhou o dinheiro dos cambistas, e derribou as mesas;

2.16

e disse aos pombas: Tirai daqui estas coisas; não façais da casa de meu Pai uma casa de comércio.

2.17

Seus discípulos lembraram-se do que está escrito: O zelo da tua casa me devorará.

2.18

Os judeus, respondendo, disse-lhe: Que sinal nos mostras para fazê-lo?

2.19

Jesus lhes respondeu: Destruí este templo, e em três dias eu o levantarei.

2.20

Os judeus disseram: Demorou 46 anos para construir este templo, e tu, em três dias você levantá-lo!

2.21

Mas ele falava do templo do seu corpo.

2.22

Portanto, quando ele foi ressuscitado dentre os mortos, os seus discípulos lembraram-se de que ele tinha dito isso, e creram na Escritura e na palavra que Jesus tinha dito.

2.23

Enquanto Jesus estava em Jerusalém para a festa da Páscoa, muitos creram no seu nome, vendo os sinais que ele fazia.

2.24

Mas Jesus não cometeu-se a eles, porque os conhecia a todos,

2.25

e porque ele não precisava que alguém lhe desse testemunho do homem, pois ele bem sabia o que havia no homem.

John 3

3.1

Mas havia um homem dos fariseus chamado Nicodemos, príncipe dos judeus

3.2

Esse homem veio a ele com Jesus de noite e disse-lhe: Rabi, sabemos que és Mestre, vindo de Deus; porque ninguém pode fazer estes sinais que tu fazes, se Deus não for com ele.

3.3

Jesus respondeu: Em verdade, em verdade te digo que, se alguém não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus.

3.4

Nicodemos disse-lhe: Como pode um homem nascer, sendo velho? Ele pode entrar no ventre da mãe, e nascer?

3,5

Jesus respondeu: Em verdade, em verdade te digo que, se alguém não nascer da água e do Espírito, não pode entrar no reino de Deus.

3.6

O que é nascido da carne é carne, eo que é nascido do Espírito é espírito.

3.7

Não te admires de eu te disse: Necessário vos é nascer de novo.

3.8

O vento sopra onde quer, e ouves a sua voz; mas não sei de onde vem, nem para onde vai. Este é todo aquele que é nascido do Espírito.

3.9

Nicodemos disse-lhe: Como pode ser isso?

3.10

Jesus respondeu-lhe: Tu és mestre de Israel, e não sabes estas coisas!

3.11

Em verdade, em verdade te digo que nós dizemos o que sabemos e testemunhamos o que temos visto; e você não aceitais o nosso testemunho.

3.12

Se você não acredita quando eu falei de coisas terrestres, como crereis, se vos falar das celestiais?

3.13

Ora, ninguém subiu ao céu senão aquele que desceu do céu, o Filho do homem, que está nos céus.

3.14

E, como Moisés levantou a serpente no deserto, assim importa que o Filho do homem seja levantado;

3.15

que aquele que nele crê tenha a vida eterna.

3.16

Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.

3.17

Porque Deus não enviou o seu Filho ao mundo para condenar o mundo, mas para que o mundo seja salvo por ele.

3.18

Quem nele crê não é condenado; mas quem não crê já está condenado, porquanto não crê no nome do unigênito Filho de Deus.

3.19

E a condenação é esta: Que a luz veio ao mundo, e os homens amaram mais as trevas do que a luz, porque as suas obras eram más.

3.20

Quem pratica o mal odeia a luz e não vem para a luz, para que as suas obras não sejam reprovadas;

3.21

mas aquele que pratica a verdade vem para a luz, para que as suas obras sejam manifestas, porque são feitas em Deus.

3.22

Depois disso, Jesus e seus discípulos para a terra da Judéia; Ele ficou lá com eles e batizava.

3,23

João também estava batizando em Enom, perto de Salim, porque havia ali muitas águas; e eles vieram e foram batizados.

3.24

Pois João ainda não tinha sido lançado na prisão.

3.25

Mas ele passou de discípulos do João e um judeu acerca da purificação.

3.26

Eles vieram a João e disseram-lhe: Rabi, aquele que estava contigo além do Jordão, do qual tens dado testemunho, eis que ele batiza, e todos vêm com ele.

3.27

João respondeu: Um homem só pode receber o que lhe é dada do céu.

3.28

Vós mesmos me sois testemunhas de que eu disse, eu não sou o Cristo, mas sou enviado adiante dele.

3.29

Aquele que tem a esposa é o esposo; mas o amigo do noivo, que está presente eo ouve, regozija-se muito com a voz do esposo, este meu gozo que é meu, é perfeito.

3.30

Ele deve crescer, mas eu diminua.

3.31

Aquele que vem de cima é sobre todos; aquele que vem da terra é da terra e fala da terra. Aquele que vem do céu é sobre todos,

3.32

Ele testifica o que tem visto e ouvido, e ninguém aceita o seu testemunho.

3.33

Aquele que aceitou o seu testemunho, esse confirma que Deus é verdadeiro;

3.34

Pois aquele que Deus enviou fala as palavras de Deus, porque Deus não dá o Espírito por medida.

3.35

O Pai ama o Filho e entregou tudo em sua mão.

3,36

Quem crê no Filho tem a vida eterna; aquele que não crê no Filho não verá a vida, mas a ira de Deus sobre ele permanece.

John 4

4.1

O Senhor sabia que os fariseus tinham ouvido que Jesus fazia e batizava mais discípulos do que João.

4.2

Mas Jesus não se batizava, mas os seus discípulos.

4.3

Então ele saiu da Judéia e voltou para a Galiléia.

4.4

E era-lhe necessário passar por Samaria,

4,5

ele chegou a uma cidade da Samaria, chamada Sicar, perto do campo que Jacó dera a seu filho José.

4.6

Não havia o poço de Jacó. Jesus, cansado da viagem, sentou-se assim junto do poço. Era cerca da hora sexta.

4.7

A mulher samaritana veio tirar água. Disse-lhe Jesus: Dá-me de beber.

4.8

Os discípulos tinham ido à cidade comprar comida.

4.9

A mulher samaritana lhe disse: Como, sendo tu judeu, me pedes de beber a mim, que sou mulher samaritana? Para os judeus, de fato, não se comunicavam com os samaritanos. –

4.10

Jesus respondeu-lhe: Se tu conhecesses o dom de Deus e quem é o que te diz: Dá-me de beber! ‘Você lhe teria pedido para beber, e ele te daria água viva.

4.11

Senhor ‘, disse a mulher, você não tem nada para tirar, eo poço é fundo;de onde você tira a água viva?

4.12

És tu maior do que o nosso pai Jacó, que nos deu o poço, bebendo ele próprio, e seu filho e seu gado?

4.13

Jesus respondeu: Quem beber desta água tornará a ter sede;

4.14

mas aquele que beber da água que eu lhe der nunca terá sede, porque a água que eu lhe der se fará nele uma fonte de água a jorrar para a vida eterna.

4.15

A mulher disse-lhe: Senhor, dá-me dessa água, para que não mais tenha sede, e eu vim aqui para desenhar.

4.16

Vá, disse Jesus, chama o teu marido e vem cá.

4.17

A mulher disse: Não tenho marido. Jesus disse: Você estava certo ao dizer: Não tenho marido.

4.18

Para você ter tido cinco maridos, eo que agora tens não é teu marido. O que você disse verdadeiramente.

4.19

Senhor disse a mulher, vejo que és profeta.

4.20

Nossos pais adoraram neste monte; e você diz, você, o lugar onde se deve adorar está em Jerusalém.

4.21

Mulher, disse-lhe, creia-me que a hora vem, quando nem neste monte, nem em Jerusalém adorareis o Pai.

4.22

Vós adorais o que não conheceis; nós adoramos o que conhecemos, porque a salvação vem dos judeus.

4,23

Mas está chegando a hora e já chegou, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; pois eles são os adoradores que o Pai procura.

4.24

Deus é Espírito, e importa que os seus adoradores o adorem em espírito e em verdade.

4.25

A mulher disse: Eu sei que vem o Messias (que se chama Cristo); quando ele vier, ele vai nos dizer todas as coisas.

4,26

Jesus disse: Eu sou, eu que falo com você.

4,27

E nisto vieram os seus discípulos, e se admiravam de que estivesse falando com uma mulher. No entanto, nenhum lhe disse: O que você pergunta? ou: Por que você está falando com ela?

4,28

Assim, a mulher deixou o seu cântaro, foi à cidade e disse ao povo:

4.29

Vinde, vede um homem que me disse tudo o que tenho feito; seja ele o Cristo?

4,30

Eles saíram da cidade, e eles vieram com ele.

4,31

Enquanto isso, os discípulos pediu-lhe para comer, dizendo: Rabi, come.

4,32

Mas ele disse: Uma comida tenho para comer que você não sabe.

4.33

Então os discípulos diziam uns aos outros: alguém lhe trouxe de comer?

4,34

Jesus disse-lhes: A minha comida é fazer a vontade daquele que me enviou e realizar a sua obra.

4.35

Não diga que ainda há quatro meses até à ceifa? Eis que eu vos digo: Levantai os vossos olhos e vede os campos! Eles estão maduros para a colheita.

4,36

Aquele que ceifa recebe galardão, e ajunta fruto para a vida eterna, para que semeador e ceifeiro se regozijem.

4,37

Pois neste o ditado é verdadeiro: ‘Um semeia e outro o que ceifa.

4,38

Eu enviei a ceifar o que não trabalhaste; outros trabalharam, e vós entrastes no seu trabalho.

4,39

Muitos samaritanos daquela cidade creram nele, por causa dessa declaração formal das mulheres: Ele me disse tudo o que eu fiz.

4,40

Então, quando os samaritanos vieram a ele, pediram-lhe que ficasse com eles. Ele ficou lá dois dias.

4,41

Um muito mais creram por causa da sua palavra;

4,42

Eles disseram à mulher: Já não é por causa do que você disse que nós acreditamos, para nós mesmos temos ouvido e sabemos que ele é verdadeiramente o Salvador do mundo.

4,43

Depois de dois dias partiu dali, e foi para a Galiléia;

4,44

porque ele mesmo tinha declarado um profeta não tem honra na sua própria pátria.

4.45

Quando ele chegou na Galiléia, ele era os galileus o receberam, porque tinham visto tudo o que ele tinha feito em Jerusalém para a festa: pois também eles tinham ido à festa.

4,46

Por isso, novamente a Caná da Galiléia, onde da água fizera vinho. Havia em Cafarnaum um nobre, cujo filho estava doente.

4,47

Depois de ouvir que Jesus tinha vindo da Judéia para a Galiléia, foi ter com ele e pediu-lhe que descesse e curasse o seu filho, que estava morrendo.

4,48

Jesus disse: Se não virdes sinais e prodígios, vocês não vão acreditar.

4,49

O nobre disse-lhe: Senhor, desce, antes que meu filho morra.

4.50

Vá, disse Jesus, teu filho vive. E o homem creu na palavra que Jesus falou com ele, e ele foi embora.

4,51

Como ele estava indo para baixo, seus servos próximos a ele, levou-o, dizendo: O teu filho vive.

4,52

Ele perguntou-lhes o tempo, ele começou a ficar melhor; e disse-lhe: Ontem às sete horas a febre o deixou.

4,53

O pai sabia que era a hora em que Jesus lhe disse: O teu filho vive. E creu ele e toda a sua casa.

4,54

Jesus fez este segundo milagre, quando chegou da Judéia para a Galiléia.

John 5

5.1

Depois disso havia uma festa dos judeus, e Jesus subiu a Jerusalém.

5.2

Ora, em Jerusalém, perto da porta das Ovelhas, há uma piscina que é chamado em hebraico Betesda, tem cinco alpendres.

5.3

Sob Nestes jazia grande multidão de enfermos, cegos, mancos e murcha, esperando o movimento da água;

5.4

Para um anjo descia de tempos em tempos no tanque, e agitava a água;e todo aquele que, em seguida, pela primeira vez após a água ter sido agitado foi curado, qualquer que seja a sua doença.

5.5

Ali estava um homem doente por 38 anos.

5.6

Jesus, vendo-o deitado e sabendo que ele tinha há muito tempo disse-lhe: Queres ficar são?

5,7

O enfermo respondeu-lhe: Senhor, não tenho ninguém que me ponha no tanque, quando a água é agitada, mas, enquanto eu vou, desce outro antes de mim.

5,8

Levanta-te, Jesus disse-lhe, toma o teu leito e anda.

5,9

Imediatamente o homem ficou são; tomou o seu leito e andou.

5.10

Era um sábado. Então os judeus disseram àquele que tinha sido curado: Hoje é sábado; Não te é lícito levar a tua cama

5.11

Ele respondeu-lhes: Aquele que me curou me disse: Toma o teu leito e anda.

5.12

Perguntaram-lhe: Quem é o homem que disse: Toma o teu leito e anda?

5.13

Mas o que fora curado não sabia quem era; porque Jesus se retirara, por haver muita gente naquele lugar.

5.14

Depois Jesus encontrou-o no templo, e disse-lhe: Eis que já estás curado: Não peques mais, para que não lhe aconteça algo pior.

5.15

O homem foi embora e contou aos judeus que era Jesus quem o tinha curado.

5.16

É por isso que os judeus perseguiram a Jesus, porque fazia estas coisas no sábado.

5.17

Mas Jesus lhes respondeu: Meu Pai trabalha até agora; Eu também estou trabalhando.

5.18

Devido a isso, os judeus ainda mais procuravam matá-lo, porque não só violava o sábado, mas também dizia que Deus era seu Pai, fazendo-se igual a Deus.

5.19

Quando Jesus falou de novo, e disse: Em verdade, em verdade eu vos digo, o Filho nada pode fazer de si mesmo, ele só faz o que vê o Pai fazer; e tudo o que o Pai faz, o Filho o faz igualmente.

5,20

Porque o Pai ama o Filho e mostra-lhe tudo o que faz; e ele lhe mostrará maiores obras do que estas, para que vos maravilheis.

5,21

Porque, assim como o Pai ressuscita os mortos e lhes dá vida, assim também o Filho dá vida a quem ele quer.

5.22

O Pai a ninguém julga, mas confiou todo julgamento ao Filho,

5,23

para que todos honrem o Filho como honram o Pai. Aquele que não honra o Filho não honra o Pai que o enviou.

5,24

Em verdade, em verdade eu vos digo que quem ouve a minha palavra, e crê naquele que me enviou, tem a vida eterna, e não entrará em condenação, mas passou da morte para a vida.

5.25

Em verdade, em verdade, eu vos digo que vem a hora, e agora é, em que os mortos ouvirão a voz do Filho de Deus; e os que a ouvirem viverão.

5,26

Porque, assim como o Pai tem a vida em si mesmo, assim também deu ao Filho ter a vida em si mesmo.

5,27

E ele deu-lhe autoridade para julgar, porque é o Filho do homem.

5,28

Não vos admireis disso; para a hora vem, quando todos os que estão nos sepulcros ouvirão a sua voz e sairão.

5.29

Aqueles que tiverem feito o bem, para a ressurreição da vida, os que tiverem praticado o mal, para a ressurreição do juízo.

5.30

Não posso fazer nada de mim mesmo: como ouço, assim julgo; eo meu julgamento é justo, porque não busco a minha vontade, mas a vontade daquele que me enviou.

5,31

Se eu der testemunho de mim mesmo, o meu testemunho não é verdadeiro.

5,32

Há um outro que dá testemunho de mim, e eu sei que o testemunho que ele dá de mim é verdadeiro.

5.33

Você enviou a João, e ele deu testemunho da verdade.

5,34

Para mim, não é um homem que eu receber o testemunho; mas digo isto para que sejais salvos.

5.35

Ele era um ardente e alumiava, e vós quisestes alegrar-vos com a sua luz.

5,36

Eu tenho maior testemunho do que o de João; porque as obras que o Pai me deu para realizar, as mesmas obras que eu faço, dão testemunho de mim, que é o Pai que me enviou.

5,37

E o Pai que me enviou tem-se dado testemunho de mim. Você nunca ouviu sua voz, você ainda não viu;

5,38

ea sua palavra permanece em vós, porque você não acredita no que ele enviou.

5,39

Você examinar as Escrituras, porque você acha que nelas a vida eterna, e são elas que de mim testificam.

5.40

E você não vem comigo para a vida!

5,41

Eu não recebo glória dos homens.

5,42

Mas eu sei que você não tem em vós o amor de Deus.

5,43

Eu vim em nome de meu Pai, e vós não me recebeis; se outro vier em seu próprio nome, a esse recebereis.

5,44

Como podeis vós crer, recebendo honra uns dos outros, e não procuram a glória que vem do Deus único?

5.45

Não penseis que eu vos hei de acusar perante o Pai; quem vos acusa é Moisés, em quem você tiver definido sua esperança.

5,46

Porque, se você acredita Moisés, você acreditaria em mim, porque ele escreveu a meu respeito.

5,47

Mas se você não credes nos seus escritos, como crereis nas minhas palavras?

João 6

6.1

Depois disso, Jesus foi para o outro lado do mar da Galiléia, Tiberias.

6.2

Uma grande multidão o seguia, porque via os sinais que operava sobre os enfermos.

6.3

Jesus subiu ao monte e sentou-se ali com os seus discípulos.

6.4

Agora, a Páscoa era próximo, a festa dos judeus.

6.5

Olhou para cima, viu uma grande multidão veio ter com ele, Jesus disse a Filipe: Onde compraremos pão, para estes comerem?

6.6

Ele disse isso para testá-lo, pois ele bem sabia o que ia fazer.

6,7

Filipe respondeu-lhe, pães para duzentos denários não seria o suficiente para que todos possam ter um pouco.

6,8

Um dos seus discípulos, André, irmão de Simão Pedro, disse:

6,9

Há aqui um rapaz que tem cinco pães de cevada e dois peixes; mas que é isto para tanta gente?

6.10

Jesus disse-lhe os homens sentam-se para baixo. Houve neste lugar um monte de grama. Sentaram-se, em número de quase cinco mil.

6.11

Jesus tomou os pães, deu graças e distribuiu-os aos que estavam sentados; deu-lhes até mesmo peixes, quanto eles queriam.

6.12

Quando eles estavam saciados, disse aos seus discípulos: Recolhei os pedaços que sobejaram, para que nada se perca.

6.13

Recolheram-e encheram doze cestos com os pedaços que sobraram dos cinco pães de cevada, que haviam comido.

6.14

Essas pessoas viram o milagre que Jesus fez, disse, este é verdadeiramente o profeta que devia vir ao mundo.

6.15

Jesus, sabendo que eles viriam e levar para o fazerem rei, retirou-se novamente para a montanha sozinho.

6.16

Ao cair da tarde, os seus discípulos desceram para o mar.

6.17

Sendo entrou num barco, e dirigiu-se ao mar para Cafarnaum. Ele agora estava escuro, e Jesus ainda não tinha chegado.

6.18

É um grande sopro de vento eo mar estava agitado.

6.19

Após ter remado uns cinco ou seis quilômetros, eles viram Jesus andando sobre o mar e aproximando-se do barco. E eles estavam com medo.

6.20

Mas Jesus lhes disse: Sou eu; não tenha medo!

6.21

Eles queriam levá-lo para o barco, e logo o barco chegou à terra para onde iam.

6.22

A multidão que estava do outro lado do mar, vendo que não havia apenas um barco lá, e que Jesus não tinha entrado no barco com seus discípulos, mas eles só foram embora .

6,23

No dia seguinte, outros barcos de Tiberíades chegaram perto do lugar onde comeram o pão depois de o Senhor ter dado graças,

6.24

pessoas na multidão viu que nem Jesus nem os seus discípulos estavam ali, entraram eles também nos barcos e foram a Cafarnaum à procura de Jesus.

6.25

E quando eles encontraram para além do mar, disseram-lhe: Rabi, quando chegaste aqui?

6.26

Respondeu-lhes Jesus: Em verdade, em verdade vos digo que me buscais, não porque vistes sinais, mas porque comestes dos pães e foram preenchidos.

6.27

Trabalhai, não pela comida que se estraga, mas para o que permanece para a vida eterna, a qual o Filho do homem vos dará; porque ele é o que o Pai, Deus colocou o seu selo.

6,28

Disseram-lhe: O que devemos fazer para realizar as obras de Deus?

6.29

Jesus respondeu-lhes: A obra de Deus é que você creiais naquele que ele enviou.

6,30

Que sinal de que você está fazendo, disseram-lhe, para que possamos ver, e nós acreditamos que você? Quais são u até?

6.31

Nossos pais comeram o maná no deserto, como está escrito: Deu-lhes o pão do céu para comer.

6,32

Jesus disse-lhes: Em verdade, em verdade eu vos digo: Moisés não vos deu o pão do céu, mas meu Pai vos dá o verdadeiro pão do céu;

6.33

Porque o pão de Deus é aquele que desce do céu e dá vida ao mundo.

6,34

Eles disseram-lhe: Senhor, dá-nos sempre desse pão.

6.35

Jesus disse-lhes: Eu sou o pão da vida. Aquele que vem a mim não terá fome, e quem crê em mim jamais terá sede.

6,36

Mas eu disse a você, você me viu, e não acreditar.

6,37

Tudo o que o Pai me dá virá a mim, e eu não o lançarei fora quem vem a mim;

6,38

Porque eu desci do céu, não para fazer a minha vontade, mas a vontade daquele que me enviou.

6,39

Agora, a vontade daquele que me enviou é que eu não perca nenhum daqueles que ele me deu, mas o ressuscite no último dia.

6,40

A vontade de meu Pai é que todo aquele que vê o Filho, e crê nele tenha a vida eterna; e eu o ressuscitarei no último dia.

6,41

Os judeus, em seguida, murmurou para ele, porque ele disse: Eu sou o pão que desceu do céu.

6,42

E eles disseram: Não é este Jesus, o filho de José, que sabemos que o pai e mãe? Como ele pode dizer, eu desci do céu?

6,43

Jesus respondeu-lhes: Não murmureis entre vós.

6,44

Ninguém pode vir a mim se o Pai que me enviou não o trouxer; e eu o ressuscitarei no último dia.

6.45

Está escrito nos profetas: E serão todos ensinados por Deus. Portanto, quem ouve o Pai e aprendeu vem a mim.

6,46

Não que alguém tenha visto o Pai, senão aquele que é de Deus; este tem visto o Pai.

6,47

Em verdade, em verdade eu vos digo que aquele que crê em mim tem a vida eterna.

6,48

Eu sou o pão da vida.

6,49

Os vossos pais comeram o maná no deserto e morreram.

6.50

Este é o pão que desce do céu, para que um homem pode comer e não morrer.

6,51

Eu sou o pão vivo que desceu do céu. Se alguém comer deste pão, viverá eternamente; eo pão que eu darei é a minha carne, que eu darei pela vida do mundo.

6,52

Logo após, judeus lutaram entre si, dizendo: Como pode este dar-nos a sua carne a comer?

6,53

Jesus disse-lhes: Em verdade, em verdade eu vos digo: se não comerdes a carne do Filho do homem, e se você não beberdes o seu sangue, não tereis a vida em vós mesmos.

6,54

Quem come a minha carne e bebe o meu sangue tem a vida eterna; e eu o ressuscitarei no último dia.

6.55

Pois a minha carne é verdadeiramente comida eo meu sangue é verdadeiramente bebida.

6,56

Quem come a minha carne e bebe o meu sangue permanece em mim e eu nele.

6,57

Assim como o Pai que me enviou vive e Eu vivo pelo Pai, também aquele que Me come viverá por mim.

6,58

Este é o pão que desceu do céu. Não é como os vossos pais comeram o maná e morreram; quem comer deste pão viverá para sempre.

6,59

Essas coisas que ele disse na sinagoga, ensinando em Cafarnaum.

6,60

Muitos dos seus discípulos, ouvindo, disse: Esta é uma palavra dura;quem o pode ouvir?

6,61

Jesus, percebendo em si mesmo que os seus discípulos murmuravam disto, disse-lhes: Você tomaria a ofensa?

6,62

E se você ver o Filho do Homem subir para onde estava antes? …

6,63

É o espírito que dá a vida; a carne para nada aproveita. As palavras que eu vos tenho dito são espírito e vida.

6,64

Mas há alguns de vós que não crêem. Pois Jesus sabia, desde o princípio, quem eram os que não criam, e quem era quem iria traí-lo.

6.65

E ele disse: É por isso que eu disse que ninguém pode vir a mim, se lhe for concedido pelo Pai.

6.66

Desde então muitos dos seus discípulos voltaram para trás e já não andavam com ele.

6,67

Então Jesus disse aos doze: Porventura também não vai embora?

6,68

Simão Pedro respondeu-lhe: Senhor, para quem iremos nós? Tu tens as palavras da vida eterna.

6,69

E nós temos crido e ter sabido que tu és o Cristo, o Filho de Deus.

6,70

Jesus respondeu-lhes: Não sou eu escolhi a vós os doze? E um de vós é um diabo?

6,71

Ele falou de Judas Iscariotes, filho de Simão; pois foi ele quem estava para traí-lo, um dos doze.

John 7

7.1

Depois destas coisas, Jesus andou na Galiléia, porque ele não queria andar pela Judeia, porque os judeus procuravam matá-lo.

7.2

Agora, a festa dos judeus, a festa dos tabernáculos estava na mão.

7.3

E seus irmãos disseram-lhe: Sai daqui e vai para a Judéia, para que também os teus discípulos vejam as obras que fazes.

7,4

Ninguém está em segredo, e ele procura ser se você fizer estas coisas, manifesta-te ao mundo.

7,5

Pois mesmo os seus irmãos não acreditavam nele.

7.6

Jesus disse-lhes: A minha hora ainda não está vindo, mas o vosso tempo sempre está pronto.

7.7

O mundo não vos pode odiar; me, ele me odeia porque eu testemunho do que as suas obras são más.

7.8

Você ir a esta festa; para mim, ir para cima, porque o meu tempo ainda não está cumprida.

7.9

Depois de dizer isso, ele permaneceu na Galiléia.

7.10

Quando seus irmãos tinham ido ao festival, ele subiu também a si mesmo, não abertamente, mas em segredo.

7.11

Os judeus procuravam-no na festa, e perguntavam: Onde está ele?

7.12

Houve muita murmuração entre a multidão a respeito. Alguns diziam: Este é um bom homem. Outros diziam: Não, ele é enganosa a multidão.

7.13

Ninguém, no entanto, ninguém falava dele abertamente, por medo dos judeus.

7.14

Por meio da festa, Jesus subiu ao templo. E ensinou.

7.15

E os judeus se admiravam, dizendo: Como sabe este letras, sem ter estudado?

7.16

Respondeu-lhes Jesus: A minha doutrina não é minha, mas daquele que me enviou.

7,17

Se alguém quiser fazer a vontade dele, conhecerá a respeito da doutrina, se ela é de Deus, ou se eu falo de mim mesmo.

7,18

Quem fala por si mesmo busca a sua própria glória; mas o que busca a glória daquele que o enviou, esse é verdadeiro, e não há injustiça nele.

7,19

Moisés fez ele não vos dei a lei? E nenhum de vós cumpre a lei. Por que você está tentando me matar?

7,20

A multidão respondeu: Tu tens um demônio. Quem é que procura matar-te?

7,21

Jesus respondeu-lhes: Fiz uma só obra, e todos vos maravilha.

7,22

Moisés vos deu a circuncisão, não que fosse de Moisés, mas dos patriarcas e você circuncidar um homem no sábado.

7,23

Se um homem recebe a circuncisão no sábado, para que a lei de Moisés não seja violada, por que você irritá-lo contra mim, porque eu fiz um homem inteiro no sábado?

7,24

Não julgueis segundo a aparência, mas julgai segundo a reta justiça.

7,25

Alguns habitantes de Jerusalém diziam: Não é este o que procuram matar?

7,26

E eis que ele fala abertamente, e eles não dizem nada a ele! É realmente os governantes sabem que ele é o Cristo?

7,27

Mas este, nós sabemos onde ele está; mas Cristo, quando vier, ninguém saberá de onde ele é.

7,28

E Jesus ensinou no templo, chorei, Você me conhece, e você sabe onde eu estou! Eu não vim de mim mesmo, mas aquele que me enviou é verdadeiro, e você não sabe.

7,29

Eu sei; porque eu sou dele e ele me enviou.

7,30

Então eles tentaram levá-lo, e ninguém pôs as mãos sobre ele, porque a sua hora ainda não havia chegado.

7,31

Muitas das pessoas que acreditaram nele, e eles disseram que, quando vier o Cristo, ele vai fazer mais milagres do que fez isso?

7,32

Os fariseus ouviram a multidão murmurar estas coisas a respeito dele.Em seguida, os príncipes dos sacerdotes e os fariseus mandaram guardas para prendê-lo.

7,33

Jesus disse: Eu sou com você por um tempo, e então eu vou para aquele que me enviou.

7,34

Você vai me procurar e você não vai me encontrar, você não pode vir de onde eu sou.

7,35

Então os judeus disseram entre si: Onde ele vai, que nós não encontrá-lo? Será que ele entre aqueles que estão espalhados entre os gregos, e ensinará os gregos?

7,36

O que é essa palavra que ele disse, que me buscais e você não vai encontrar em mim, você não pode vir onde eu estou?

7,37

No último dia, o grande dia da festa, Jesus levantou-se e gritou: Se alguém tem sede, venha a mim e beba.

7,38

Quem crê em mim, rios de água viva correrão do seu, como diz a Escritura.

7,39

Ele diz o seguinte sobre o Espírito que deveriam receber que acreditaram nele; pois o Espírito ainda não fora dado, porque Jesus ainda não tinha sido glorificado.

7,40

As pessoas na multidão ouviu estas palavras, disse: Este é o profeta.

7,41

Outros diziam: Este é o Cristo. E outros diziam: É este o Cristo da Galiléia vir?

7,42

Escritura ele não dizer que é a descendência de David, e da aldeia de Belém, donde era Davi, que Cristo viria?

7,43

Portanto, não havia, por causa dele, a divisão entre o povo.

7,44

Alguns deles queriam prendê-lo; mas ninguém lhe deitou as mãos sobre ele.

7,45

Depois vieram os oficiais com os principais sacerdotes e os fariseus. E disse-lhes: Por que não o trouxestes?

7,46

Responderam os guardas Nunca homem algum falou assim como este homem.

7,47

Os fariseus respondeu-lhes: Está, também, ter sido enganado?

7,48

Será que algum dos governantes ou dos fariseus acreditou nele?

7,49

Mas este povo que não conhecem a lei, é maldita!

7.50

Nicodemos, que foi ter com Jesus de noite, e que era um deles disse:

7,51

Notre loi condamne-t-elle un homme avant qu’on l’entende et qu’on sache ce qu’il a fait?

7,52

E eles disseram-lhe: És tu também da Galiléia? Considere-se, e ver que da Galiléia nenhum profeta surge.

7,53

E cada um foi para sua casa.

John 8

8.1

Jesus foi para o Monte das Oliveiras.

8.2

E de manhã cedo tornou para o templo, e todo o povo veio a ele.Sentou-se, e lhes ensinou.

8.3

E os escribas e os fariseus trouxeram uma mulher apanhada em adultério;

8.4

e colocá-lo no meio do povo, disseram-lhe: Mestre, esta mulher foi apanhada no ato de adultério.

8,5

Agora Moisés na lei nos mandou apedrejar tais mulheres: Agora, o que você diria?

8,6

Eles disseram que isso para testá-lo, acusá-lo. Mas Jesus, inclinando-se, e escrevia com o dedo no chão.

8,7

Como eles continuaram perguntando-lhe, endireitou-se e disse: Quem de vós estiver sem pecado atire a primeira pedra contra ela.

8,8

E, abaixando-se de novo, ele escreveu no chão.

8,9

Quando ouviram isso, ser condenado pela própria consciência, foram saindo um a um, a começar pelos mais velhos até o último; e Jesus ficou sozinho com a mulher que estava no meio.

8.10

Em seguida, levantou-se, e não vendo a ninguém senão a mulher, Jesus disse-lhe: Mulher, onde estão aqueles teus acusadores? Não, ele condenou?

8.11

Ela disse: Não, Senhor. E Jesus disse: Eu não te condeno; vai e não peques mais.

8.12

Jesus falou-lhes, dizendo: Eu sou a luz do mundo; Quem me segue não andará nas trevas, mas terá a luz da vida.

8.13

Então os fariseus disseram-lhe: Você depor sobre si mesmo; o teu testemunho não é verdadeiro.

8.14

Jesus respondeu-lhes: Ainda que eu dou testemunho de mim mesmo, o meu testemunho é verdadeiro, porque sei de onde vim e para onde vou;mas você não sabe de onde eu venho, nem para onde vou.

8.15

Você julga segundo a carne; Eu julgo ninguém.

8.16

E se eu julgo, o meu juízo é verdadeiro, porque eu não estou sozinho;mas o Pai, que me enviou está comigo.

8.17

Está escrito na vossa lei, que o testemunho de dois homens é verdadeiro;

8,18

Dou testemunho de mim mesmo, e que o Pai que me enviou, também dá testemunho de mim.

8,19

E disseram-lhe: Onde está teu pai? Jesus respondeu: Vós não me conhece, nem a meu Pai. Se você me conhecesse, saberia meu Pai.

8,20

Estas palavras disse Jesus, ensinando no templo, o lugar onde o tesouro foi; e ninguém se apoderou dele, porque a sua hora ainda não tinha chegado.

8,21

Jesus disse-lhes: Eu estou indo, e você vai me procurar e você vai morrer em seus pecados; você não pode vir para onde estou indo.

8,22

Por isso, os judeus disseram: ele vai matar ele mesmo, já que ele diz que você não pode vir para onde vou?

8,23

E ele lhes disse: Vós sois de baixo; Eu sou lá de cima. Vocês são deste mundo; Eu não sou deste mundo.

8,24

É por isso que eu lhe disse que você vai morrer em seus pecados; porque se você não acredita que eu sou, morrereis nos vossos pecados.

8,25

Quem são vocês? disseram-lhe. Respondeu Jesus: O que eu digo a você desde o início.

8,26

Eu tenho muitas coisas a dizer e julgar você; mas aquele que me enviou é verdadeiro, eo que eu ouvi dele eu digo ao mundo.

8,27

Eles não perceberam que lhes falava do Pai.

8,28

Então Jesus disse-lhes: Quando tiverdes levantado o Filho do Homem, então sabereis que eu sou e que nada faço por mim mesmo, mas que eu falo como o Pai me ensinou.

8,29

Aquele que me enviou está comigo; Ele não me deixou só, porque eu faço sempre o que lhe agrada.

8,30

Enquanto ele falava, muitos creram nele.

8,31

E ele disse aos judeus que haviam crido nele: Se vós permanecerdes na minha palavra, sois verdadeiramente meus discípulos;

8,32

você sabe a verdade, ea verdade vos libertará.

8.33

Responderam-lhe: Somos descendência de Abraão e nunca fomos escravos; como você diz, você se tornará livre?

8,34

Em verdade, em verdade eu vos digo: Jesus respondeu-lhes: todo aquele que comete pecado é escravo do pecado.

8,35

E o escravo não fica na casa; o filho fica para sempre.

8,36

Portanto, se o Filho vos libertar, sereis verdadeiramente livres.

8,37

Eu sei que sois descendência de Abraão; contudo, procurais matar-me, porque a minha palavra não entra em vós.

8,38

Eu digo o que vi junto de meu Pai; e você, você faz o que você já ouviu falar de seu pai.

8,39

Responderam-lhe: Nosso pai é Abraão. Jesus disse-lhes: Se fôsseis filhos de Abraão, faríeis as obras de Abraão.

8,40

Mas agora procurais matar-me, eu que lhe disse a verdade que ouvi de Deus. Isto, Abraão não fez.

8,41

Vós fazeis as obras de vosso pai. Eles disseram: Nós não somos nascidos de prostituição; temos um Pai, Deus.

8,42

Jesus disse-lhes: Se Deus fosse o vosso Pai, você me ama, porque Deus é o que eu saí e vim; Eu não vim de mim mesmo, mas ele me enviou.

8,43

Por que não compreendeis a minha linguagem? Porque você não pode ouvir a minha palavra.

8,44

Vós tendes por pai ao diabo, e você quer fazer os desejos de vosso pai.Ele foi homicida desde o princípio, e não se firmou na verdade, porque não há verdade nele. Quando ele profere mentira, fala do que lhe é próprio; pois ele é um mentiroso e pai dele.

8.45

E eu, porque eu digo a verdade, você não acredita em mim.

8,46

Quem dentre vós me convence de pecado? Se eu digo a verdade, por que você não acredita em mim?

8,47

Quem é de Deus ouve as palavras de Deus; você não escuta, porque não sois de Deus.

8,48

Os judeus responderam-lhe: Não temos razão em dizer que és samaritano, e que tens demônio?

8,49

Jesus respondeu: Eu não tenho demônio; antes honro a meu Pai, e vós me desonrar.

8,50

Eu não busco a minha glória; há aquele que procura e juízes.

8,51

Em verdade, em verdade vos digo que, se alguém guardar a minha palavra, nunca verá a morte.

8,52

Agora, os judeus disseram a ele, sabemos que tens demônio. Abraão morreu, e os profetas; e você diz: Se alguém guardar a minha palavra, nunca verá a morte.

8,53

És tu maior do que o nosso pai Abraão, que morreu? Os profetas morreram. Quem você afirmam ser?

8,54

Jesus respondeu: Se eu me glorificar, a minha glória não é nada. Foi meu pai quem me glorifica, você diz é o seu Deus

8,55

e você não sabe. Para mim, eu sei; e se eu disse que eu não sabia que eu seria como você, um mentiroso. Mas eu o conheço, e guardo a sua palavra.

8,56

Abraão, vosso pai, exultou por ver o meu dia, e viu-o e ficou feliz.

8,57

Então os judeus disseram-lhe: Tu és ainda não cinqüenta anos, e viste Abraão?

8,58

Jesus disse-lhes: Em verdade, em verdade eu vos digo: antes que Abraão existisse, eu sou.

8,59

Então pegaram em pedras para atirar contra ele; mas Jesus ocultou-se, e saiu do templo.

John 9

9.1

Jesus viu de passagem, um homem cego de nascença.

9.2

Seus discípulos perguntaram-lhe: Rabi, quem pecou, ​​este ou seus pais, para que nascesse cego?

9.3

Jesus respondeu: Não é que ele ou seus pais pecaram; mas que as obras de Deus se manifestasse nele.

9.4

Eu preciso fazer, enquanto é dia, as obras daquele que me enviou; a noite vem, quando ninguém pode trabalhar.

9,5

Enquanto estou no mundo, sou a luz do mundo.

9,6

Dito isto, cuspiu no chão e fez lodo com a saliva. Em seguida, ele se candidatou a lama nos olhos do homem,

9,7

e disse: Vai, lava-te na piscina de Siloé (que significa Enviado). Ele foi e lavou-se e voltou vendo clara.

9.8

Seus vizinhos e aqueles que antes tinha visto um mendigo, perguntavam: Não é este o mesmo que se sentava a mendigar?

9,9

Alguns diziam: É isso. Outros disseram: Não, mas se parece com ele. E ele mesmo disse: Eu sou.

9.10

E disseram-lhe: Como foram os seus olhos se abriram?

9.11

Ele respondeu, o homem chamado Jesus fez lodo, ungiu-me os olhos e disse-me: Vai a Siloé e lava-te. Eu fui, lavei-me e fiquei vendo.

9.12

Eles disseram-lhe: Onde está ele? Ele respondeu: Eu não sei.

9.13

Levaram aos fariseus o homem que tinha sido cego.

9.14

Agora era um sábado quando Jesus fez o lodo e lhe abriu os olhos.

9.15

Mais uma vez, os fariseus também lhe perguntei como ele tinha recebido sua vista. E ele disse-lhes: Ele pôs lama nos meus olhos, e eu lavei, e eu vejo.

9.16

O que alguns dos fariseus diziam: Este homem não é de Deus, pois não guarda o sábado. Diziam outros: Como pode um pecador fazer tais sinais?

9.17

E havia uma divisão entre eles. Eles disseram-o cego de novo, que dizes de ele, que ele abriu os olhos? Ele disse, Ele é um profeta.

9.18

Os judeus não acreditaram que ele tinha sido cego e tinha recebido a vista, enquanto não chamaram os pais.

9.19

E perguntaram-lhes, dizendo: É este o vosso filho, que dizeis ter nascido cego? Como, então, vê agora?

9.20

Seus pais responderam: Sabemos que este é o nosso filho, e que nasceu cego;

9.21

mas como agora vê, ou quem lhe abriu os olhos, que é o que nós sabemos. Pergunte a ele mesmo, ele é maior de idade, ele vai falar sobre o que lhe diz respeito.

9.22

Seus pais disseram isso porque temiam os judeus; para os judeus já tinham concordado que, se alguém confessasse ser ele o Cristo, que ele estaria fora da sinagoga.

9.23

Por isso disse que seus pais, Ele é maior de idade, pergunte a si mesmo.

9.24

Os fariseus novamente chamado eles o homem que fora cego, e disse-lhe: Dá glória a Deus; nós sabemos que esse homem é pecador.

9,25

Ele respondeu: Se é pecador, não sei; uma coisa que eu sei é que eu era cego, agora vejo.

9,26

Disseram-lhe: O que ele fez? Como te abriu os olhos?

9.27

Ele respondeu: eu disse, e não ouvistes; por que você iria ouvi-lo novamente? Você quer tornar-se seus discípulos?

9,28

Então o injuriaram, e disse: Tu és seu discípulo; nós, somos discípulos de Moisés.

9,29

Sabemos que Deus falou a Moisés; mas este, não sabemos de onde ele é.

9,30

O homem respondeu: É incrível que você sabe onde ele está; e ainda assim ele me abriu os olhos.

9,31

Sabemos que Deus não ouve a pecadores; mas se alguém é um adorador e faz a sua vontade, ele ouve.

9.32

Nunca se ouviu que alguém abrisse os olhos de um cego de nascença.

9.33

Se esse homem não fosse de Deus, nada poderia fazer.

9,34

Responderam-lhe: Tu nasceste todo em pecados, e nos ensinar? Eles lançaram-no fora.

9.35

Jesus ouviu que o tinham expulsado; e, tendo o conheci, ele disse: Você acredita no Filho de Deus?

9,36

Ele respondeu e quem é ele, Senhor, para que eu creia nele?

9,37

Você o viu, disse-lhe, e quem fala com você, é ele.

9,38

E ele disse: Senhor, eu creio. E ele adorou.

9,39

Jesus disse: Eu vim a este mundo para juízo, que os que não vêem vejam, e os que vêem se tornem cegos.

9,40

Alguns fariseus que estavam com ele, ouvindo isto, disseram-lhe: Nós também estamos cegos?

9,41

Respondeu-lhes Jesus: Se fôsseis cegos, não teríeis pecado. Mas agora você diz, nós vemos. É por isso que o vosso pecado permanece.

João 10

10.1

Em verdade, em verdade eu vos digo: quem não entra pela porta no aprisco das ovelhas, mas sobe por outra parte, esse é ladrão e salteador.

10.2

Mas aquele que entra pela porta é o pastor das ovelhas.

10.3

Este o porteiro abre, as ovelhas ouvem a sua voz; ele chama pelo nome as ovelhas que pertencem a ele, e ele as conduz para fora.

10.4

Quando ele traz para fora as suas ovelhas, vai adiante delas, e as ovelhas o seguem porque conhecem a sua voz.

10.5

Eles seguirão o estranho; antes fugirão dele, porque não conhecem a voz dos estranhos.

10.6

Jesus disse-lhes esta parábola, mas eles não entenderam o que ele estava falando com eles.

10.7

Jesus disse-lhes: Em verdade, em verdade eu vos digo: eu sou a porta das ovelhas.

10.8

Todos os que vieram antes de mim são ladrões e salteadores; mas as ovelhas não lhes deram ouvido.

10.9

Eu sou a porta. Quem entrar por mim, será salvo; devem entrar e sair, e encontrará pastagem.

10.10

O ladrão não vem senão para roubar, matar e destruir; Eu vim para que tenham vida, ea tenham em abundância.

10.11

Eu sou o bom pastor. O bom pastor dá a sua vida pelas ovelhas.

10.12

Mas o mercenário, que não é pastor, que não pertencem as ovelhas, vê vir o lobo, abandona as ovelhas e foge; eo lobo as arrebata e dispersa-los.

10.13

O mercenário foge, porque é mercenário e não se importa com as ovelhas desenvolvido. Eu sou o bom pastor.

10.14

Eu sei que o meu próprio e meu próprio me conhece,

10.15

assim como o Pai me conhece e eu conheço o Pai; e dou a minha vida pelas minhas ovelhas.

10.16

Tenho ainda outras ovelhas que não são deste aprisco; Destes, me importa conduzir, e elas ouvirão a minha voz e haverá um só rebanho e um só pastor.

10.17

O Pai me ama, porque dou a minha vida para a reassumir.

10.18

Ninguém a tira de mim, mas eu a dou por mim mesmo; Eu tenho poder para a dar, e tenho poder para tomá-la: esta é a ordem que recebi de meu Pai.

10.19

Houve novamente por causa destas palavras divisão entre os judeus.

10.20

Vários deles diziam: Tem demônio, e perdeu o juízo; por que você gosta de ouvir?

10.21

Diziam outros: Estas não são as palavras de um demônio; Pode um demônio abrir os olhos aos cegos?

10.22

Jerusalém a festa da Dedicação. Foi inverno.

10.23

E Jesus passeava no templo, no pórtico de Salomão.

10.24

Judeus redonda sobre ele, e disse-lhe: Quanto tempo tu fazer-nos a duvidar? Se tu és o Cristo, dize-nos claramente.

10.25

Jesus respondeu-lhes, eu disse a você, e você não acredita. As obras que eu faço em nome de meu Pai testificam de mim.

10,26

Mas você não credes, porque não sois das minhas ovelhas.

10.27

As minhas ovelhas ouvem a minha voz; Eu as conheço, e elas me seguem.

10.28

Eu lhes dou a vida eterna; e nunca hão de perecer, e ninguém as arrebatará da minha mão.

10.29

Meu Pai, que mas deu, é maior do que todos; e ninguém pode arrebatá-las da mão de meu Pai.

Mil e trinta

Eu eo Pai somos um.

10.31

Então os judeus pegaram pedras para apedrejá-lo novamente.

10,32

Jesus disse: Eu lhe mostrei muitas boas obras da parte do Pai, por que você me pedra?

10.33

Os judeus responderam-lhe, dizendo: Para uma obra boa, apedrejar-te não, mas pela blasfêmia, porque, sendo tu homem, te fazes Deus.

10,34

Respondeu-lhes Jesus: Não está escrito na vossa lei: Eu disse: Vós sois deuses?

10.35

Se a lei chamou deuses àqueles a quem a palavra de Deus veio, ea Escritura não pode ser quebrado;

10.36

a quem o Pai santificou, e enviou ao mundo, você diz: Você blasfemar E isso porque eu disse: Sou Filho de Deus.

10,37

Se não faço as obras de meu Pai, não me acrediteis.

10,38

Mas se as faço, embora não me credes, crede nas obras; para que possais saber e compreender que o Pai está em mim e eu no Pai.

10.39

Então eles procuraram novamente para levá-lo, mas ele escapou de suas mãos.

10.40

Jesus retirou-se de novo para além do Jordão, para o lugar onde João batizava no princípio. E lá permaneceu.

10,41

Muitas pessoas aproximaram-se dele e disse: João não fez milagre; mas tudo o João disse deste homem era verdade.

10.42

E nesse lugar muitos creram nele.

João 11

11.1

Havia um homem doente, Lázaro de Betânia, aldeia de Maria e de sua irmã Marta.

11.2

Foi essa Mary que derramou perfume sobre o Senhor e os enxugou com os seus cabelos, e foi seu irmão Lázaro estava doente.

11.3

As irmãs mandaram dizer a Jesus: Senhor, eis que ele quem você ama está doente.

11.4

Depois de ouvir isso, Jesus disse: Esta enfermidade não é para a morte;mas é para a glória de Deus, para que o Filho de Deus seja glorificado por ela.

11.5

Ora, Jesus amava Marta e sua irmã e Lázaro.

11.6

Quando, pois, soube que Lázaro estava doente, ficou ainda dois dias no lugar onde estava,

11.7

e, em seguida, ele disse aos seus discípulos: Vamos para a Judéia.

11.8

Les disciples lui dirent: Rabbi, les Juifs tout récemment cherchaient à te lapider, et tu retournes en Judée!

11.9

Jesus respondeu: Are tem não tem doze horas no dia? Se alguém andar de dia, não tropeça, porque vê a luz deste mundo;

11.10

Mas, se andar de noite, tropeça, porque a luz não está nele.

11.11

Depois disso, ele disse-lhes: O nosso amigo Lázaro dorme; mas vou despertá-lo.

11.12

Os discípulos disseram-lhe: Senhor, se ele dorme, ele vai se recuperar.

11.13

Jesus falou de sua morte, mas eles pensavam que ele significava o sono natural.

11.14

Então Jesus disse-lhes claramente: Lázaro está morto.

11.15

E por causa de você, que você pode acreditar, eu estou feliz que eu não estava lá. Mas vamos a ele.

11.16

O que Tomé, chamado Dídimo, disse aos seus condiscípulos: Vamos nós também, para que possamos morrer com ele.

11.17

Jesus veio, ele descobriu que Lázaro já tinha sido de quatro dias no túmulo.

11.18

Bethany estava perto de Jerusalém, cerca de quinze estádios,

11.19

muitos judeus tinham ido visitar Marta e Maria, para as consolar acerca de seu irmão.

11.20

Quando Marta soube que Jesus vinha, saiu-lhe ao encontro, enquanto Maria ficou em casa.

11.21

Marta disse a Jesus: Senhor, se tu estivesses aqui, meu irmão não teria morrido.

11.22

Mas mesmo agora sei que tudo quanto pedires a Deus, Deus lhe dará.

11.23

Disse-lhe Jesus: Teu irmão há de ressuscitar.

11.24

Eu sei que Marta disse a ele, ele vai ressuscitar na ressurreição do último dia.

11.25

Jesus disse: Eu sou a ressurreição ea vida. Aquele que crê em mim viverá, mesmo que morra;

11.26

e todo aquele que vive e crê em mim, jamais morrerá. Você acredita nisso?

11.27

Ela disse-lhe: Sim, Senhor, eu creio que tu és o Cristo, o Filho de Deus, que devia vir ao mundo.

11.28

Dito isso, ela foi embora. Então ela chamou secretamente Maria, sua irmã, dizendo: O Mestre está aqui, e ele lhe pede.

11,29

Assim que soube que, levantou-se rapidamente, e foi até ele.

Onze e meia

Agora Jesus ainda não tinha chegado à aldeia, mas estava no lugar onde Marta o encontrara.

11.31

Os judeus que estavam com ela em casa ea consolavam, ter que se levantar rapidamente e sair, seguiram-na, pensando que ia ao sepulcro para chorar ali.

11.32

Quando Maria chegou onde Jesus estava, e vendo-a, lançou a seus pés, e disse: Senhor, se tu estivesses aqui, meu irmão não teria morrido.

11.33

Jesus viu chorar, e os judeus que vinham com ela, comoveu-se em espírito, e perturbou-se.

11.34

E disse: Onde o pusestes? Senhor, eles responderam, venha e veja.

11.35

Jesus chorou.

11,36

Os judeus: Vede como o amava.

11,37

E alguns deles disse: Aquele que abriu os olhos do cego, não poderia ser também que este homem morresse?

11.38

Jesus, portanto, novamente gemendo em si mesmo, veio ao sepulcro. Era uma gruta, e tinha uma pedra posta sobre ela.

11.39

Jesus disse: Tirai a pedra. Marta, irmã do defunto, disse-lhe: Senhor, ele já se sente, porque há quatro dias que ele está lá.

11.40

Jesus disse-lhe: Não te digo que, se creres, verás a glória de Deus?

11.41

Tiraram então a pedra. E Jesus, levantando os olhos, e disse: Pai, graças te dou porque me ouviste.

11.42

Para mim, eu sabia que sempre me ouves; mas falei por causa das pessoas que aqui estão, para que creiam que tu me enviaste.

11.43

Tendo dito isso, clamou em alta voz: Lázaro, vem para fora!

11,44

E o morto saiu, de pés e mãos amarrados com faixas, eo seu rosto envolto num lenço. Jesus disse-lhes: Desligai-o e deixai-o ir.

11.45

Muitos dos judeus que tinham vindo a Maria e viram o que Jesus fizera, creram nele.

11.46

Mas alguns deles foram ter com os fariseus e disseram-lhes o que Jesus tinha feito.

11,47

Em seguida, os sumos sacerdotes e os fariseus reuniram o sinédrio e diziam: Que havemos de fazer? Para este homem faz muitos milagres.

11.48

Se o deixarmos, todos crerão nele, e virão os romanos, e nos tirarão tanto o nosso lugar e nação.

11.49

Um deles, Caifás, que era sumo sacerdote naquele ano, disse-lhes: Você não sabe nada;

11.50

Também não considero que é em você que um homem morra pelo povo, e que todo não pereça a nação.

11.51

Mas ele não disse isso de si mesmo; mas sendo o sumo sacerdote naquele ano, profetizou que Jesus devia morrer pela nação.

11.52

E não foi só para a nação, foi também para reunir os filhos de Deus dispersos.

11,53

A partir desse dia, resolveram matá-lo.

11.54

É por isso que Jesus fez mais abertamente entre os judeus; mas retirou-se para a região vizinha do deserto, para uma cidade chamada Efraim,Ele ficou ali com os seus discípulos.

11.55

A Páscoa dos judeus estava próxima. E muitas pessoas no país subiu a Jerusalém antes da Páscoa para se purificar.

11.56

Eles estavam olhando para Jesus, e diziam uns aos outros no templo: Que vos parece? Não lhe vir à festa?

11.57

Ora, os principais sacerdotes e os fariseus tinham dado ordem que, se alguém soubesse onde ele estava, ele deveria denunciá-lo, para que pudessem prendê-lo.

João 12

12.1

Seis dias antes da Páscoa, Jesus chegou a Betânia, onde estava Lázaro, a quem Jesus ressuscitou dentre os mortos.

12.2

Deram-lhe ali uma ceia; Marta servia, e Lázaro era um dos que estavam à mesa com ele.

12.3

Maria, tomando uma libra de bálsamo de nardo puro, muito caro, ungiu os pés de Jesus e os enxugou com os seus cabelos; ea casa se encheu com a fragrância do perfume.

12.4

Um dos seus discípulos, Judas Iscariotes, filho de Simão, que o havia de trair, disse:

12.5

Por que não vendeu a três perfume cem dinheiros, e deu aos pobres?

12.6

Isso, ele disse, não porque tivesse cuidado dos pobres, mas porque era ladrão e, tendo a bolsa, e tirava o que nela colocar.

12.7

Mas Jesus disse: Deixe-a mantê-lo para o dia da minha sepultura.

12.8

Você sempre tem a pobre com você, mas você não tem que sempre me.

12.9

Muita gente dos judeus soube que Jesus estava em Betânia; e eles vieram, não só por causa dele, mas também para ver a Lázaro, a quem ele ressuscitara dentre os mortos.

12.10

Os principais sacerdotes deliberaram matar Lázaro também,

12.11

porque muitos dos judeus se retiraram deles por causa dele, e creram em Jesus.

12.12

As dia seguinte muitas pessoas que tinham vindo para a festa ouviu dizer que Jesus vinha a Jerusalém,

12.13

tomou ramos de palmeiras e saiu para encontrá-lo, gritando Hosanna!Bendito o que vem em nome do Senhor, o Rei de Israel!

12.14

Jesus encontrou um jumentinho e montou nele, como está escrito:

12.15

Não temas, ó filha de Sião; Eis que vem teu Rei, montado em um jumentinho.

12.16

Seus discípulos não compreendiam essas coisas em primeiro lugar; mas quando Jesus foi glorificado, então eles se lembraram de que isto estava escrito a seu respeito, e que eles tinham feito essas coisas para ele.

12.17

Todos os que estavam com ele quando ele chamou Lázaro para fora do túmulo e ressuscitou dentre os mortos;;

12.18

ea multidão veio ao seu encontro, porque tinham ouvido que ele fizera este sinal.

12.19

Pois, os fariseus disseram uns aos outros: Você vê que você não ganhar;eis que o mundo tem ido atrás dele.

12.20

Alguns gregos entre os que tinham subido a adorar no dia da festa:

12.21

aproximaram de Filipe, que era de Betsaida, na Galiléia, e perguntou-lhe, dizendo: Senhor, queremos ver Jesus.

12.22

Philip foi e disse Andrew, e André e Filipe o disseram a Jesus.

12.23

Jesus disse: Chegou a hora para o Filho do Homem vai ser glorificado.

12.24

Em verdade, em verdade eu vos digo: se o grão de trigo, caindo na terra, não morrer, fica ele só; mas, se morrer, produz muito fruto.

12.25

Quem ama a sua vida a perderá, e quem odeia a sua vida neste mundo, conservá-la para a vida eterna.

12.26

Quem me serve, siga-me; e onde eu estiver, ali estará o meu servo. Se alguém me serve, meu Pai o honrará.

12.27

Agora é a minha alma está perturbada. E o que eu vou dizer? … Pai, salva-me desta hora? … Mas é por isso que eu vim a esta hora.

12,28

Pai, glorifica o teu nome! E uma voz veio do céu: Eu já o glorifiquei eo glorificarei novamente.

12.29

A multidão que estava lá e ouvi-lo, disse ter havido um trovão. Outros diziam: Um anjo lhe falou.

12.30

Jesus disse: Não é por minha causa que esta voz é ouvida; é por causa de você.

12,31

Agora é o juízo deste mundo; Agora o príncipe deste mundo será expulso.

12.32

E eu, quando for levantado da terra, atrairei todos a mim.

12.33

Enquanto falava, ele disse, significando de que morte havia de morrer. –

1 2 3 4

A multidão respondeu-lhe: Nós temos ouvido da lei que o Cristo permanece para sempre; e como dizes tu, que o Filho do homem seja levantado? Quem é esse Filho do homem?

12,35

Jesus disse-lhes: A luz de um pouco de tempo em você. Andai enquanto tendes a luz, para que as trevas vos: para quem anda nas trevas não sabe para onde vai.

12,36

Enquanto você tem a luz, crede na luz, para que sejais filhos da luz.Jesus disse essas coisas, então ele foi e escondeu-se deles.

12,37

Apesar de tantos milagres que ele tinha feito na sua presença, eles não acreditaram nele,

12,38

E assim se cumpriu a palavra que falou o profeta Isaías: Senhor, quem creu em nossa pregação? E para quem tem o braço do Senhor, ele foi revelado?

12.39

Por isso não podiam crer, porque Isaías disse outra vez:

12.40

Cegou-lhes os olhos; e endureceu-lhes o coração, para que não vejam com os olhos, nem entendam com o coração, e se convertam, e eu os cure.

12.41

Estas coisas disse Isaías, porque viu a sua glória e falou dele.

12.42

No entanto, entre os principais governantes também muitos creram nele;mas por causa dos fariseus não o confessavam, para não serem expulsos da sinagoga.

12,43

Para eles amavam a glória dos homens do que a glória de Deus.

12,44

Mas Jesus chorou e disse que aquele que crê em mim, não crê em mim, mas naquele que me enviou;

12.45

e quem me vê vê aquele que me enviou.

12,46

Eu vim como luz para o mundo, para que todo aquele que crê em mim não permaneça nas trevas.

12.47

Se alguém ouve as minhas palavras e não as guardar, eu não julgá-lo é;Porque eu não vim para julgar o mundo, mas para salvar o mundo.

12.48

Quem me rejeita e não recebe as minhas palavras tem quem o julgue; a palavra que tenho pregado, essa o julgará no último dia.

12.49

Porque eu não tenho falado de mim mesmo; mas o Pai, que me enviou me ordenou-se que eu tenho a dizer e anunciar.

12.50

E eu sei que o seu mandamento é a vida eterna. É por isso que as coisas que eu digo, eu digo como o Pai me mandou.

João 13

13.1

Antes da festa da Páscoa, sabendo Jesus que sua hora tinha chegado a partir deste mundo para o Pai, tendo amado os seus que estavam no mundo, colocar o toque final ao seu amor por eles.

13.2

Durante a ceia, tendo já o Diabo posto no coração de Judas Iscariotes, filho de Simão, que o traísse,

13.3

Jesus sabia que o Pai lhe entregara tudo nas mãos, ele tinha vindo de Deus e ia para Deus,

13.4

levantou-se da mesa, tirou a roupa e, tomando uma toalha, cingiu-se.

13.5

Depois deitou água numa bacia e começou a lavar os pés dos discípulos ea enxugá-los com a toalha com que estava cingido.

13.6

Ele chegou a Simão Pedro; Peter e disse: Senhor, tu lavas-me os pés?

13.7

Jesus respondeu-lhe: O que eu faço não o sabes tu agora, mas tu o saberás depois.

13.8

Pedro disse: Não, você nunca vai lavar os meus pés. Respondeu-lhe Jesus: Se eu não te lavar, não tens parte comigo.

13.9

Simão Pedro disse-lhe: Senhor, não somente os meus pés, mas também as mãos ea cabeça.

13.10

Jesus disse: Aquele que se banhou não necessita de lavar senão os pés, mas está limpo; e vós estais limpos, mas não todos.

13.11

Pois ele sabia quem o estava traindo; então ele disse: Nem todos estais limpos.

13.12

Depois de lhes ter lavado os pés, e tomou as suas vestes, e se assentou outra vez, e disse-lhes: Não sabeis vós o que eu fiz para você?

13.13

Você me Mestre e Senhor chamar; e dizeis bem, porque eu o sou.

13.14

Então, se eu vos lavei os pés, eu, o Senhor e Mestre, também tem de lavar os pés uns com os outros;

13.15

Porque eu vos dei o exemplo, para que vocês façam o que eu fiz para você.

13.16

Em verdade, em verdade eu vos digo: Não é o servo maior do que seu senhor, nem o enviado maior do que aquele que o enviou.

13.17

Se você sabe essas coisas, você é abençoado, se você fazê-las.

13.18

Isso não é tudo de você eu falo; Eu sei quem escolhi. Mas para que a Escritura podem ser cumpridas, que come o pão comigo, levantou contra mim o calcanhar.

13.19

Agora vos digo, antes que aconteça, para que, quando acontecer, você pode acreditar que eu sou.

13.20

Em verdade, em verdade eu vos digo: Quem receber aquele que eu enviar-me recebe, e quem me recebe, recebe aquele que me enviou.

13.21

Dito isto, Jesus perturbou-se em espírito, e ele disse especificamente: Em verdade, em verdade vos digo que um de vós me trairá.

13.22

Os discípulos olhavam uns para os outros, duvidando de quem ele falava.

13.23

Um de seus discípulos, aquele que Jesus amava, estava reclinado no seio de Jesus.

13.24

Simão Pedro fez sinal para ele perguntar quem era quem ele falava.

13.25

E este discípulo, então deitada no peito de Jesus, disse-lhe: Senhor, quem é?

13.26

Jesus respondeu: É aquele a quem eu der pedaço temperado. E quando ele tinha molhando o bocado, o deu a Judas, filho de Simão Iscariotes.

13.27

Assim que o bocado, entrou nele Satanás. Jesus disse-lhe, que tu fazes, faze-o depressa.

13.28

E nenhum dos que estavam à mesa percebeu por que ele disse isso a ele

13.29

Para alguns deles, pensei, como Judas tinha a bolsa, que Jesus lhe disse: Compra o que precisamos para a festa, ou que desse alguma coisa aos pobres.

13.30

Ele, então, tendo recebido o bocado saiu logo. Era noite.

13.31

Quando ele saído, Jesus disse: Agora o Filho do homem glorificado, e Deus é glorificado nele.

13.32

Se Deus é glorificado nele, também Deus o glorificará em si mesmo, e glorificá-lo.

13.33

Meus filhinhos, eu sou um pouco mais de tempo com você. Você vai me procurar; e como eu disse aos judeus, você não pode vir para onde eu vou, eu digo a você agora também.

13,34

Dou-vos um mandamento novo: que vos ameis uns aos outros; como eu vos amei a vós, também, amar uns aos outros.

13.35

Nisto todos conhecerão que sois meus discípulos, se vos amardes uns aos outros.

13,36

Simão Pedro disse-lhe: Senhor, para onde vais? Jesus disse: Você não pode me seguir agora para onde vou, mas você vai seguir mais tarde.

13.37

Senhor disse a Pedro, por que não posso seguir-te agora? Vou dar minha vida por você.

13.38

Jesus respondeu: você coloca a tua vida por mim? Em verdade, em verdade te digo que, o galo não cantará, até que me tenhas negado três vezes.

João 14

14.1

Não deixe seu coração ser incomodado. Credes em Deus, crede também em mim.

14.2

Há muitas moradas na casa de meu Pai. Se assim não fosse, eu vos teria dito. Pois vou preparar-vos lugar.

14.3

E quando eu entrar, e eu vou preparar-vos um lugar, virei outra vez, e vos levarei para mim mesmo, para que onde eu estiver estejais vós também.

14.4

Você sabe onde eu estou indo, e você sabe o caminho.

14.5

Disse-lhe Tomé: Senhor, não sabemos para onde vais; como podemos saber o caminho?

14.6

Jesus disse que eu sou o caminho, ea verdade, ea vida. Ninguém vem ao Pai senão por mim.

14.7

Se você me conhecesse, saberia meu Pai. E de agora em diante vós o conheceis, eo tendes visto.

14.8

Philip disse: Senhor, mostra-nos o Pai, e isso nos basta.

14.9

Jesus disse que Ele era tanto tempo que estou convosco, e ainda tens tu não me conheces, Felipe? Quem me vê, vê o Pai; e como dizes tu: Mostra-nos o Pai?

14.10

Não crês que eu estou no Pai e que o Pai está em mim? As palavras que eu vos digo não as digo por mim mesmo; e o Pai, que permanece em mim, faz as suas obras.

14.11

Acredite em mim, eu estou no Pai e que o Pai está em mim; crede por causa das mesmas obras.

14.12

Em verdade, em verdade vos digo que aquele que crê em mim fará também as obras que eu faço, e fará ainda maiores, porque eu vou para junto do Pai;

14.13

e tudo quanto pedirdes em meu nome, eu o farei, para que o Pai seja glorificado no Filho.

14.14

Se me pedirdes alguma coisa em meu nome, eu o farei.

14.15

Se me amardes, guardareis os meus mandamentos.

14.16

E eu rogarei ao Pai, e ele vos dará outro Consolador, para que fique com você

14.17

o Espírito da verdade, que o mundo não pode receber, porque não o vê nem o conhece; Mas você sabe, porque ele habita convosco e estará em vós.

14.18

Eu não vos deixarei órfãos; voltarei para você.

14.19

Ainda um pouco, eo mundo não me verá mais; mas vós me vereis, porque eu vivo, e vós vivereis.

14.20

Naquele dia você vai saber que estou em meu Pai, e vós em mim, e eu em ti.

14.21

Quem tem os meus mandamentos e os guarda, esse é o que me ama; e aquele que me ama será amado por meu Pai, eu vou te amar, e eu me manifestarei a ele.

14.22

Judas Iscariotes não, disse-lhe: Senhor, como é que tu hás de manifestar a nós, e não ao mundo?

14.23

Jesus respondeu-lhe: Se alguém me ama, guardará a minha palavra; e meu Pai o amará Nós viremos a ele e faremos nele morada.

14.24

Quem não me ama não guarda as minhas palavras. E a palavra que estais ouvindo não é minha, mas do Pai que me enviou.

14.25

Disse-vos estas coisas enquanto ainda estou com você.

14.26

Mas o Consolador, o Espírito Santo, que o Pai enviará em meu nome, vos ensinará todas as coisas e vos fará lembrar de tudo o que eu lhe disse.

14.27

Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou. Eu não vo-la dou como o mundo a dá. Não deixe seu coração ser incomodado, nem se atemorize.

14,28

Você já ouviu falar como eu vos disse: Vou, e voltarei a vós. Se você me amasse, você ficaria contente que eu vou para o Pai; porque o Pai é maior do que eu sou.

14,29

E agora eu lhe disse antes que aconteça, para que, quando acontecer, você pode acreditar.

14.30

Eu não falarei muito convosco; porque o príncipe deste mundo. Não tem nada em mim;

14.31

Mas para que o mundo saiba que eu amo o Pai e que eu ajo de acordo com a ordem em que o Pai me deu, Levanta-te, vamo-nos daqui.

João 15

15.1

Eu sou a videira verdadeira, e meu Pai é o agricultor.

15.2

Toda vara em mim que não dá fruto, ele o corta; e todo o que dá fruto, ele limpa, para que dê mais fruto.

15.3

Vós já estais limpos pela palavra que vos tenho falado de você.

15.4

Permanecei em mim e eu em ti. Como o ramo não pode dar fruto em si se não permanecer na videira, assim também, se não permanecerdes em mim.

15.5

Eu sou a videira, vós sois os ramos. Quem permanece em mim e eu nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer.

15.6

Se alguém não permanecer em mim, será lançado fora, como a vara, e secará; e os ramos são recolhidos, lançados ao fogo e queimados.

15.7

Se permanecerdes em mim e as minhas palavras permanecerem em vós, pedireis o que quiserdes, e ele será seu.

15.8

Se você dá muito fruto, é glorificado meu Pai, que sois meus discípulos.

15.9

Como o Pai me amou, também eu vos amei. Permanecei no meu amor.

15.10

Se guardardes os meus mandamentos, permanecereis no meu amor, assim como eu tenho guardado os mandamentos de meu Pai, e permaneço no seu amor.

15.11

Eu disse que isso para que a minha alegria esteja em vós ea vossa alegria seja completa.

15.12

Este é o meu mandamento: que vos ameis uns aos outros como eu vos amei.

15.13

Não há maior amor do que dar a vida pelos seus amigos.

15.14

Vós sois meus amigos, se fizerdes o que eu vos mando.

15.15

Já não vos chamo servos, porque o servo não sabe o que seu mestre está fazendo; mas tenho-vos chamado amigos, porque vos dei a conhecer tudo o que ouvi de meu Pai.

15.16

Não é você que me escolheu; mas eu vos escolhi a vós, e vos nomeei, para que vades e deis fruto, eo vosso fruto permaneça, que tudo quanto pedirdes ao Pai em meu nome, ele pode lhe dar.

15.17

Eu te ordeno, para que vos ameis uns aos outros.

15.18

Se o mundo vos odeia, sabeis que me odiou a mim.

15.19

Se fôsseis do mundo, o mundo amaria o que era seu; mas, porque não sois do mundo, mas eu vos escolhi do mundo, por isso o mundo vos odeia.

15.20

Lembre-se da palavra que eu vos disse: Não é o servo maior do que seu senhor. Se eles me perseguiram, também vos perseguirão a vós; se guardaram a minha palavra, também guardarão a vossa.

15.21

Mas eles vão fazer todas essas coisas por causa do meu nome, porque não conhecem aquele que me enviou.

15.22

Se eu não tivesse vindo e que eu não lhes falara, não teriam pecado; mas agora não têm desculpa do seu pecado.

15.23

Aquele que me odeia, odeia o meu Pai.

15,24

Se eu não tivesse feito entre eles as obras que nenhum outro fez, não teriam pecado; mas agora eles viram e odiaram a mim ea meu Pai.

15.25

Mas isso aconteceu para que se cumprisse a palavra que está escrita na sua lei: Odiaram-me sem causa.

15.26

Quando vier o Consolador, que eu vos enviarei da parte do Pai, o Espírito da verdade, que procede do Pai, ele dará testemunho de mim;

15.27

e também vós dareis testemunho, porque estais comigo desde o começo.

João 16

16.1

Eu disse-lhe estas coisas, para que eles não são para você ofendido.

16.2

Eles vão colocá-lo fora das sinagogas; sim, vem a hora em que todo aquele que vos matar julgará a adorar a Deus.

16.3

E eles vão fazer, porque eles não conheceram ao Pai nem a mim.

16.4

Eu disse-lhe estas coisas, para que, quando chegar a hora, vos lembreis de que Eu lhe disse um deles. Eu não disse a você desde o início, porque eu estava com você.

16,5

Agora vou para aquele que me enviou, e nenhum de vós me pergunta: « Onde você está?

16.6

Mas porque eu vos disse estas coisas para você, a tristeza encheu seu coração.

16.7

Mas eu vos digo a verdade, é conveniente que eu vá, porque, se eu não for, o Consolador não virá para vós outros; mas se eu for, vou enviar.

16.8

E quando ele vier, convencerá o mundo em matéria de pecado, da justiça e do juízo:

16.9

em relação ao pecado, porque não crêem em mim;

16.10

justiça, porque vou para meu Pai, e não me vereis mais;

16.11

juízo, porque o príncipe deste mundo já está julgado.

16.12

Ainda tenho muitas coisas para dizer para você, mas você não as podeis suportar agora.

16.13

Quando vier, porém, o Espírito da verdade, ele vos guiará a toda a verdade; porque não falará por si mesmo, ele falará apenas o que ouvir, e ele vos anunciará as coisas vindouras.

16.14

Ele me glorificará, porque receberá do que é meu e vo-lo anunciará.

16.15

Tudo o que o Pai tem é meu; é por isso que eu disse que é preciso que é meu e vo-lo anunciará.

16.16

Ainda um pouco, e você não vai me ver; e outra vez um pouco você vai me ver, porque eu vou para junto do Pai.

16.17

Diante disso, alguns dos seus discípulos entre si, o que é isso que ele disse-nos um pouco de tempo, e você não vai me ver; e outra vez um pouco, e você vai me ver? e, porque eu vou para o Pai?

16.18

Diziam pois: Que é isto que diz: Um pouco? Nós não sabemos o que ele fala.

16.19

Jesus sabia que eles queriam interrogá-lo, disse: Você está se perguntando uns aos outros sobre o que eu disse: Um pouco, e não me vereis mais; e outra vez um pouco você vai me ver.

16.20

Em verdade, em verdade vos digo que, chorar e você vai lamentar, mas o mundo se alegrará; vós estareis tristes, mas a vossa tristeza se converterá em alegria.

16.21

Quando uma mulher dá à luz, sente tristeza, porque chegada a sua hora;mas quando ela dado à luz a criança, já não se lembra da aflição, pelo prazer que ela tem um homem nasce para o mundo.

16.22

Assim, também, estão agora na tristeza; mas eu vos tornarei a ver, e seu coração se alegrará, e ninguém vai tirar a vossa alegria.

16.23

Em que dia você vai me perguntar nada. Em verdade, em verdade vos digo que tudo quanto pedirdes ao Pai, ele vo-lo concederá em meu nome.

16.24

Até agora nada pedistes em meu nome. Pedi e recebereis, para que a vossa alegria seja completa.

16.25

Eu lhe disse essas coisas em parábolas. Está chegando a hora em que vou falar com você em provérbios, mas eu vos mostrará claramente do Pai.

16.26

Naquele dia pedireis em meu nome, e eu não te dizer que eu rogarei por vós ao Pai;

16.27

para o próprio Pai vos ama, porque vós me amastes, e creram que eu saí de Deus.

16.28

Saí do Pai e vim ao mundo; Agora deixo o mundo e vou para o Pai.

16.29

Seus discípulos disseram-lhe: Eis que agora falas abertamente, e não por figura.

16.30

Agora nós sabemos que tu sabes todas as coisas, e que você não precisa de ninguém para questioná-lo; é por isso que acreditamos que saíste de Deus.

16.31

Jesus respondeu-lhes: Credes agora.

16.32

Eis que vem a hora, e agora é, em que vós sereis dispersos, cada um para sua casa, e me deixareis só; mas não estou só, porque o Pai está comigo.

16.33

Eu disse-lhe estas coisas, para que você tenha paz em mim. Você tem tribulação no mundo; Mas tende bom ânimo, eu venci o mundo.

João 17

17.1

Dito isso, ele olhou para o céu e disse: Pai, é chegada a hora! Glorifica a teu Filho, para que teu Filho glorifique a ti,

17.2

Como lhe deste poder sobre toda a carne, para dar a vida eterna a todos quantos lhe deste.

17,3

E esta é a vida eterna: que te conheçam a ti, o único Deus verdadeiro, e aquele a quem você enviou, Jesus Cristo.

17,4

Eu te glorifiquei na terra, tendo consumado a obra que me deste a fazer.

17.5

E agora, ó Pai, glorifica-me junto de ti mesmo, com aquela glória que tinha contigo antes que o mundo existisse.

17.6

Manifestei o teu nome aos homens que me deram para fora do mundo.Eram teus, e você deu para mim; e eles têm guardado a tua palavra.

17.7

Agora eles sabem que tudo o que você me deu vem de você.

17,8

Pois eu lhes dei as palavras que você me deu; e eles as receberam, e têm verdadeiramente conhecido que saí de ti, e creram que tu me enviaste.

17.9

É para eles que eu oro. Eu não rogo pelo mundo, mas por aqueles que me deste, porque são teus; –

17.10

e tudo o que é meu é teu eo que é teu é meu; e eu sou glorificado.

17.11

Eu já não sou do mundo, e eles estão no mundo, e eu vou para ti. Pai Santo, guarda em teu nome aqueles que me deste, para que sejam um, como nós somos.

17.12

Enquanto eu estava com eles no mundo, guardava-os em teu nome. Eu mantive aqueles que me deste, e nenhum deles se perdeu, senão o filho da perdição, para que a Escritura se cumprisse.

17.13

E agora vou para ti, e digo isto no mundo, para que eles tenham a minha alegria completa em si mesmos.

17.14

Dei-lhes a tua palavra; eo mundo os odiou, porque eles não são do mundo, assim como eu não sou do mundo.

17.15

Não peço que os tires do mundo, mas que os guardes do mal.

17.16

Eles não são do mundo, assim como eu não sou do mundo.

17.17

Santifica-os na verdade; a tua palavra é a verdade.

17.18

Como tu me enviaste ao mundo, também eu os enviei ao mundo.

17.19

Eu me santificar para eles, para que também eles sejam santificados na verdade.

17.20

Não é para eles só posso orar, mas também por aqueles que hão de crer em mim pela sua palavra;

17.21

que todos sejam um, como tu, Pai, estás em mim e eu em ti, que também eles sejam um em nós, para que o mundo creia que tu me enviaste.

17.22

Dei-lhes a glória que me deste, para que sejam um, como nós somos um –

17.23

Eu neles e tu em mim, para que eles sejam perfeitos na unidade, para que o mundo conheça que tu me enviaste e os amaste, como me amaste a mim.

17.24

Pai, eu quero que, onde eu estou, que tu me deste, para ficar comigo, para que vejam a minha glória, a glória que me deste porque me amaste antes da fundação do mundo .

17.25

Pai justo, o mundo não vos conhecido; mas eu te conheci, e estes conheceram que tu me enviaste.

17.26

Eu lhes fiz conhecer o teu nome, e eu vou torná-lo conhecido, de que o amor com que me amaste esteja neles, e eu neles.

João 18

18.1

Quando ele disse isso, foi Jesus com seus discípulos em todo o vale do Cedron, onde um jardim era, na qual ele entrou, ele e seus seguidores.

18.2

Judas, o traidor, conhecia o lugar, porque Jesus e seus discípulos, muitas vezes encontramos lá.

18.3

Judas, em seguida, tendo recebido a coorte e oficiais dos principais sacerdotes e fariseus, chegou ali com lanternas, tochas e armas.

18.4

Jesus, sabendo que tudo o que lhe havia de suceder, adiantou-se e disse-lhes: A quem buscais?

18.5

Responderam-lhe: Jesus de Nazaré. Jesus disse: Eu sou. E Judas, que o traía, estava com eles.

18.6

Quando ele lhes disse: Sou eu, eles recuaram e caíram no chão.

18.7

Perguntou-lhes de novo: A quem buscais? E eles disseram, Jesus de Nazaré.

18.8

Jesus respondeu: Eu te disse que sou eu. Se, portanto, a mim que buscais, deixai ir estes.

18.9

Ele disse que isso era para cumprir a palavra que ele tinha falado,  eu não perdi nenhum daqueles que me deram.

18.10

Simão Pedro, que tinha uma espada, puxou dela e feriu o servo do sumo sacerdote, e cortou-lhe a orelha direita. O nome do servo era Malco.

18.11

Jesus disse a Pedro: Põe a tua espada na bainha. Será que eu não beber o cálice que o Pai me deu para beber?

18.12

Coorte, o tribuno e os guardas dos judeus prenderam Jesus eo amarraram.

18.13

Eles levaram-no primeiramente a Anás; pois ele era a lei pai-de-de Caifás, que era sumo sacerdote naquele ano.

18.14

Caifás era ele, que deu um conselho aos judeus que convinha que um homem morra pelo povo.

18.15

Simão Pedro e outro discípulo seguiam a Jesus. Esse discípulo era conhecido do sumo sacerdote, e entrou com Jesus no pátio do sumo sacerdote;

18.16

Mas Peter parou à porta. O outro discípulo, que era conhecido do sumo sacerdote, saiu e falou à porteira, e levou Pedro para dentro.

18.17

A empregada manteve a porta disse a Pedro: Tu também estavas tu não discípulos deste homem? Ele disse: Não sou.

18,18

Os servos e os guardas, que estavam lá, tinha acendido um fogo porque estava frio, e se aqueciam. Pedro ficou com eles, e aquecendo-se.

18.19

O sumo sacerdote interrogou Jesus acerca dos seus discípulos e da sua doutrina.

18.20

Respondeu-lhe Jesus: Eu tenho falado abertamente ao mundo; Eu sempre ensinei na sinagoga e no templo, onde todos os judeus se reúnem, e eu não disse nada em segredo.

18.21

Por que você me pergunta? Pergunta o que eu disse a eles que me ouviu;Eis que estes sabem o que eu disse.

18.22

Ao ouvir estas palavras, um dos guardas que ali estavam bateu Jesus, dizendo: É este o caminho que você responder ao sumo sacerdote?

18.23

Jesus disse: Se falei mal, suportar o que eu disse de errado; e se falei bem, por que me bates?

18.24

Anás enviou, maniatado, a Caifás, o sumo sacerdote.

18.25

Simão Pedro estava de pé, aquecendo-se. Diz-se: Tu também não estavas tu, dos seus discípulos? Ele negou, e disse: Não sou.

18.26

Um dos servos do sumo sacerdote, parente daquele a quem Pedro cortara a orelha, disse: Você não vi você com ele no jardim?

18.27

Pedro negou outra vez. E imediatamente o galo cantou.

18.28

Eles levaram Jesus da casa de Caifás até a sala de julgamento: era de manhã cedo. Eles não entrou-se no tribunal, a fim de não se contaminarem, mas poderem comer a Páscoa.

18.29

Então Pilatos saiu ao encontro deles, e disse: Que acusação trazeis contra este homem?

18.30

Responderam-lhe: Se não fosse um malfeitor, não teríamos entregue a você.

18.31

Pilatos, pois, lhes disse: Tomai-o vós e julgai-o segundo a vossa lei. Os judeus lhe disseram: Não é lícito para nós colocar alguém à morte.

18.32

Foi assim que se cumprisse a palavra que Jesus tinha dito, significando de que morte havia de morrer.

18.33

Pilatos entrou no pretório, chamou a Jesus e disse-lhe: És tu o rei dos judeus?

18.34

Jesus respondeu: É você mesmo que você diz isso, ou o outro você que me disse?

18.35

Pilatos respondeu: Eu sou um judeu? A tua nação e os principais dos sacerdotes entregaram-te a mim: o que fizeste?

18.36

O meu reino não é deste mundo, disse Jesus. Se o meu reino fosse deste mundo, os meus guardas lutariam para que eu não fosse entregue aos judeus; mas agora o meu reino não é deste mundo.

18.37

Pilatos disse-lhe: tu és rei? Jesus respondeu: Tu dizes que eu sou rei. Eu nasci e vim ao mundo para dar testemunho da verdade. Todo aquele que é da verdade ouve a minha voz.

18,38

Perguntou-lhe Pilatos: Que é a verdade? Dito isso, ele saiu de novo para os judeus, e disse-lhes: Não acho culpa nele.

18.39

Mas, como você tem um costume que eu vos solte alguém pela páscoa: Quereis que vos solte o Rei dos Judeus?

18.40

Então, novamente tudo gritou: Este não, mas Barrabás. Barrabás era um ladrão.

João 19

19.1

Então Pilatos tomou a Jesus e mandou açoitá-lo.

19.2

E os soldados, tecendo uma coroa de espinhos, puseram-lha na cabeça, e vestiram-no com um manto de púrpura; em seguida, aproximando-se dele,

19.3

eles disseram: Oi, rei dos judeus! E davam-lhe bofetadas.

19.4

Então Pilatos saiu outra vez, e disse-lhes: Eis que eu apresentá-lo a você, para que saibais que não acho nele crime algum.

19.5

Jesus veio para fora, trazendo a coroa de espinhos eo manto de púrpura.Disse-lhes Pilatos: Eis o Homem.

19.6

Quando os chefes dos sacerdotes e os guardas o viram, eles gritaram Crucifica-o! Crucifica-o! Disse-lhes Pilatos: Tomai-o, e crucificá-lo;porque eu não acho nele crime algum.

19.7

Os judeus responderam-lhe: Nós temos uma lei, e pela nossa lei ele deve morrer, porque se fez Filho de Deus.

19.8

E Pilatos, quando ouviu esta palavra, ele estava com mais medo.

19.9

Ele voltou para a sala do tribunal, e disse a Jesus: De onde és tu? Mas Jesus não lhe deu resposta.

19.10

Pilatos disse-lhe: É-me você não fala? Não sabes que tenho poder para te crucificar e tenho poder para te soltar?

19.11

Jesus respondeu: Você não teria nenhum poder sobre mim se tivesse sido dado do alto. Por isso aquele que me entregou a ti, maior pecado tem.

19.12

A partir deste momento Pilatos procurava soltá-lo. Mas os judeus clamaram: Se você soltar, não és amigo de César. Quem quer que se faz rei é contra César.

19.13

E Pilatos, ouvindo essa palavra, trouxe Jesus para fora, e ele sentou-se no tribunal, no lugar chamado Pavimento, em hebraico Gábata.

19.14

Era a preparação da páscoa, e cerca da hora sexta. Pilatos disse aos judeus: Eis o vosso rei.

19.15

Mas eles gritaram, remove, crucifica-o! Disse-lhes Pilatos: Hei de crucificar o vosso rei? Os sumos sacerdotes responderam: Não temos rei, senão César.

19.16

Em seguida, entregou-o para ser crucificado. Eles levaram Jesus, e levaram-no.

19.17

Ele carrega a sua cruz, para o lugar de um crânio, que em hebraico se chama Gólgota.

19.18

Era ali o crucificaram, e com ele outros dois, um de cada lado e Jesus no meio.

19.19

Pilatos escreveu também um título e colocá-lo na cruz, e nele estava escrito: Jesus de Nazaré, Rei dos Judeus.

19.20

Muitos dos judeus leram essa inscrição, porque o lugar onde Jesus foi crucificado era próximo da cidade; e estava escrito em hebraico, grego e latim.

19.21

Os sumos sacerdotes dos judeus disseram a Pilatos: Não escrevas, Rei dos Judeus. Mas o que ele disse: Sou o Rei dos Judeus.

19.22

Respondeu Pilatos: O que escrevi, escrevi.

19.23

Os soldados tinham crucificado Jesus, tomaram as suas vestes, e fizeram quatro partes, uma para cada soldado. Eles também levaram sua túnica era sem costura, tecida de alto a baixo. E eles disseram entre si:

19.24

Não a rasguemos, mas lancemos sortes a quem será. Isso aconteceu para se cumprir as palavras da Escritura: Repartiram as minhas vestes, e lançam sortes sobre a minha túnica. Isto é o que fizeram os soldados.

19,25

Perto da cruz de Jesus estavam sua mãe e irmã de sua mãe, Maria, mulher de Cléofas, e Maria Madalena.

19,26

Jesus viu sua mãe, e que o discípulo a quem ele amava, disse à sua mãe: Mulher, eis aí o teu filho.

19.27

Depois disse ao discípulo: Eis aí tua mãe. E desde aquela hora o discípulo a levou para a sua.

19.28

Depois disso, Jesus, sabendo que tudo estava consumado, disse, que a Escritura se cumprisse, tenho sede.

19.29

Houve um vaso cheio de vinagre. Os soldados colocar uma esponja, e, depois de ter garantido um hissopo, eles colocá-lo à boca.

19.30

Quando Jesus tomou o vinagre, disse: Está consumado. E, inclinando a cabeça, entregou o espírito.

19.31

Com medo de que os corpos não ficassem na cruz no sábado, pois era a preparação, que dia de sábado foi um dia de alta, os judeus pediram a Pilatos que se lhes pernas devem quebrar o crucificado e que um tirado.

19.32

Então, os soldados foram e quebraram as pernas ao primeiro e ao outro que com ele fora crucificado.

19.33

Quando eles chegaram a Jesus, e vendo que já estava morto, não lhe quebraram as pernas:

19.34

mas um dos soldados abriu-lhe o lado com uma lança, e imediatamente saiu sangue e água.

19,35

Aquele que isto viu testemunho e seu testemunho é verdadeiro; e ele sabe que diz a verdade, para que creiais.

19.36

Essas coisas foram feitas, para que a Escritura se cumprisse, dos seus ossos será quebrado.

19.37

E outra vez diz a Escritura: Hão-de olhar para Aquele que trespassaram.

19.38

Depois disto, José de Arimatéia, que era discípulo de Jesus, mas oculto, por medo dos judeus, pediu a Pilatos que lhe permitisse tirar o corpo de Jesus. E Pilatos lhe deu. Então, ele veio e levou o corpo de Jesus.

19.39

Nicodemos, que anteriormente viera ter com Jesus de noite, foi também trazendo uma mistura de cerca de cem libras de mirra e aloés.

19.40

Eles tiraram o corpo de Jesus e envolveram em panos de linho com as especiarias, como é o costume de sepultamento dos judeus.

19.41

Ora, havia um jardim no local onde Jesus foi crucificado, e no jardim um sepulcro novo, em que ninguém ainda havia sido posto.

19.42

Foi ali que puseram Jesus, por causa da preparação dos judeus, porque o túmulo estava perto.

João 20

20.1

O primeiro dia da semana, Maria Madalena foi ao túmulo cedo, quando ainda estava escuro; e viu que a pedra do sepulcro.

20.2

Ela correu a Simão Pedro e ao outro discípulo a quem Jesus amava, e disse-lhes: Tiraram do sepulcro o Senhor, e não sabemos onde o puseram.

20.3

Pedro eo outro discípulo saíram e foram ao sepulcro.

20.4

Ambos correram juntos. Mas o outro discípulo correu mais depressa do que Pedro e chegou primeiro ao sepulcro;

20.5

abaixou-se, viu no chão os lençóis, mas ele não entrou.

20.6

Simão Pedro que o seguia, e entrou no sepulcro; ele viu no chão os lençóis;

20.7

e linho que tinha sido colocada em sua cabeça, não estava com os tiras, mas enrolado num lugar à parte.

20.8

Então o outro discípulo, que tinha chegado primeiro ao túmulo, entrou também; e viu, e creu.

20.9

Porque eles não entendem que, segundo as Escrituras, que ele devia ressuscitar dos mortos.

20.10

E os discípulos voltaram para casa.

20.11

Cependant Marie se tenait dehors près du sépulcre, et pleurait. Comme elle pleurait, elle se baissa pour regarder dans le sépulcre;

20.12

e viu dois anjos vestidos de branco sentados no local onde o corpo tinha sido deitado para Jesus, um à cabeceira e outro aos pés.

20.13

Eles disseram-lhe: Mulher, por que você está chorando? Ela lhes disse: Porque levaram o meu Senhor, e não sei onde o puseram.

20.14

Ao dizer isso, ela se virou e viu Jesus em pé; mas ela não sabia que era Jesus.

20.15

Disse-lhe Jesus: Mulher, por que você está chorando? Quem é que voce esta procurando? Ela, pensando que era o jardineiro, disse-lhe: Senhor, se tu lhe dei, diga-me onde o puseste, e eu vou tomar.

20.16

Jesus disse Mary! Ela virou-se e disse-lhe: Raboni; isto é, mestre!

20.17

Jesus disse-lhe: Não me detenhas; porque ainda não subi para meu Pai.Mas vai para meus irmãos, e dize-lhes que eu subo para meu Pai e vosso Pai, meu Deus e vosso Deus.

20.18

Maria Madalena foi e anunciou aos discípulos que vira o Senhor, e ele tinha dito essas coisas.

20.19

A noite desse dia, que era o primeiro da semana, as portas do lugar onde os discípulos estavam fechados, por causa de seu medo dos judeus, veio Jesus, pôs no meio deles, e disse: Paz seja convosco!

20.20

E, havendo dito isto, mostrou-lhes as mãos eo lado. Os discípulos ficaram contentes por verem o Senhor.

20.21

Jesus disse-lhes outra vez: Paz seja convosco! Assim como o Pai me enviou, também eu vos envio.

20.22

Após isto, soprou sobre eles e disse-lhes: Recebei o Espírito Santo.

20.23

Quem perdoardes os pecados, são-lhes perdoados; e aqueles a quem vós reter, são retidos.

20.24

Tomé, chamado Dídimo, um dos doze, não estava com eles quando veio Jesus.

20.25

Por isso, os outros discípulos disseram-lhe: Vimos o Senhor. Mas ele disse-lhes: Se eu não vir nas suas mãos o sinal dos cravos, e não meter o dedo no sinal dos pregos, e se eu colocar a minha mão no seu lado, não acreditarei.

20.26

Oito dias depois, estavam os discípulos outra vez dentro e Tomé estava com eles. Jesus veio, estando fechadas as portas, e se pôs no meio deles e disse: Paz seja convosco!

20,27

Depois disse a Tomé: Põe aqui o teu dedo, e vê as minhas mãos; e chega a tua mão, e mete-a no meu lado; e não sejas incrédulo, mas crente.

20.28

Thomas respondeu-lhe: Meu Senhor e meu Deus! Jesus disse:

20.29

Porque me viste, creste. Bem-aventurados os que não viram e creram!

20.30

Jesus fez na presença dos seus discípulos, muitos outros milagres que não estão escritos neste livro.

20.31

Mas estes foram escritos para que creiais que Jesus é o Cristo, o Filho de Deus, e para que, crendo, tenhais vida em seu nome.

João 21

21.1

Depois destas coisas, Jesus se manifestou outra vez aos discípulos na beira do mar de Tiberíades. E aqui está como ele apareceu.

21.2

Simão Pedro, Tomé, chamado Dídimo, e Natanael, de Caná da Galiléia, o filho de Zebedeu, e outros dois discípulos de Jesus estavam juntos.

21.3

Simão Pedro disse-lhes: Vou pescar. Eles disseram-lhe: Nós também vamos contigo. Saíram e subiram para o barco, e naquela noite não apanharam nada.

21.4

A manhã chegou, Jesus se apresentou na praia; mas os discípulos não sabiam que era Jesus.

21.5

Jesus disse-lhes: Filhos, você tem alguma coisa para comer?Responderam-lhe: Não.

21,6

Ele lhes disse: Lançai a rede para o lado direito do barco e você vai encontrar. Lançaram assim, e eles não poderiam removê-lo, por causa da grande quantidade de peixes.

21.7

Então, o discípulo a quem Jesus amava disse a Pedro: É o Senhor! Simão Pedro, quando ouviu dizer que era o Senhor, ele colocou suas roupas e cinto, porque estava nu, e atirou-se ao mar.

21.8

Os outros discípulos vieram no barco, puxando a rede com os peixes, porque não estavam longe da terra, mas cerca de duzentos côvados.

21.9

Quando eles desembarcaram, viram um fogo de brasas, e um peixe posto em cima, e pão.

21.10

Jesus disse-lhes: Trazei dos peixes que você acabou de pegar.

21.11

Simão Pedro subiu e puxou a rede para terra, cheia de cento e cinqüenta e três grandes peixes; e apesar de serem tantos, a rede não se rompeu.

21.12

Jesus disse-lhes: Vinde e jantar. E nenhum dos discípulos se atrevia a perguntar-lhe: Quem és tu? sabendo que era o Senhor.

21.13

Jesus veio e tomou o pão e deu-lho; ele fez o mesmo peixe.

21.14

Isso já era a terceira vez que Jesus foi revelado aos seus discípulos depois que ele foi ressuscitado dentre os mortos.

21.15

Depois de terem comido, perguntou Jesus a Simão Pedro: Simão, filho de João, tu me amas mais do que eles gostam de mim? Ele respondeu: Sim, Senhor, tu sabes que eu te amo. Jesus disse-lhe: Apascenta os meus cordeiros.

21.16

Ele disse-lhe uma segunda vez: Simão, filho de Jonas, amas-me? Pedro respondeu-lhe: Sim, Senhor, tu sabes que te amo. Disse-lhe Jesus: Apascenta as minhas ovelhas.

21.17

Disse-lhe terceira vez: Simão, filho de João, tu me amas? Pedro entristeceu-se por ele, disse-lhe terceira vez: Amas-me? E ele respondeu-lhe: Senhor, tu sabes tudo, tu sabes que eu te amo. Disse-lhe Jesus: Apascenta as minhas ovelhas.

21.18

Em verdade, em verdade vos digo que, quando era mais novo, tu mesmo te cingias e andavas por onde querias; mas, quando fores velho, você estenderá as mãos e outro te cingirá e te levará para onde tu não queres.

21.19

Ele disse que isso significando com que morte havia de glorificar a Deus.E, havendo dito isto, ele disse-lhe: Segue-me.

21.20

Pedro, voltando-se, viu que o discípulo a quem Jesus amava, aquele que na ceia se inclinou sobre o peito de Jesus e disse: Senhor, quem é o teu livro?

21.21

Ao vê-lo, Pedro disse a Jesus: E este, Senhor, o que vai acontecer com ele?

21.22

Jesus disse-lhe: Se eu quero que ele fique até que eu venha, o que é isso para você? Voce Me.

21.23

Com isso, um rumor se espalhou entre os irmãos de que aquele discípulo não morreria. No entanto, Jesus não disse a ele que ele não ver a morte; mas, se eu quiser que ele fique até que eu venha, o que é isso para você?

21.24

Este é o discípulo que dá testemunho destas coisas e que as escreveu. E nós sabemos que o seu testemunho é verdadeiro.

21.25

Jesus fez muitas outras coisas; se eles foram escritos em detalhes, eu não acho que até mesmo o próprio mundo não poderia conter os livros que seriam escritos.

 

Oremos para que o Espírito Santo de Deus nos guia nesta fase final do Fim dos Tempos.

Paz, amor e alegrias nos corações e casas em antecipação do retorno de nosso Senhor e Rei Jesus Cristo, Filho Unigênito de Deus, que vem à Terra para nos salvar e regra sobre a terra por mil anos chegando o Juízo Final.

 

Deus te abençoe e abençoe todos os meus amados irmãos e irmãs em Cristo.

Vencedor

Laisser un commentaire

Entrez vos coordonnées ci-dessous ou cliquez sur une icône pour vous connecter:

Logo WordPress.com

Vous commentez à l'aide de votre compte WordPress.com. Déconnexion / Changer )

Image Twitter

Vous commentez à l'aide de votre compte Twitter. Déconnexion / Changer )

Photo Facebook

Vous commentez à l'aide de votre compte Facebook. Déconnexion / Changer )

Photo Google+

Vous commentez à l'aide de votre compte Google+. Déconnexion / Changer )

Connexion à %s


%d blogueurs aiment cette page :