TEMPO DE GUERRA ENTRE JESUS ​​CRISTO E LUCIFER NO DOMÍNIO DA JUSTIÇA DE DEUS

 

 

Diapositive1 

 

Em nosso mundo ocidental materialista, nossos contemporâneos estão mais preocupados com o tempo que levará o próximo fim de semana que o retorno de Jesus Cristo.

Infelizmente, isso é o que todos nós podemos ver nas conversas cotidianas.

É aí que surgiu com a  »  cristianização  « do mundo ocidental.

 

Devemos entender que a nossa geração sofre uma guerra de força sem precedentes entre o bem eo mal, entre outros fatos que causaram esta cristianização da nossa civilização ocidental.

 

Jesus Cristo, fiel à sua palavra dada aos homens há dois mil anos luta neste período do fim dos tempos para salvar o máximo de seres das garras de Lúcifer que lutam para destruir o homem « da criação de Deus « começando com aniquilar e destruir » Cristandade « para vingar-se em Deus, que perseguiu os céus com todos os anjos caídos que se tornaram demônios.

 

Concordo para um ateu isso pode parecer fora da imaginação de um cérebro efervescente e doente, mas toda a vida cristã na fé de Cristo, ele entende que é simplesmente a história humana que é ‘ cumprida diante de nossos olhos, nestes tempos difíceis para o cumprimento de profecias bíblicas do fim dos tempos apocalípticos.

 

Infelizmente para a humanidade-cristianização da civilização ocidental abre caminho para a islamização do mundo.

 

Seria tolice acreditar que o Islã leva a Deus porque vemos todos os dias e vendo todos os horrores, todos os crimes e todos os massacres cometidos por islamitas cristãos em nome do Islã, Maomé, o  Alcorão seu hadith .

 

O Islã é uma aberração, é um monstro horrível e repugnante que gerou no final de monstros tempo, fanáticos sedentos de sangue e  « islâmico » Eles estão nos valores do horror cem vezes pior do que os nazistas!

 

O que é ainda mais grave é que os « islamitas » dizem aplicar ao pé da letra o Alcorão e « Hadith »  (o falso profeta Muhammad) e, portanto, poder e até mesmo dever  matar todos aqueles que rejeitam o Islã.  » judeus, cristãos, ateus e outros … « 

 

O Islã é realmente um veneno e, na verdade, é a religião de Lúcifer, ele criou por mentir para destruir a cristandade e perder a condução direto para o inferno todos aqueles que vêm a ele (os muçulmanos).

 

O fato de tolerar a expansão do Islã é aceitar sem contar o fim do cristianismo e, portanto, aceitar a adorar Lúcifer, em vez de Deus.

 

Mas é só uma vez percebemos que estávamos vivendo particularmente momento difícil na Terra que entendemos (cristãos fervorosos na fé) que tempos difíceis foram consistentes em todos os aspectos com as profecias bíblicas anunciando o fim do tempo e retornar à Terra de nosso Senhor Jesus Cristo para a sua reinado de mil anos que nos separam do julgamento final.

 

Para um olhar e analisar o passado, vemos que as profecias bíblicas que anunciam o fim dos tempos eo retorno à Terra de Jesus Cristo começou com a criação do Estado de Israel 14 de maio de 1948.

 

A data do estabelecimento do Estado de Israel também é muito provável data de início do fim do tempo, porque todas as profecias (cerca de cinquenta, ver as três vídeos na parte inferior do artigo) e bíblica apocalíptica anunciando o retorno de Jesus Cristo começou naquele momento.

 

A criação do Estado de Israel em condições especiais ou que ocorreu é, obviamente, o primeiro sinal do fim dos tempos. « Este é o perdão de Deus para o povo judeu! « 

 

 

Temos também incluídos nesta visão do passado que todas as profecias do fim dos tempos estão vindo com mais e mais força e frequência desde essa data de 14 de maio de 1948.

 

Em 14 de Maio de 1948, data da criação do Estado de Israel é, portanto, muito visivelmente provas (cumprimento da profecia), a data para se lembrar para o início do período da tarde tempo.

 

Veja meu artigo:

2 0 1 5 ANOS DE RETORNO DE JESUS ​​CRISTO!

 

As profecias do fim dos tempos:

 

http://www.pasteurdaniel.com/index.php/fr/?option=com_content&view=article&id=1047&catid=118:jesus-christ&Itemid=82

 

 

É agora um fato da história desde profecias bíblicas que anunciam o fim dos tempos, de facto, todas cumpridas.

 

Aqueles que não possuem um grande terremoto tal, a destruição de Roma ea reconstrução do Terceiro Templo em Jerusalém estão diretamente relacionados com o tempo do retorno de Jesus Cristo.

 

Lembre-se que, como já vimos nas postagens do blog anteriores, o período do fim dos tempos tem a duração máxima.

 

Especialmente no Evangelho de Mateus encontramos este termo no capítulo 24 versículos 33 e 34

 

Link:

End Time

 

3 3 Da mesma forma, quando virdes todas estas coisas, sabei que o Filho do homem está próximo, à porta

 

34 Digo-lhes a verdade, esta geração não passará até que todas estas coisas aconteçam.

 

Por conseguinte, descobrir que o comprimento da extremidade de tempo é uma geração.

 

Da mesma forma, é muito importante ressaltar que não há limite de tempo para o fim dos tempos.

 

Jesus Cristo foi mais do que apenas especificando formais verso « 35 »

 

35 O céu ea terra passarão, mas as minhas palavras não passarão.

 

Por isso, é claro que na concessão de perdão ao povo judeu por Deus, ao mesmo tempo provocou o fim dos tempos.

 

(Ezequiel 36 / 24-28)

 

Vou levá-lo a partir das nações, reunir-lo para fora de todos os países, e trazê-lo de volta para o seu país. Derramarei sobre vós água limpa, e você será limpo; Vou purificar de todas as vossas imundícies e de todos os vossos ídolos. Dou-vos um coração novo, e porei um espírito novo;Tirarei de seu corpo o coração de pedra e vos darei um coração de carne.Porei o meu Espírito em você, e farei que andeis nos meus estatutos, e guardardes os meus leis. Você deve morar na terra que eu dei a vossos pais; vós sereis o meu povo, e eu serei o vosso Deus

 

E, portanto, desde 14 de maio de 1948, no espaço de uma geração Jesus Cristo voltará à Terra. É uma certeza.

 

O problema para nós é que não sabemos exatamente a duração exacta de geração mencionado por Jesus Cristo, que, no entanto, é biblicamente 70 anos e 120 anos (idade máxima vida (idade média da vida humana) vida do homem).

 

Não sabemos se Deus vai aguardar o fim completo desta geração para o retorno à Terra do Seu único Filho, Jesus Cristo.

 

Mas sabemos que Lúcifer não sabe o tempo preciso do fim dos tempos e, portanto, a data exata do retorno de Jesus Cristo na Terra. (Desde essa data só Deus sabe)

 

Então, o que parece certo, como todas as profecias bíblicas que anuncia o fim dos tempos e do retorno de Jesus Cristo já são realizados é que 14 de maio de 1948 a ampulheta do fim dos tempos, obviamente, foi devolvido Deus conceder o perdão ao povo judeu.

 

Para um olhar analítico tendencioso mas também vemos o passado como um cristão que vivemos desde essa data de 14 de Maio de 1948, em meio do  »  tempo de guerra  « , que se realiza entre Jesus Cristo e Lúcifer

 

Por Jesus Cristo

64790722

 

Desde 14 de maio de 1948, seus servos fiéis, « missionários » que arriscam suas vidas evangelizar e batizar todas as partes do mundo, incluindo no canto mais remoto e selvagem do globo.

 

Eles informam todas as populações das realizações das profecias bíblicas do fim dos tempos e do iminente retorno de Jesus Cristo.

 

É uma verdadeira explosão de evangelismo e batismos realizada desde 14 de maio de 1948.

 

A Bíblia se tornou o livro mais publicado no mundo.

 

Escatologia se tornou uma paixão que permite que aqueles que assim saciar a compreender os sinais e profecias do fim dos tempos, incluindo gradualmente decifrar o livro do Apocalipse de João.

 

Um número crescente de pregadores chamar a atenção da humanidade sobre a realização das profecias bíblicas e anunciar o retorno de Jesus Cristo para a nossa geração.

 

Padres, pastores, cristãos devotos na Fé abordar abertamente esta questão abertamente « , mesmo tabu na igreja, » o retorno de Jesus Cristo.

 

Uma verdadeira cadeia de soldados de Cristo Ressuscitado é criado no mundo para espalhar a boa notícia do cumprimento das profecias e, portanto, o retorno iminente de Jesus Cristo.

 

Blogs e vídeos sobre o retorno de Jesus Cristo são infinitas na Net.

Veja meu artigo:

 

Infelizmente, apesar de toda a boa vontade dos soldados de Cristo, apenas um bilhão de pessoas nos sete bilhões de cristãos professos e entre os cristãos, muitos que são mornos ou frios na fé.

 

Para Lucifer

 

desobediente

 

Seus servos fiéis e devotos, eles estão trabalhando desde 14 de maio de 1948 para destruir o cristianismo, em particular, por desinformação, ateísmo, escravização, insegurança, pobreza, guerras e perseguições que são feitas por seu exército « islamitas », mas também por suas elites a  « Illuminati »  que lideram Terra na sombra pelo dólar forte. (Veja meu artigo anterior AQUI )   

 

Há cerca de 50 anos em países cristãos ocidentais, os cristãos viveram em paz e liberdade das carências.

 

Hoje, nos países ocidentais temem, a insegurança ea pobreza são o lote diário de famílias cristãs.

 

Nós ainda pode ver hoje na fé cristã fervorosa é mais do que uma sombra na igreja morna ou fria na fé.

 

Procurando ataques satânicos criticamente contra o cristianismo, vemos que ele está sendo atacado por todos os lados com força e grande escala de esde 29 de setembro de 2008 (data do crash de Wall Street)

 

 

Atacou de dentro

 

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

.

O Vaticano está a fechar e demolir muitas igrejas ao redor do mundo.

O recrutamento de sacerdotes tornou-se ridículo.

Os moluscos gigantes e confessionários são gradualmente removidos das igrejas.

Os santuários são demolidas.

Tradições e festas cristãs são canceladas ou substituídas por festivais pagãos.

A Bíblia ea Cruz de Jesus Cristo foram removidos do tribunal.

Tornou-se proibido de celebrar o Natal em serviços públicos.

 

Mesmo o Papa sobre as contradições com suas ações.

Em seu discurso ele condena abertamente a perseguição dos cristãos pelo Oriente e escritura que ele recebe « grandes bombas » do Vaticano« At St Peter ‘  representantes de outras religiões, incluindo os muçulmanos com quem ele fez orações conjuntas.

Se quer saber quem vai estas orações como as outras religiões não reconhecem Jesus Cristo como o único filho de Deus e salvador de « o homem ».

 

Atacados no Exterior.

 

Igreja queimado

 

 

Em países do Oriente Médio, as igrejas são vandalizados, saqueados e queimados, os cristãos são perseguidos, expulsos de suas casas, suas casas são queimadas, as mulheres são estupradas na frente da família antes de tudo são mortos por islamistas que choram alto e claro para o mundo que apliquem o Alcorão literalmente massacrando os cristãos.

Murder menina Aleppo

 

 

A data de 29 de setembro de 2008 foi um dia muito forte para sinais bíblicos.

 

É o começo da ruína mundial que o mundo (anúncio bíblica) não vai se recuperar antes do retorno de Jesus Cristo.

 

A Bolsa de Nova Iorque desmoronou com o índice de -777,7.

Observe o simbolismo de todos estes sete eo fato de que 29 de setembro é também o dia da festa dos anjos.

 

Todos podem ver que, desde essa data de 29 de Setembro de 2008, a economia mundial vai de mal a pior.

 

A data de 29 de setembro de 2008 é ainda mais importante que notamos que uma vez que as profecias bíblicas anunciando o retorno de Jesus Cristo são amplificados exponencialmente.

 

Temos de reconhecer que Lúcifer é realmente muito forte e seus apóstolos conseguem usar golpes muito violentas e muito eficaz para o cristianismo que não só é atacado de todos os lados, mas também divididos em várias igrejas dizendo mais próximo como uns aos outros em Jesus Cristo.

 

Observamos, também, que desde março 2012 , os ataques de Satanás são mais fortes do que nunca, a perseguição dos cristãos são comuns em todo o mundo. Precariedade e de pobreza nunca foram tão muitas vítimas.

 

Os valores cristãos são atirados para a sarjeta, maldade, egoísmo, egocentrismo, a luxúria eo individualismo se tornaram valores modernos reais.

 

No Oriente, África do Norte e do planeta são os conflitos militares, mas também entre as bandas rivais islâmicos que estão de acordo num ponto:

 

É que devemos perseguir e matar cristãos.

massacre

 

 

Nos países ocidentais « eram » países cristãos antes de  »  invasão  »  pela imigração islâmica e demografia, que começou gradualmente a partir de 14 de maio de 1948, com a cumplicidade dos nossos líderes do governo, estamos a assistir à aumento exponencial de « Islamism »

 

Islã e sua religião muçulmana se tornaram tão generalizadas na Europa e no mundo ocidental que podemos realmente falar de invasão humana, cultural, religiosa, social e societal.

 

Note-se que este fluxo de migração é de tal magnitude que alguns cristãos estão fechados e não seguiu o ensinamento de Jesus Cristo  » Amor, paz, compaixão, compartilhamento, respeito e humildade. « 

 

Note-se que desde 29 de setembro de 2008 essa imigração islâmica que já foi muito importante no Ocidente cresceu na « velocidade  V «   , porque milhões de famílias que fogem da pobreza, violência, perseguição, guerras e jihadistas.

 

Desde março de 2012, o êxodo das populações aumentou dez vezes e, infelizmente, muitos estão em afogue voo no Mediterrâneo (homens, mulheres e crianças).

 

Centenas de milhares de famílias inteiras de muçulmanos e cristãos estão fugindo cada semana estes brutos sanguinários são islamistas que massacre e perseguir o povo e para a maior glória de Lúcifer!

 

Devemos denunciar os cristãos imposta islamização porque vai contra a nossa fé e os ensinamentos de Jesus Cristo. « Eu sou o caminho, ea verdade, ea vida;. Ninguém vem ao Pai senão por mim »   

Vincular AQUI  João 14,6.

 

 

Devemos, independentemente da sua religião, para ajudar estas infelizes vítimas dos islamistas.

 

Mas em nosso auxílio a pessoas desfavorecidas e vítimas de fanáticos islâmicos nunca devemos esquecer que só  Jesus Cristo é o nosso Salvador e Senhor, bem como um primeiro e único, a verdadeira religião é o cristianismo.

 

Todas as outras religiões são falsas religiões cujos seguidores adoram a Lúcifer pensando adoração a Deus. Exceto para o povo judeu  ligados com Deus não é demonstrar e também obteve o perdão 14 de maio de 1948.

 

Denunciando islamização e falsas religiões não deve impedir-nos, como cristãos, para ajudar a todos os que procuram a nossa ajuda e respeitar as opções de cada um.

 

Deus nos deu tudo o livre-arbítrio e, portanto, cada um escolhe o caminho que quer seguir.

 

O nosso dever cristão é informar e espalhar a palavra « Jesus Cristo está vindo em breve » , mas especialmente para não forçar os outros a juntar-se!

 

Estamos em 2015 e nós vemos, olhando para o passado que, desde 14 de maio de 1948 e que o mundo realmente mudou dramaticamente.

 

Certamente, como cristãos, nós percebemos que esta mudança é devido ao cumprimento de profecias bíblicas do fim dos tempos e do iminente retorno de Jesus Cristo.

 

E como soldados de Cristo nós proclamamos ao mundo.

 

Até 29 de setembro de 2008, as variações foram consistente e progressiva.

 

Claro que poderíamos notar que o mundo estava mudando, mas é característica da civilização do que a mudança. Às vezes ele vai na direção certa e às vezes no erro.

 

Mas desde 29 de setembro de 2008, as mudanças tornaram-se brutal, poderoso e chegada empurrões em todas as áreas: Doenças, desastres, meteorito cai, a economia, a ciência (explosão do conhecimento), a violência, rebeliões, guerras e perda de valores .

 

Nota fato bíblico também prevista para o fim dos tempos:

Diapositive2

Animais de estimação, gado, peixes e aves morrem aos milhões todos os anos desde 2008, sem qualquer motivo conhecido.

 

Estes são fatos da história que todos possam verificar.

 

Nós também podemos confirmar, como são agora também fatos históricos, que março de 2012 foi o início da guerra « Jihad » estamos testemunhando o Oriente Médio.

 

Esta guerra é a continuação dos eventos da revolta de 2011, na Síria.

 

Podemos ver que as doenças, desastres, meteorito cai, a economia, a violência, rebeliões, guerras e perda de valores, desde março de 2012, estão a fazer estragos estável e poderoso.

 

Da mesma forma que vemos todos os dias a novos desenvolvimentos científicos.

 

Estes eventos apocalípticos estão se tornando mais numerosos do planeta.

 

Por favor, note que a informação nos meios de comunicação são« esporádicos » sobre o assunto!

 

Perseguição aos cristãos nunca foram tão importantes como desde Março 2012 essas bandas selvagens sanguinários « islamitas » que matam cristãos em nome dos escritos de um livro « Alcorão Hadith + » e um pseudo-profeta « Maomé »

 

Recentemente domingo, 19 de abril, 2015, é um ataque contra duas igrejas, que parece, pela vontade de Deus, ter sido evitado na região de Paris.

 

Artigo de Imprensa link AQUI   

 

 

Este profeta islâmico falso « Muhammad » tão importante para o fim dos tempos, viveu por volta do ano 600, mas ainda tem ainda em 2015 no Islã quase um bilhão de seguidores. « Os muçulmanos «  e, felizmente para os cristãos que nem todos são (por agora) islamitas fanáticos.

 

Ser cristão no final do tempo é difícil, mesmo muito difícil para muitos.

 

Se Jesus Cristo é lento para retornar à Terra, eu não tenho certeza que ele ainda é uma fé inabalável em sua igreja.

 

Convido meus amados irmãos e irmãs em Cristo Jesus para ler o meu artigo.

 

CRISTÃOS ser o fim dos tempos!

 

É claro que estamos testemunhando montado poder regular desde 14 de maio de 1948 anunciando profecias bíblicas do fim dos tempos e do retorno de Jesus Cristo.

 

 

Deixe-nos a compreender melhor:

 

 

14 de maio de 1948: data da criação do Estado de Israel e, potencialmente, o início do fim dos tempos com a visão das realizações de profecias bíblicas que anunciam o retorno à Terra de Jesus Cristo.

 

29 de setembro de 2008  : Bater da data de Wall Street em 29 de setembro é também a data do Dia Anjos.

 

Nós vemos o cumprimento da profecia está montado alto poder desde então.

 

Observamos também que, desde então, os ataques contra o cristianismo são de grande magnitude.

 

Março de 2012: início do estado de guerra « Jihad »

 

Os islamitas fanáticos estão travando uma guerra sem agradecer a você contra o muçulmano morna na crença e lendo o Alcorão e Hadith.

 

Eles também realizam uma guerra particularmente ignóbil contra as populações cristãs onde quer que estejam em minoria.

 

Estamos vendo verdadeiro « genocídio » cometido pelos islamistas contra as populações cristãs particularmente na África e no Oriente Médio.

 

Em outro lugar no planeta estes são ataques que são projetados para criar um clima de medo e até mesmo terror das populações cristãs.

 

Se analisarmos à luz da Bíblia estas três datas e profecias realizações

 

Descobrimos que o 14 de maio de 1948  é o começo do fim do tempo.

 

O 29 de setembro de 2008   é o começo da Tribulação « que o termo bíblico é de sete anos ‘

 

Sabemos também que esses sete anos são divididos em duas partes de três anos e meio cada, ea segunda parte é pior do que o primeiro.

Daniel 9 versículo 27

http://bible.catholique.org/livre-de-daniel/4864-chapitre-9

Ele vai concluir um pacto firme com muitos por uma semana; e no meio da semana fará o sacrifício ea oferta de manjares, ea asa das abominações virá um devastador, e isso até a destruição e que foi decretado no spread devastada.

 

Descobrimos que três anos e meio separar bem 29 de setembro de 2008 de Março de 2012 e deve-se notar que três anos e meio março 2012 nos traz a setembro de 2015.

 

Quando é a guerra « Jihad » começou a março 2012 corresponde ao conflito para o fim dos tempos liderada pelo « devastadora »   a  « E. I. «  (o estado islâmico), também conhecido como o « DAECH ‘  ‘a 42 meses Grande Tribulação «  a ser adotada por Jesus Cristo em seu retorno.

 

Março 2012   é o início da grande tribulação 42 meses. 

 

Então quer dizer que, sem o retorno de Jesus Cristo é para este ano de 2015, é óbvio que há uma probabilidade muito alta de que este regresso em glória de nosso Senhor Jesus Cristo seja em um tempo muito próximo.

 

Como cristãos, podemos compreender a extensão do tempo de guerra como um livro de Jesus Cristo e Lúcifer.

 

Jesus Cristo lutar para salvar a maioria de nossos irmãos e irmãs,

Para trazê-lo através do batismo e arrependimento almas máximos

Para abrigar dos tormentos do final do tempo todos aqueles que são escolhidos como salvador.

Para nos proteger de ataques das forças de Lúcifer.

 

Lúcifer procura colocar dúvida na mente dos cristãos, para treiná-los em situação de pobreza, miséria, ódio e guerra para melhor levá-los a escravidão moderna.

 

O trabalho de Elites Lucifer 

Nós meus amados irmãos e irmãs em Cristo nós somos os soldados de Cristo ressuscitado e deve levar em voz alta a boa notícia do iminente retorno em glória de nosso Senhor Jesus Cristo.

 

Note que Deus também deve intervir no fim dos tempos pornossa realização de punição e no dia da sua ira.

 

Eu esperava que o castigo ea ira de Deus dia para os últimos dias do fim do tempo, pouco antes do retorno de Jesus Cristo.

 

E mais uma vez por um olhar analítico para o passado, eu acredito, sem ser capaz de dizer, mas é coisa tão real que eu não entendo não ter pensado antes, eu explico:

 

Lembremo-nos de que, efectivamente, o povo judeu viveu um verdadeiro calvário de dois mil anos castigo por todos os pecados cometidos. E 14 de maio de 1948, Deus perdoou.

 

Mas este não é o mesmo para todos os não-judeus!

 

Todos nós (não judeu) são responsáveis ​​perante Deus por todos os pecados cometidos.

 

Os verdadeiros cristãos seremos salvos pelo amor de Jesus Cristo.

 

Mas somente aqueles que se arrependerem de seus pecados, que vêm a Cristo por meio do batismo, a demanda por perdão e, em seguida, caminhar humildemente na vida por pecadores arrependidos serão salvos.

 

Todos os outros devem enfrentar os ataques dos seguidores de Satanás superar mais ensaios decretadas por Deus.

 

Podemos notar que desde 14 de maio de 1948, os países mais expostos a ataques de seguidores de Satanás, e as vítimas de grandes catástrofes são os países onde o cristianismo é uma minoria.

 

Da mesma forma é nestes países para as minorias cristãs que desde 29 de setembro de 2008, as pessoas que mais sofrem com as catástrofes naturais e perseguição.

 

E, finalmente, desde Março 2012 ainda é nos mesmos países a minorias cristãs, como as catástrofes naturais são os mais fortes e notamos que os islamitas massacrados-los enquanto massacrando as minorias cristãs passagem.

 

Nós, portanto, descobrir que o castigo de Deus são visivelmente espalhar no fim dos tempos com uma subida igual à magnitude da guerra entre Cristo e Lúcifer.

 

Jesus Cristo, economizando pelo seu amor, a punição de Deus, todos os seres que vêm a Ele através do batismo e do arrependimento e colocar-se sob a sua proteção por meio da oração e humildade.

 

Lúcifer em busca de vingança pelo sofrimento e destruir os seres máximos e particularmente os cristãos.

 

Deus medida, com a aplicação destes tempos do fim do tempo de sua punição e ira contra aqueles que não colocou-se sob a proteção de amor e paz de Jesus Cristo.

 

Deus nestes tempos do fim dos tempos, por doações contra perdão por todos os seus pecados cometidos, para todos os que se colocou sob a proteção de amor e paz de Jesus Cristo.

 

Oração, Faith, humildade e arrependimento vai ajudar meus amados irmãos e irmãs nestes momentos muito difíceis antes do retorno de nosso Senhor Jesus Cristo, que prometeu há dois mil anos para vir para nos salvar fim do tempo.

 

Obviamente, nós estamos lá, e seu retorno é iminente.

 

Vamos arrepender!

 

 

Enquanto se aguarda o retorno de nosso Senhor ainda temos que enfrentar alguns dias muito difíceis e dias.

 

As dificuldades ainda vai ser ampliado e ainda ampliar cada vez mais como a dor do parto até que o Senhor Jesus Cristo no Monte das Oliveiras. João 16.21

18 Terremotos no Nepal em três dias 

http://www.emsc-csem.org/#2w

 

 

Baltimore, crise econômica: os negros atacar os brancos

http://echelledejacob.blogspot.fr/2015/04/baltimore-crise-economique-les-noirs.html

 

Paz, amor e alegria nos corações e casas em antecipação do retorno de nosso Senhor Jesus Cristo para a sua reinado de mil anos que nos separam do julgamento final.

 

Por favor, meus amados irmãos e irmãs em Cristo quer se comunicar bem com todos os seus contatos neste link para acesso direto a todos os meus artigos:

 

http://wordpress.com/read/blog/id/10443259/

 

O tempo é curto e todos devemos trabalhar para espalhar o evangelho , « Jesus Cristo está vindo em breve » 

 

Eu posso estar errado e que não seria a primeira vez, mas eu acho que o retorno de Jesus Cristo é bom para este ano de 2015.

 

Convido você a ler ou reler o meu artigo:

 

O retorno de Jesus Cristo em 14 de maio ou 15 de setembro de 2015!Durante a festa das trombetas

 

Convido-vos também para assistir a esses três vídeos sobre as profecias do fim dos tempos de Dr. Peter Gilbert « Escathologue ».

 

 

Ele acha que as tribulações ainda não têm chegado.

 

Concordo que já estamos no final da tribulação, pouco antes do retorno de Jesus Cristo, mas eu não sou um profeta e que eu poderia estar errado, porém devemos estar sempre prontos para encontrar o Senhor em todos os momentos.

No. 1

 

No. 2

 

N ° 3

 

Convido-vos também, meus amados irmãos e irmãs abaixo para ler o Evangelho de Marcos

Vencedor

Evangelho de Marcos

 

http://www.info-bible.org/lsg/41.Marc.html

 

Mark 1

1.1

Início do evangelho de Jesus Cristo, Filho de Deus.

1.2

De acordo com o que está escrito no profeta Isaías: Eis que eu envio o meu mensageiro diante de ti, o qual preparará o teu caminho;

1.3

Voz do que clama no deserto: Preparai o caminho do Senhor, as suas veredas.

1.4

João Batista no deserto, pregando um batismo de arrependimento para a remissão dos pecados.

1,5

Toda a região da Judéia e todos os moradores de Jerusalém iam ter com ele; e confessando os seus pecados, eram batizados por ele no rio Jordão.

1.6

João andava vestido de pêlos de camelo e um cinto de couro em torno de sua cintura. Ele comia gafanhotos e mel silvestre.

1.7

Ele pregava, dizendo: Após mim vem um mais poderoso do que eu, e eu não sou digno de, abaixando-me, as correias de suas sandálias.

1.8

Eu vos batizei com água; Ele vos batizará com o Espírito Santo.

1.9

Naquele tempo, Jesus veio de Nazaré da Galiléia, e foi batizado por João no Jordão.

1.10

Até o momento ele saiu da água, viu os céus abertos eo Espírito descer sobre ele como uma pomba.

1.11

E veio uma voz do céu, dizendo: Tu és o meu Filho amado, em quem me comprazo.

1.12

Imediatamente o Espírito conduziu Jesus ao deserto,

1.13

onde passou 40 dias, tentado por Satanás. Ele estava com as feras, e os anjos o serviam.

1.14

Depois que João foi preso, veio Jesus para a Galiléia, pregando o evangelho de Deus.

1.15

E dizendo: O tempo está cumprido, eo reino de Deus está próximo.Arrependei-vos e crede no evangelho.

1.16

Como ele passou ao longo do mar da Galileia, viu Simão e André, irmão de Simão, lançando uma rede ao mar; pois eram pescadores.

1.17

Jesus disse-lhes: Vinde após mim, e eu vos farei pescadores de homens.

1.18

Imediatamente eles deixaram as suas redes eo seguiram.

1.19

Tendo ido um pouco mais longe, ele viu Jacques, filho de Zebedeu, e João, seu irmão, que estavam no barco, consertando as redes.

1.20

Imediatamente ele chamou-os; e eles deixaram seu pai Zebedeu no barco com os empregados, seguiram-no.

1.21

Entraram em Cafarnaum. E no sábado, Jesus entrou na sinagoga primeiro, e ensinou.

1.22

Eles se admirou da sua doutrina: porque os ensinava como quem tem autoridade e não como os escribas.

1.23

E estava na sinagoga deles um homem com um espírito imundo, e exclamou:

1.24

O que ele estava entre nós e você, Jesus de Nazaré? Você veio para nos destruir. Eu sei quem tu és: o Santo de Deus.

1.25

Jesus o repreendeu, dizendo: Cala-te, e sai dele.

1.26

Então o espírito imundo saiu dele, sacudindo violentamente, e com um grito alto.

1.27

Todos ficaram maravilhados, a ponto de perguntarem entre si, dizendo: Que é isto? Uma nova doutrina! Ele ordena aos espíritos imundos, e eles lhe obedecem!

1.28

E a sua fama se espalhou para toda a região da Galiléia.

1.29

Saindo da sinagoga, foram com Jacques e João à casa de Simão e André.

1.30

A madrasta de Simão estava de cama com febre; e logo lhe falaram a respeito dela.

1.31

Tendo chegado, levantou-a, tomando-lhe a mão, ea febre a deixou. E ela serviu.

1.32

Naquela noite, depois do sol, trouxeram-lhe todos os enfermos ou possuídos por demônios.

1.33

E toda a cidade se ajuntou à porta.

1.34

Ele curou muitos que tinham várias doenças; e expulsou muitos demônios, e não permitia que os demônios falassem, porque o conheciam.

1.35

Rumo a manhã enquanto ele ainda estava muito escuro, levantou-se e saiu para um lugar deserto, onde ele rezou.

1.36

Simon e os que estavam com ele começaram a procurá-lo;

1.37

e quando eles o tinham encontrado, eles disseram-lhe: Todos te buscam.

1.38

Respondeu-lhes ele: Vamos às aldeias vizinhas, para que eu também prega; porque é por isso que eu saí.

1.39

E pregava nas sinagogas por toda a Galiléia, e expulsando os demônios.

1.40

Um leproso veio ter com ele; e, ajoelhando-se, disse ele, implorando: Se queres, podes limpar-me.

1.41

Jesus, movido de compaixão, estendeu a mão, tocou-o e disse: Quero, fica limpo.

1,42

Imediatamente a lepra o deixou e ficou limpo.

1.43

Jesus mandou-o no local, com recomendações rigorosas,

1.44

e disse-lhe: não o digas a um; mas vai, mostra-te ao sacerdote e oferece pela tua purificação o que Moisés determinou, para lhes servir de testemunho.

1.45

Mas este homem, depois de ter ido embora, começou a publicá-lo muito, e divulgá-la, de modo que Jesus já não podia entrar abertamente numa cidade. Mas se fora em lugares desertos; e vieram a ele de todos os lados.

Mark 2

2.1

Alguns dias depois, entrou em Cafarnaum. Soubemos que ele estava em casa,

2.2

e reuniu um grande número de pessoas que o espaço antes que a porta não poderia contê-los. Ele falou a palavra.

2.3

As pessoas vinham a ele, trazendo um paralítico, carregado por quatro homens.

2.4

Como eles não poderiam vir, por causa da multidão, descobriram o telhado da casa onde ele estava, e eles baixaram o leito em que abrir o lay paralítico.

2.5

Jesus vendo a fé deles, disse ao paralítico: Filho, os teus pecados estão perdoados.

2.6

Havia alguns dos escribas que estavam sentados, e que se chamavam dentro de si:

2.7

Como diz este assim blasfêmias? Ele blasfêmia. Quem pode perdoar pecados, senão Deus?

2.8

Imediatamente Jesus sabia em seu espírito que eles assim arrazoavam dentro de si, disse-lhes: Por que você tem estas coisas em vossos corações?

2.9

Qual é mais fácil dizer ao paralítico: ‘Os teus pecados estão perdoados’ ou dizer: Levanta-te, toma o teu leito e anda?

2.10

Ora, para que saibais que o Filho do Homem tem na terra poder de perdoar pecados:

2.11

Eu te ordeno, disse ao paralítico: Levanta-te, toma o teu leito e vai para tua casa.

2.12

E, no momento, ele se levantou, tomou sua cama, e saiu à vista de todos, de sorte que todos se admiraram e glorificaram a Deus, dizendo: Nunca vimos nada assim .

2.13

Jesus saiu de novo ao lado do mar. A multidão veio ter com ele, e ele os ensinava.

2.14

By the way, viu Levi, filho de Alfeu, sentado no posto de cobrança. Ele disse-lhe: Segue-me. Levi levantou-se e seguiu-o.

2.15

Como Jesus estava à mesa em casa de Levi, muitos publicanos e pecadores também sentou-se com Jesus e seus discípulos; pois havia muitos, e eles o seguiram.

2.16

Os escribas e fariseus, vendo-o comer com publicanos e pecadores, disseram aos seus discípulos: Por que ele bebe e come com publicanos e pecadores?

2.17

Quando Jesus ouviu isso, ele disse: Não são os que têm saúde que precisam de médico, mas sim os doentes. Eu não vim chamar os justos, mas os pecadores.

2.18

Os discípulos de João e os fariseus estavam jejuando. Eles aproximaram-se dele, dizendo: Por que os discípulos de João e os dos fariseus rápidos, mas os teus discípulos não jejuam?

2.19

Respondeu-lhes Jesus: Podem os filhos da câmara nupcial rápido enquanto o esposo está com eles? Enquanto têm consigo o esposo com eles, não podem jejuar.

2.20

Dias virão em que o esposo lhe será tirado, e então jejuarão, naquele dia.

2.21

Ninguém cose remendo de pano novo em vestido velho; então o novo enchimento-up leva parte do velho, e uma renda pior.

2.22

E ninguém deita vinho novo em odres velhos; caso contrário, o vinho romperá os odres, do vinho e os odres se perdem; mas deve-se colocar vinho novo em odres novos.

2.23

Foi o que aconteceu no sábado, que ele passou por campos de trigo.Seus discípulos, no caminho, começaram a colher espigas.

2.24

Os fariseus disseram-lhe: Eis por que eles fazem o que não é lícito no sábado?

2.25

Respondeu-lhes Jesus: Nunca lestes o que fez David quando ele estava em necessidade e teve fome, ele e os que estavam com ele;

2.26

Como entrou na casa de Deus, no tempo de Abiatar, o sumo sacerdote, e comeu os pães da proposição, o que é permitido aos sacerdotes para comer, e deu também aos que estavam com ele?

2.27

Ele disse-lhes: O sábado foi feito para o homem, não o homem para o sábado,

2.28

assim o Filho do Homem é Senhor do sábado.

Mark 3

3.1

E outra vez entrou na sinagoga. E havia um homem que tinha a mão atrofiada.

3.2

Eles observavam-no, para ver se curaria no sábado, para que o acusarem.

3.3

E Jesus disse ao homem que tinha a mão atrofiada: Levanta-te, no meio.

3.4

Então ele disse-lhes: É lícito no sábado fazer bem ou fazer mal, salvar a vida ou matar? Mas eles ficaram em silêncio.

3,5

Então, olhando em redor para eles com indignação, condoendo-se da dureza dos seus corações, disse ao homem: Estende a tua mão. Ele estendeu, e lhe foi restabelecida.

3.6

Os fariseus saíram e imediatamente teve conselho com os herodianos sobre como destruí-lo.

3.7

Jesus retirou-se para o mar com os discípulos. Uma grande multidão o seguia desde a Galiléia;

3.8

e da Judéia, e de Jerusalém, e da Iduméia, e de além do Jordão, e de Tiro e de Sidom, grandes multidões, ouvindo tudo o que ele fez, foi ter com ele.

3.9

Ele instruiu seus discípulos a manter sempre à sua disposição um pequeno barco, a fim de não ser pressionado pela multidão.

3.10

Porque tinha curado muitas pessoas, todos os que tinham doenças apertando-lhe que o tocasse.

3.11

Os espíritos imundos, quando o viam, prostravam-se diante dele, e clamavam: Tu és o Filho de Deus.

3.12

Mas ele advertiu severamente-lhes para não fazê-lo conhecido.

3.13

Ele subiu na montanha; Ele chamou os que ele quis, e vieram a ele.

3.14

Ele designou doze para estarem com ele,

3.15

e enviá-los a pregar, com o poder de expulsar os demônios.

3.16

Aqui, ele estabelece os doze: Simão, a quem deu o nome de Pedro;

3.17

Jacques, filho de Zebedeu, e João, irmão de Tiago, aos quais deu o nome de Boanerges, que significa filho do trovão;

3.18

André; Philippe; Bartolomeu; Matthew; Thomas; Jacques, filho de Alfeu;Thaddeus; Simão, o cananeu;

3.19

e Judas Iscariotes, aquele que o traiu.

3.20

Eles foram para a casa, ea multidão vem juntos novamente, de modo que eles não poderiam até mesmo comer pão.

3.21

Os pais de Jesus ouviu o que estava acontecendo, veio para prendê-lo;porque diziam: Ele está fora de si.

3.22

E os escribas que tinham descido de Jerusalém diziam: Ele está possesso de Belzebu; é pelo príncipe dos demônios que ele expulsa os demônios.

3.23

Jesus chamou-os e disse-lhes em parábolas: Como pode Satanás expulsar Satanás?

3.24

Se um reino se dividir contra si mesmo, tal reino não pode subsistir;

3.25

Se uma casa está dividida contra si mesma, tal casa não pode subsistir.

3.26

Se Satanás se levantou contra si mesmo, ele é dividido, ele não pode ficar, mas é tudo sobre ele.

3.27

Ninguém pode entrar na casa de um homem forte e roubar-lhe os bens, se primeiro não amarrar o valente; então lhe saquear a casa.

3.28

Digo-lhes a verdade, todos os pecados serão perdoados, filho do homem, e todas as blasfêmias que proferirem;

3.29

mas nunca quem blasfemar contra o Espírito Santo tem perdão, mas será réu de pecado eterno.

3.30

Ele disse isso porque eles diziam: Ele tem um espírito imundo.

3.31

Chegaram então sua mãe e seus irmãos vieram, e do lado de fora, mandaram chamá-lo.

3.32

Uma multidão estava sentada ao redor dele, e disse: Eis que tua mãe e teus irmãos estão lá fora procurando por você.

3.33

E ele disse: Quem é minha mãe e quem são meus irmãos?

3.34

Então ele olhou para os que estavam sentados em torno dele: Eis que, diz ele, minha mãe e meus irmãos.

3.35

Pois quem faz a vontade de Deus, esse é meu irmão, minha irmã e minha mãe.

Mark 4

4.1

Ele começou novamente a ensinar à beira do mar. Uma grande multidão se reuniu em torno dele, ele foi e sentou-se em um barco no mar. Toda a multidão estava em terra.

4.2

Ele ensinou-lhes muitas coisas em parábolas, e disse-lhes em seu ensinamento:

4.3

Ouça. Um semeador saiu a semear.

4.4

Enquanto semeava, algumas sementes caíram à beira do caminho e vieram as aves e comeram.

4,5

Parte dela caiu em terreno pedregoso, onde não havia muita terra; logo nasceu, porque não tinha terra profunda;

4.6

mas quando o sol se levantou, eles foram queimados e secou raízes.

4.7

E outra caiu entre espinhos, e os espinhos cresceram e sufocaram-na, e não deu fruto.

4.8

E outra caiu em boa terra, e deu fruto e crescendo e produzindo trinta, sessenta ea cem por um.

4.9

Então ele disse: Aquele que tem ouvidos para ouvir.

4.10

Quando ele estava sozinho, aqueles em torno dele com os doze perguntou-lhe sobre as parábolas.

4.11

Ele disse-lhes: A vós foi dado o mistério do Reino de Deus; mas para aqueles que estão fora tudo é em parábolas;

4.12

Que, vendo, vejam e não percebam, e ouvindo, ouçam, e não entendam, para que não se convertam, e de seus pecados sejam perdoados os.

4.13

Ele disse-lhes: Não percebeis esta parábola? Como você vai entender todas as outras parábolas?

4.14

O semeador semeia a palavra.

4.15

Alguns são ao longo do caminho, onde a palavra é semeada; quando ouvem, vem logo Satanás e tira a palavra que foi semeada neles.

4.16

Outro, da mesma forma, são semeadas em solo pedregoso; quando ouvem a palavra, imediatamente com alegria a recebem;

4.17

mas eles não têm raiz em si mesmos, mas resistir e, sempre que houver problemas ou perseguição por causa da palavra, logo se escandalizam.

4.18

Outros recebem a semente entre espinhos; eles são aqueles que ouvem a palavra,

4.19

mas os cuidados a idade, ea sedução das riquezas e as ambições de outras coisas, sufocam a palavra, tornando-a infrutífera.

4.20

Outros recebem a semente em boa terra; eles são aqueles que ouvem a palavra e aceitá-lo e dar fruto, trinta, sessenta ea cem por um.

4.21

Ele disse-lhes: Trazei faz uma candeia para a colocar debaixo do alqueire, ou debaixo da cama? Não é colocado em uma posição?

4.22

Pois não há nada encoberto que não venha a ser revelado; nem escondida que não haja de ser descoberto.

4.23

Se alguém tem ouvidos para ouvir, ouça.

4.24

Ele disse-lhes: Acautelai-vos, que você ouve. A medida que você medir será servido, e vos será dado.

4.25

Para a cada um que; mas ao que não tem será tirado até mesmo o que ele tem.

4.26

Ele disse: Assim é o reino de Deus como se um homem lançasse semente à terra;

4.27

se ele dorme ou relógio, dia e noite, a semente germina e cresce, ele sabe que não como.

4.28

A terra produz por si só, primeiro a erva, depois a espiga e, em seguida, o grão cheio na espiga;

4.29

e, quando o fruto está maduro, ele coloca a foice, porque é chegada a ceifa.

4.30

E ele disse: Que havemos de comparar o reino de Deus, ou o que nós devemos parábola?

4.31

É como um grão de mostarda que, quando semeado na terra, é a menor de todas as sementes na terra;

4.32

ainda quando é semeada, cresce e se torna maior do que todas as ervas, e coloca diante de grandes ramos, de modo que as aves do céu podem aninhar-se à sua sombra.

4.33

E com muitas parábolas como este ele falou a palavra, como eles foram capazes de ouvi-lo.

4.34

Ele não falou para eles, sem uma parábola; mas em particular explicava tudo a seus discípulos.

4.35

Nesse mesmo dia, à noite, Jesus disse: Vamos para o outro lado.

4.36

Depois de descartar a multidão, levaram-no para o barco onde ele estava; havia também outros barcos com ele.

4.37

E se levantou grande tempestade, e as ondas batiam dentro do barco, de modo que já se enchia.

4.38

E ele estava dormindo na popa sobre a almofada. Eles acordou-o e disse-lhe: Mestre, carest não te importa que pereçamos?

4.39

Levantou-se, repreendeu o vento e disse ao mar: Paz! Cale-se! E o vento se aquietou, e houve grande bonança.

4.40

Ele disse-lhes: Por que você está com tanto medo? Como você tem fé?

4.41

E tiveram grande temor, e diziam uns aos outros: Que tipo de homem é este, que até obedecer o vento eo mar?

Mark 5

5.1

Eles chegaram ao outro lado do mar, na terra dos gerasenos.

5.2

E quando ele estava fora do barco, lá conheci um homem dos sepulcros, e tem um espírito imundo.

5.3

Quem tinha a sua morada nos sepulcros, e ninguém podia prendê-lo mesmo com uma corrente.

5.4

Por muitas vezes ele teve grilhões e cadeias foram ligados, mas ele quebrou as correntes e quebrado as algemas, e ninguém tinha a força para dominá-lo.

5.5

Era sempre noite e dia entre os túmulos e pelos montes, gritando e ferindo-se com pedras.

5.6

Quando ele viu Jesus ao longe, correu e adorou-o,

5,7

e clamou com grande voz: O que ele fez para mim e para ti, Jesus, Filho do Deus Altíssimo? Peço-lhe, em nome de Deus, que não me atormentes.

5.8

Para ele disse-lhe: Sai desse homem, espírito imundo!

5.9

E perguntou-lhe: Qual é o teu nome? Meu nome é Legião, ele respondeu, porque somos muitos.

5.10

E rogava-lhe para não enviá-los para fora do país.

5.11

Havia, para as montanhas uma grande manada de porcos.

5.12

E os demônios rogaram-lhe, dizendo: Manda-nos para aqueles porcos, para que entremos neles.

5.13

Ele lhes permitido. E os espíritos imundos saíram e entraram nos porcos; ea manada se precipitou por um despenhadeiro no mar: havia cerca de dois mil, e afogou-se no mar.

5.14

Aqueles que os alimentados fugiu, e anunciá-lo na cidade e no campo.As pessoas saíram para ver o que tinha acontecido.

5.15

Eles chegaram a Jesus, e viram o endemoninhado, que tivera a legião, sentado, vestido e em perfeito juízo; e eles estavam com medo.

5.16

Aqueles que tinham visto o que tinha acontecido lhes disse o que havia acontecido com o endemoninhado e aos porcos.

5.17

Então eles começaram a pedir a Jesus para deixar o seu território.

5.18

Como ele entrou no barco, ele que tinha sido possuído demon pediu permissão para ficar com ele.

5.19

Jesus não o deixou, mas disse-lhe: Vai para tua casa, para, e dizer-lhes o quanto o Senhor fez e como teve misericórdia de você.

5.20

Ele foi embora e começou a proclamar em Decápolis o que Jesus tinha feito por ele. E todos ficaram admirados.

5.21

Jesus no barco voltou para o outro lado, uma grande multidão se reuniu em torno dele. Ele estava ao lado do mar.

5.22

Em seguida, veio um dos chefes da sinagoga, chamado Jairo, que, tendo uma visão, caí a seus pés,

5.23

e deu-lhe este pedido urgente: Minha filhinha está no final, vir, ele coloca suas mãos, de modo que ela pode ser curada e viver.

5.24

Jesus foi com ele. Uma grande multidão seguiu e apertou-a.

5.25

Agora havia uma mulher que tinha um fluxo de sangue 12 anos.

5.26

Ela havia padecido muito com muitos médicos, e tinha gasto tudo o que tinha, e ela tinha nada aproveitar, antes indo a pior foi.

5.27

Tendo ouvido falar de Jesus, veio por detrás da multidão, e tocou na sua veste.

5.28

Para ela disse: Se eu apenas tocar na roupa dele, ficarei curada.

5.29

Naquele momento a perda de sangue parou e ela sentiu em seu corpo que estava curada do seu mal.

5.30

Jesus percebendo em si mesmo que saíra dele; e, voltando-se para a multidão, disse: Quem tocou minhas roupas?

5.31

Seus discípulos disseram-lhe: Você vê que a multidão te, e dizes: Quem me tocou?

5.32

E ele olhou em volta para ver quem tinha feito aquilo.

5.33

Mas a mulher, atemorizada e trêmula, sabendo o que havia acontecido com ela, veio e caiu aos seus pés e disse-lhe toda a verdade.

5.34

Mas Jesus lhe disse: Filha, a tua fé te salvou; vai em paz, e fica livre do teu mal.

5.35

Enquanto ele ainda falava, veio do chefe da sinagoga do que disseram: A tua filha está morta; por que mais o Mestre?

5.36

Mas Jesus, independentemente de estas palavras, disse ao chefe da sinagoga: Não temas, crê somente.

5.37

E ele não permitiu que ninguém o acompanhasse, senão Pedro, Jacques e João, irmão de Jacques.

5.38

Eles chegaram à casa do chefe da sinagoga, viu o alvoroço, e as pessoas chorando e lamentando.

5.39

Ele entrou e disse-lhes: Por que fazeis alvoroço e por que você está chorando? A criança não está morta, mas dorme.

5.40

E eles riram dele. Então, tendo feito sair a todos, tomou consigo o pai ea mãe da criança, e aqueles que o haviam acompanhado, e entrou onde estava o menino.

5.41

Ele agarrou-a pela mão e disse: Talitha Koumi, ou seja, Menina, levanta-te, eu digo.

5.42

Imediatamente a menina se levantou e começou a andar; pois tinha doze anos de idade. E eles ficaram muito admirados.

5.43

E ordenou-lhes expressamente que ninguém o soubesse; e ele disse-lhes para dar espaço para a menina.

Mark 6

6.1

Jesus saiu dali e foi para sua terra natal. Seus discípulos o seguiram.

6.2

Quando chegou o sábado, começou a ensinar na sinagoga. Muitas pessoas que o ouviam se admiravam, dizendo: Como surgiu este estas coisas? O que é a sabedoria que lhe foi dada, e como tais milagres são operados por suas mãos?

6.3

Não é este o carpinteiro, filho de Maria, irmão de Tiago, José, Judas e de Simão? E suas irmãs, não estão aqui com a gente? E foi para eles ofendido.

6.4

Mas Jesus lhes disse: Não há profeta sem honra senão na sua terra, entre os seus parentes e em sua própria casa.

6.5

Ele não podia fazer ali nenhum milagre, a não ser que ele impôs as mãos sobre alguns doentes e curá-los.

6.6

E admirou-se da incredulidade deles. Jesus percorria as aldeias ensinando.

6,7

Então, ele chamou os doze e começou a enviá-los dois a dois, dando-lhes poder sobre os espíritos imundos.

6.8

Ele os instruiu a tomar nada para a viagem, exceto um bordão; para nem pão, nem sacola, nem dinheiro no cinto;

6.9

usar sandálias, e que não vestissem duas túnicas.

6.10

Então ele disse-lhes: Em qualquer casa em que entrardes, ficai nela até você sair de lá.

6.11

E, se houver algum lugar as pessoas que não recebê-lo ou ouvi-lo, retirar-se de lá, sacudi o pó dos vossos pés, em testemunho a eles.

6.12

E eles foram, e eles pregou o arrependimento.

6.13

Expulsavam muitos demônios, e ungido com óleo muitos doentes e curados.

6.14

O rei Herodes ouviu falar de Jesus, cujo nome tornou-se conhecido, e ele disse: João Batista ressuscitou dentre os mortos, e por isso é através dele se pergunta.

6.15

Outros diziam: É Elias. E outros diziam: É profeta como um dos profetas.

6.16

Mas quando Herodes, ouvindo isto, disseram: João, a quem eu mandei degolar, é ele quem ressuscitou.

6.17

Porquanto o próprio Herodes prendeu João, e amarrou-o na prisão por causa de Herodias, mulher de seu irmão Filipe; porque ele se havia casado,

6.18

John disse-lhe: Não é permitido te ter a mulher de teu irmão.

6.19

Herodias definir-se contra ele, e desejava matar.

6.20

Mas ela não podia; Porque Herodes temia a João, sabendo que ele era um homem justo e santo; ele protegeu-o, e, depois de ouvi-lo, ele fez muitas coisas e ouvia com prazer.

6.21

E um dia oportuno quando chegou, que Herodes no seu aniversário natalício ofereceu um banquete aos seus senhores, altos comandantes, aos principais da Galiléia.

6.22

A filha de Herodias entrou no quarto; ela dançou, e agradou a Herodes e seus convidados. O rei disse à jovem: Pede-me o que tu queres, e eu te darei.

6.23

E jurou que você perguntar de mim, eu lhe darei, nem a metade do meu reino.

6.24

Estar fora, ela disse a sua mãe: Que pedirei? E ela disse: A cabeça de João Batista.

6.25

Ela imediatamente com pressa à presença do rei e disse-lhe este pedido: Eu quero que você me dê de uma só vez num prato a cabeça de João Batista.

6.26

O rei estava arrependido; mas por causa do juramento e dos convidados, ele não iria rejeitá-la.

6.27

Ele enviou no local um guarda, e mandou trazer a cabeça de João Batista.

6.28

O guarda foi e decapitou-o na prisão, e trouxe a cabeça em uma bandeja. Ele deu-a à menina, ea menina a deu a sua mãe.

6.29

E os seus discípulos ouviram isso, vieram, tomaram o seu corpo eo puseram num sepulcro.

6.30

Os apóstolos se ajuntaram a Jesus, e disse-lhe tudo o que tinham feito e tudo o que tinham ensinado.

6.31

Jesus disse-lhes: Vinde à parte, para um lugar deserto, e descansai um pouco. Pois havia muitos indo e vindo, e eles nem sequer têm tempo para comer.

6.32

Então eles saíram em um barco, ir embora para um lugar deserto.

6.33

Muitas pessoas os viram partir e reconheceu-os, e todas as cidades a pé e corria à frente deles, no lugar onde eles estavam indo.

6.34

Quando ele desembarcou, viu uma grande multidão e teve compaixão deles, porque eram como ovelhas sem pastor; e começou a ensinar-lhes muitas coisas.

6.35

À medida que a hora já era tarde, os seus discípulos aproximaram-se dele e disse: O lugar é deserto, ea hora é já passada;

6.36

Despede-os, para que possam entrar no país e aldeias ao redor, e comprem o que comer alguma coisa.

6.37

Jesus respondeu-lhes: Dai-lhes vós de comer. Mas eles disseram-lhe: Havemos de ir comprar pão para duzentos denários e dar-lhes algo para comer?

6.38

Ele disse-lhes: Quantos pães tendes? Verifique. Eles sabiam que, dizem eles, Cinco pães e dois peixes.

6.39

E ordenou-lhes para fazer todos se sentam em grupos, sobre a grama verde,

6,40

e sentaram-se em fileiras de cem e de cinqüenta.

6.41

Ele tomou os cinco pães e os dois peixes e olhando para o céu, deu graças. Então ele partiu os pães e deu-os aos discípulos para que a multidão. Ele também dividiu os dois peixes entre todos eles.

6.42

Todos comeram e ficaram satisfeitos,

6.43

e eles recolheram doze cestos cheios de pedaços de pão e que foi à esquerda do peixe.

6.44

Aqueles que comeram os pães eram cinco mil homens.

6.45

Imediatamente Jesus fez aos seus discípulos a entrar no barco e passar adiante dele para o outro lado, a Betsaida, enquanto ele despedia a multidão.

6.46

Quando ele voltou, ele foi ao monte para orar.

6.47

Quando a noite chegou, estava o barco no meio do mar, e ele sozinho em terra.

6.48

Viu-os fatigados a remar, porque o vento era contrário. Na quarta vigília da noite, foi ter com eles, andando sobre o mar, e teria passado.

6.49

Quando o viram andando sobre o mar, pensaram que era um fantasma e gritaram;

6.50

porque todos o viram e se assustaram. E logo Jesus, falou-lhes, dizendo: Não se preocupe, sou eu, não temais!

6.51

Então ele foi até eles no barco, o vento cessou. Eles estavam em si todos se admiraram e admiravam;

6.52

porque não tinham compreendido o milagre dos pães, porque seu coração estava endurecido.

6.53

Depois de terem atravessado, chegaram a terra em Genesaré, e eles desembarcaram.

6.54

Quando eles estavam fora do barco, as pessoas, tendo imediatamente o reconheceu,

6.55

corria ao redor, e eles começaram a trazer os doentes em esteiras para onde ouviam dizer que ele estava.

6.56

Onde quer que ele entrasse nas aldeias, cidades ou campos, punham os enfermos nas praças, e rogavam-lhe que apenas os deixasse tocar a orla do seu manto. E todos os que lhe tocou foram curados.

Mark 7

7.1

Os fariseus e os escribas, vindos de Jerusalém, se ajuntaram a Jesus.

7.2

Eles viram alguns dos seus discípulos comiam pão com as mãos impuras, isto é, não lavadas.

7.3

Para os fariseus e todos os judeus não comem sem lavar as mãos, de acordo com a tradição dos anciãos;

7,4

e quando voltam do mercado eles não comem sem lavar. Eles ainda têm um monte de outras coisas lá, como a lavagem de copos, jarros e vasos de bronze.

7,5

E os fariseus e os escribas perguntaram-lhe: Por que os teus discípulos não seguem a tradição dos antigos, mas comem o pão com as mãos por lavar?

7.6

Jesus respondeu: Você hipócritas, bem fez Isaías profetiza de você, como está escrito: Este povo me honra com os lábios, mas o seu coração está longe de mim.

7.7

Em vão me adoram, ensinando doutrinas que são preceitos dos homens.

7.8

Porque, deixando o mandamento de Deus, guardais a tradição dos homens.

7.9

Ele lhes disse: Bem sabeis rejeitar o mandamento de Deus, manter a sua própria tradição.

7.10

Pois Moisés disse: Honra a teu pai ea tua mãe; e: Quem amaldiçoar a seu pai ou a mãe deve ser condenado à morte.

7.11

Mas você diz: Se um homem diz a seu pai ou a sua mãe, que eu poderia ter de mim é Corban, isto é, uma oferta a Deus,

7.12

você já não deixá-lo fazer qualquer coisa por seu pai ou a sua mãe,

7.13

Fazendo a palavra de Deus pela vossa tradição que vocês mesmos transmitiram. E você faz muitas outras coisas que tais.

7.14

Então, convocando a multidão ter com ele, disse: Ouvi-me todos e entender.

7.15

Não há nada fora do homem que, entrando nele, possa contaminá-lo;mas o que sai do homem é o que o contamina.

7.16

Se alguém tem ouvidos para ouvir, ouça.

7.17

Quando ele entrou na casa, longe da multidão, seus discípulos lhe perguntaram a parábola.

7.18

Ele disse-lhes: Também, você tolo? Você não entende que nada que entra do lado de fora um homem possa contaminá-lo;

7.19

Para ele não entra em seu coração, mas no ventre, e sai para o projecto, purga todos os alimentos.

7,20

Ele disse: O que sai do homem é o que contamina o homem.

7,21

Porque de dentro, do coração dos homens, que procedem os maus pensamentos, os adultérios, as prostituições, os homicídios,

7,22

a cobiça, as maldades, o engano, dissolução, a inveja, a blasfêmia, soberba, a loucura.

7,23

Todos esses males vêm de dentro e contaminam o homem.

7,24

Em seguida, partindo Jesus dali, retirou-se para as regiões de Tiro e Sidon. Ele entrou em uma casa, não queria que ninguém o soubesse mas ele não podia ser escondida.

7.25

Para uma certa mulher, cuja filha tinha um espírito imundo, ouvindo falar dele, veio e prostrou-se a seus pés.

7,26

A mulher era, de origem siro-fenícia grego. Ela implorou para que ele expulsou o demônio de sua filha. Jesus disse:

7,27

Deixe as crianças em primeiro lugar ser preenchido: porque não é bom tomar o pão dos filhos e lançá-lo aos cachorrinhos.

7,28

Sim, Senhor, ela lhe respondeu, mas os cachorrinhos debaixo da mesa, comem as migalhas dos filhos.

7,29

Então ele disse, por causa deste movimento dizendo, o demônio já saiu de tua filha.

7,30

E quando ela voltou para casa, encontrou a criança deitada sobre a cama, o demônio já havia saído.

7,31

Jesus deixou a região de Tiro, foi por Sidom até o mar da Galileia, atravessando as fronteiras da Decápole.

7,32

Eles trouxeram-lhe um surdo que tinha dificuldade em falar, e rogaram-lhe que pusesse as mãos sobre ela.

7.33

Ele levou para o lado da multidão, colocou os dedos nos ouvidos e tocou a língua com a própria saliva;

7,34

Então, olhando para o céu, suspirou e disse: Efatá, ou seja, abrir-se.

7.35

E os seus ouvidos se abriram, sua língua libertou, e ele falou muito bem.

7,36

Jesus ordenou-lhes que não contassem a ninguém; mas quanto mais ele ordenou-lhes, mais eles a apregoaram.

7,37

Eles se maravilhavam sobremaneira, dizendo: Tudo tem feito; Faz os surdos ouvirem e os mudos falarem.

Mark 8

8.1

Naqueles dias, uma multidão se reencontrar e não ter nada para comer, Jesus chamou os seus discípulos e disse-lhes:

8.2

Tenho compaixão da multidão, porque já faz três dias que eles estão comigo, e eles não têm nada para comer.

8.3

Se eu enviar-lhes forças para casa em jejum perdeu seu caminho; porque alguns deles vieram de longe.

8.4

Seus discípulos responderam-lhe: Como pode um homem satisfazê-los de pão aqui no deserto?

8.5

Jesus perguntou-lhes: Quantos pães tendes? Sete, responderam eles.

8.6

E mandou o povo sentar-se, ele tomou os sete pães, deu graças, partiu-os e deu aos seus discípulos para distribuir; e os apresentaram diante da multidão.

8,7

Eles tinham também alguns peixinhos, e Jesus deu graças, também fez a distribuição.

8,8

Eles comeram e se fartaram; e levantaram sete cestos cheios de pedaços que sobraram.

8.9

Eles eram cerca de quatro mil. E enviou-los.

8.10

Ele imediatamente entrou no barco com seus discípulos, foi para as regiões de Dalmanuta.

8.11

Saíram os fariseus e começaram a discutir com Jesus, e para testá-lo, procurou-lhe um sinal do céu.

8.12

E, suspirando profundamente em seu espírito, disse: Por que pede esta geração um sinal? Digo-lhes a verdade, ele não vai ser dado um sinal para esta geração.

8.13

E deixando-os, e entrando no barco, partiu para o outro lado.

8.14

E eles se esqueceram de levar pão; eles tinham um com eles no barco.

8.15

E ordenou-lhes, dizendo: Acautelai-vos e guardai-vos do fermento dos fariseus e do fermento de Herodes.

8.16

E eles discorriam entre si, dizendo: É porque não temos pão.

8.17

Jesus, percebendo isso, disse-lhes: Por que você raciocinar que você não tem pão? É você ainda não entende, e você não entende?

8.18

Você já endureceu o coração? Tendo olhos, não vedes? E tendo ouvidos, não ouvis? E você se lembra?

8.19

Quando parti os cinco pães entre os cinco mil, quantos cestos cheios de pedaços levantastes? Doze, eles responderam.

8.20

E quando parti os sete pães para os quatro mil, quantos cestos cheios de pedaços levantastes? Sete, responderam eles.

8.21

E ele disse: Você não entendeu ainda?

8.22

Chegaram a Betsaida; e trouxeram-lhe um cego, rogaram-lhe para tocar.

8.23

Ele tomou o cego pela mão e levou-o para fora da aldeia; e cuspindo-lhe nos olhos, colocou as mãos, e perguntou-lhe se via nada.

8,24

Ele olhou, e disse: Vejo os homens, porque eu os vejo como árvores que andam.

8.25

Ele colocou as mãos sobre os olhos; e quando ele olha, ele foi restaurado, e viu tudo claramente.

8.26

E mandou-o em sua casa, dizendo: Não vá para a aldeia.

8.27

Jesus foi com os seus discípulos para as aldeias de Cesaréia de Filipe, perguntou-lhes o caminho a esta pergunta: Quem dizem os homens que eu sou?

8.28

Eles responderam: João o Batista; outros, Elias, outros um dos profetas.

8.29

E você, eles perguntou ele, quem dizeis que eu sou? Pedro respondeu-lhe: Tu és o Cristo.

8.30

Jesus advertiu-os a não dizer isso a ele a ninguém.

8.31

Então ele começou a ensinar-lhes que o Filho do Homem deve sofrer muito e ser rejeitado pelos anciãos, pelos principais sacerdotes e escribas, que fosse morto, e que depois de três dias ressuscitaria.

8.32

Ele disse que, dizendo abertamente. E Pedro, tomando-o à parte, começou a repreendê-lo.

8.33

Mas Jesus, voltando-se olhando para seus discípulos, repreendeu a Pedro, dizendo: Para trás de mim, Satanás! porque você não pode entender as coisas de Deus, você é apenas pensamentos humanos.

8,34

E ele chamou a multidão com os discípulos, disse: Se alguém quer vir após mim, negue-se a si mesmo, tome a sua cruz e siga-me.

8.35

Pois quem quiser salvar a sua vida a perderá, e quem perder a sua vida por amor de mim e do evangelho, esse a salvará.

8,36

E que aproveita ao homem ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma?

8,37

O que dará o homem em troca da sua alma?

8.38

Para quem se envergonhar de mim e das minhas palavras nesta geração adúltera e pecadora, o Filho do homem se envergonhará dele, quando vier na glória de seu Pai, com os santos anjos.

Mark 9

9.1

Ele disse-lhes: Digo-lhes a verdade, algumas das pessoas que estão aqui não provarão a morte até que vejam o reino de Deus já chegando com poder.

9.2

Seis dias depois, Jesus tomou consigo Pedro, Jacques e João, e os conduz a um alto monte. Ele foi transfigurado diante deles;

9.3

as suas vestes tornaram-se brilhando, intensamente branco, não há nenhum lavandeiro sobre a terra as poderia branquear.

9.4

Elias e Moisés apareceu a eles, conversando com Jesus.

9.5

Mas Pedro, respondendo, disse a Jesus: Mestre, é bom estarmos aqui;Vamos fazer três tendas: uma para ti, outra para Moisés e outra para Elias.

9.6

Pois ele não sabia o que dizer, pois estavam com medo.

9.7

Uma nuvem cobriu, e da nuvem veio uma voz: Este é o meu Filho amado; ouvi-lo!

9.8

E de repente olhando em redor, e eles viram somente Jesus com eles.

9.9

Enquanto desciam do monte, ordenou-lhes que a ninguém contassem o que tinham visto, até que o Filho do Homem ter ressuscitado dos mortos.

9.10

Eles retiveram o caso entre si, perguntando o que ressuscitar dos mortos.

9.11

Os discípulos lhe perguntaram: Por que dizem os escribas que Elias deve vir primeiro?

9.12

Ele respondeu: Elias vem primeiro e restaurará todas as coisas. E por que é que está escrito do Filho do homem que ele deve sofrer muito e ser desprezado?

9.13

Mas digo-vos que Elias já veio e eles tê-lo tratado como quisessem, como está escrito dele.

9.14

Quando eles vieram para os discípulos, viram ao redor deles uma grande multidão, e alguns escribas discutindo com eles.

9.15

Assim que a multidão viu, ficou espantada e, correndo para cumprimentá-lo.

9.16

Ele perguntou-lhes: O que você está discutindo com eles?

9.17

E um da multidão respondeu-lhe: Mestre, trouxe-te o meu filho, que tem um espírito mudo.

9.18

Onde quer que se apodera dele, ele lança-lo para baixo; espumas e range os dentes e fica rígido. Eu pedi aos teus discípulos que o expulsassem, e não puderam.

9.19

Faithless, Jesus disse-lhes, quanto tempo vou estar com você? quanto tempo poderei vos sofrerei? Traga-o para mim. Ele é trazido para ele.

9.20

E assim que o viu, o espírito dele convulsionou; ele caiu no chão, revolvia-se espumando.

9.21

Ele perguntou ao pai: Há quanto tempo ele está assim com ele? Desde a infância, ele respondeu.

9.22

E muitas vezes o tem lançado no fogo e na água para matá-lo. Mas se você pode fazer qualquer coisa, venha em nosso auxílio, tem compaixão de nós.

9.23

Jesus disse-lhe: Se tu podes … Tudo é possível ao que crê.

9.24

Imediatamente o pai do menino exclamou, eu acho! ajudar a minha incredulidade!

9.25

Jesus viu a multidão concorria, repreendeu o espírito imundo, dizendo-lhe: Espírito mudo e surdo, eu te ordeno, sai dele, e não entres mais.

9.26

E ele saiu, gritando, e agitando com grande violência. Ele tornou-se como morto, de modo que muitos disseram que ele estava morto.

9.27

Mas Jesus, tomando-o pela mão e levantou-o. E ele estava.

9.28

Quando chegou em casa, seus discípulos lhe perguntaram em particular: Por que não nós expulsá-lo?

9.29

Ele disse-lhes: Esta casta não pode sair apenas pela oração.

9.30

Eles saíram de lá e passavam pela Galiléia. Jesus não quer que ninguém saiba.

9.31

Porque ensinava a seus discípulos e disse-lhes: O Filho do homem será entregue nas mãos dos homens; eles devem matá-lo, e, três dias depois de ter sido condenado à morte, ele vai subir.

9.32

Mas eles não entendiam esta palavra, e temiam interrogá-lo.

9.33

Chegaram a Cafarnaum. Quando ele estava em casa, Jesus perguntou-lhes: O que você estava discutindo no caminho?

9.34

Mas eles calaram-se, pois haviam discutido entre si sobre quem era o maior.

9.35

Depois sentou-se, chamou os doze e disse-lhes: Se alguém quiser ser o primeiro, será o derradeiro de todos eo servo de todos.

9.36

E ele tomou uma criança, colocou-a no meio deles, e tomando-o nos braços, ele disse:

9.37

Quem receber em meu nome uma criança como esta me recebe; e quem me recebe, não a mim, mas aquele que me enviou.

9.38

John disse-lhe: Mestre, vimos um homem expulsar demônios em teu nome; e nós lho proibimos, porque não segue conosco.

9.39

Não proíbem Jesus disse, porque não há homem que faça milagre em meu nome possa falar mal de mim.

9.40

Quem não é contra nós é por nós.

9.41

E qualquer que vos der a beber um copo de água em meu nome, porque sois de Cristo, digo-vos a verdade, ele não perderá a sua recompensa.

9.42

Mas se alguém escandalizar um destes pequeninos que crêem que seria melhor para ele que pendurasse ao pescoço uma pedra de moinho grande, e fosse lançado ao mar.

9.43

Se a tua mão te faz tropeçar, corta-a; É melhor para ti entrares na vida aleijado,

9.44

que, tendo duas mãos, ires para o inferno, para o fogo que nunca se apagará.

9.45

E se o seu pé te faz tropeçar, corta-a; melhor para você entrar coxo na vida,

9.46

que, tendo dois pés, seres lançado no inferno, para o fogo que nunca se apaga.

9.47

E se o seu olho o fizer tropeçar, arranca-o; melhor para você para entrar no reino de Deus com um só olho do que, tendo dois olhos, ser lançado no inferno,

9.48

onde o seu verme não morre eo fogo não se apaga.

9.49

Para cada um será salgado com fogo.

9.50

Bom é o sal; mas se o sal for insípido, com que o haveis de temperar?

(9,51)

Tende sal em vós mesmos, e estar em paz uns com os outros.

Mark 10

10.1

Em seguida, partindo Jesus dali, e vem para os confins da Judéia, além do Jordão. A multidão se reuniu novamente perto dele, e como de costume, ele começou novamente a ensiná-la.

10.2

Os fariseus e, para testá-lo, perguntaram-lhe: É lícito ao homem repudiar sua mulher.

10.3

Ele respondeu: Que você que Moisés?

10.4

Moisés, segundo eles, permitiu escrever carta de divórcio e repudiar.

10,5

E Jesus disse-lhes: É por causa da dureza de seu coração, ele escreveu esse mandamento.

10,6

Mas desde o princípio da criação, Deus os fez macho e fêmea;

10,7

é por isso que o homem deixa seu pai e mãe e se unirá à sua mulher,

10,8

e os dois serão uma só carne. Portanto, já não são dois, mas eles são uma só carne.

10,9

Então deixe o homem não separe o que Deus uniu.

10.10

Quando eles estavam na casa os discípulos interrogaram-no de novo sobre isso.

10.11

Ele disse: Quem repudiar sua mulher e casar com outra comete adultério contra ela;

10.12

e se ela repudiar seu marido e casar com outra, comete adultério.

10.13

E eles trouxeram algumas crianças para que as tocasse. Mas os discípulos repreendiam aos que lhos traziam.

10.14

Jesus, vendo isto, indignou-se e disse-lhes vir a mim Deixai as crianças e não as impeçais; para o reino de Deus pertence aos que, como estes.

10.15

Eu digo que, quem não receber o reino de Deus como uma criança, não entrará nele.

10.16

E, tomando-a nos braços e as abençoou, impondo as mãos sobre eles.

10,17

Como ele estava indo para a estrada, um homem correu e se ajoelhou diante dele: Bom Mestre, o próprio, ele perguntou, o que devo fazer para herdar a vida eterna?

10.18

Jesus disse-lhe: Por que me chamas bom? Ninguém é bom senão Deus.

10.19

Sabes os mandamentos: Não adulterarás; Não matarás; Não roube; Não dirás falso testemunho; Defraudar não um; Honra a teu pai ea tua mãe.

10.20

Ele respondeu-lhe: Mestre, tudo isso tenho observado desde a minha juventude.

10,21

Quando Jesus, olhando para ele, e disse: Uma coisa te falta; vai, vende tudo o que tens e dá aos pobres, e terás um tesouro no céu. Depois, vem e segue-me.

10,22

Mas triste com esta palavra, e retirou-se triste; pois tinha muitos bens.

10,23

Jesus, olhando em redor, disse aos seus discípulos: Quão dificilmente os que têm riquezas entrar no reino de Deus!

10,24

Os discípulos ficaram admirados com as palavras dele. E, retomando, ele disse: Meus filhos, é difícil para os que confiam nas riquezas, entrar no reino de Deus!

10,25

É mais fácil um camelo passar pelo buraco de uma agulha do que um rico entrar no reino de Deus.

10,26

Os discípulos ficaram admirados e disseram uns aos outros; E quem pode ser salvo?

10,27

Jesus olhou para eles e disse: Isto é impossível aos homens, mas não para Deus; porque todas as coisas são possíveis para Deus.

10,28

Pedro começou a dizer-lhe; Eis que nós deixamos tudo e te seguimos.

10,29

Jesus respondeu: Digo-lhes a verdade, não há homem que tem deixado casa, por causa de mim e por causa da boa notícia, sua casa, ou irmãos, ou irmãs, ou mãe, ou pai, ou filhos, ou terras,

10.30

ele receberá cem vezes tanto, já neste tempo presente, casas, irmãos, irmãs, mães, filhos e campos, com perseguições, e no mundo vindouro, a vida eterna.

10,31

Muitos primeiros serão os últimos, e os últimos serão os primeiros.

10,32

Eles estavam a caminho para Jerusalém, e Jesus ia adiante deles. E eles ficaram maravilhados, e segui-lo com medo. E tomou novamente os doze e começou a contar-lhes o que estava para acontecer-lhe:

10.33

Eis que subimos a Jerusalém, eo Filho do homem será entregue aos principais sacerdotes e escribas. Eles o condenarão à morte, eo entregarão aos gentios

10,34

Eles vão zombar dele, cuspir nele, açoitá-lo e matá-lo; e três dias depois ele ressuscitará.

10,35

O filho de Zebedeu, e João Jacques veio a Jesus e disse-lhe: Mestre, queremos que você faça por nós tudo o que pedimos de vocês.

10,36

Ele disse-lhes: O que você quer que eu faça por você?

10,37

Concedei-nos, disseram, sentemos, um à tua direita e outro à tua esquerda, na tua glória.

10,38

Jesus respondeu: Não sabeis o que pedis. Podeis beber o cálice que eu bebo ou ser batizados com o batismo com que eu sou batizado? Nós podemos, eles disseram.

10.39

E Jesus respondeu-lhes: É verdade que você beber o cálice que eu bebo, e ser batizados com o batismo com que eu sou batizado;

10.40

mas quando se trata de sentar-se à minha direita ou à minha esquerda, não depende de mim, e será dado a eles, para quem está preparado.

10,41

Quando os dez ouviram isto, começaram a indignar-se contra Jacques e John.

10,42

Jesus chamou-os e disse: Você sabe que aqueles que são considerados governantes das nações dominam sobre eles, e que os grandes dominam.

10,43

Não é assim entre vós. Mas quem quiser ser grande entre vós, será vosso servo;

10,44

e quem quiser ser o primeiro entre vós será servo de todos.

10.45

Não Porque o Filho do homem veio para ser servido, mas para servir e dar sua vida em resgate de muitos.

10,46

Eles chegaram a Jericó. E quando ele saiu com seus discípulos e uma grande multidão, filho de Timeu, Bartimeu, um mendigo cego, estava sentado à beira da estrada.

10,47

Ele ouviu que era Jesus de Nazaré, começou a clamar; Filho de David, Jesus, tem misericórdia de mim!

10,48

Muitos o repreendiam, para calá-lo; mas ele gritou muito mais; Filho de Davi, tem misericórdia de mim!

10,49

Jesus parou e disse: Chamai-o. Chamaram o cego, dizendo-lhe: Tem bom ânimo, levanta-te, ele te chama.

10.50

E o jogo de seu casaco, e, levantando-se com um salto, foi ter com Jesus.

10,51

E Jesus disse-lhe: Que queres que eu faço com você? Rabbouni, respondeu o homem cego, que eu veja.

10.52

E Jesus disse-lhe: Vai, a tua fé te salvou.

(10:53)

Imediatamente ele recuperou a vista e seguiu Jesus pelo caminho.

Mark 11

11.1

Eles se aproximaram de Jerusalém, e eles estavam perto de Betfagé e de Betânia, junto do Monte das Oliveiras, Jesus enviou dois dos seus discípulos,

11.2

dizendo-lhes: Ide à aldeia em frente de você, assim que você entrar, você vai encontrar um jumentinho preso, que ainda ninguém montou;Desatá-lo e trazê-lo.

11,3

Se alguém lhe disser: ‘Por que você está fazendo isso? digamos, ‘O Senhor precisa dele. E imediatamente ele irá mandá-lo aqui.

11,4

Os discípulos partiram e encontraram o jumentinho preso perto de uma porta, na rua, eo desprenderam.

11,5

Algumas das pessoas que estavam lá lhes disse: O que você está fazendo? Por que vocês estão desamarrando o jumentinho?

11,6

Eles responderam como Jesus tinha dito. E eles deixá-los ir.

11,7

Eles levaram o jumentinho a Jesus, sobre a qual eles lançam suas vestes, e ele sentou-se nela.

11,8

Muitos estenderam seus mantos pelo caminho, e outros espalhados ramos tinham cortado nos campos.

11,9

Aqueles em frente e aqueles que seguiram Jesus foram gritando Hosanna! Bendito o que vem em nome do Senhor!

11.10

Bendito seja o reino que vem, o reino de nosso pai Davi! Hosana nas alturas!

11.11

Jesus entrou em Jerusalém e foi ao templo. Quando ele viu, como já era tarde, saiu para Betânia com os Doze.

11.12

No dia seguinte, quando saíram de Betânia, teve fome.

11.13

Vendo de longe uma figueira que tinha folhas, foi ver se ele poderia encontrar algo; e, sendo perto, ele achou senão folhas, porque não era tempo de figos.

11.14

Em seguida, tomar a palavra, disse ele, ninguém nunca comer a fruta de você! E seus discípulos ouviram isso.

11.15

Eles vieram para Jerusalém, e Jesus entrou no templo. Ele começou a expulsar os que vendiam e compravam no templo; Ele derrubou as mesas dos cambistas e as pombas assentos;

11.16

e ele não iria permitir que qualquer pessoa para levar ao redor do templo.

11.17

E ensinava, dizendo: Não está escrito: A minha casa será chamada casa de oração para todas as nações? Mas vós fizestes dela um covil de ladrões.

11.18

Os sumos sacerdotes e os escribas ouviram isto, e procuravam um modo de o matar; pois o temiam, porque toda a multidão se maravilhava da sua doutrina.

11.19

Quando a noite chegou, ele saiu da cidade.

11,20

Na parte da manhã, passando, eles viram que a figueira tinha secado desde as raízes.

11.21

Pedro lembrou-se que tinha acontecido e disse a Jesus: Mestre, olha A figueira que amaldiçoaste secou!.

11.22

Jesus respondeu, e disse-lhes: Tende fé em Deus.

11,23

Digo-lhes a verdade, se alguém disser a este monte: ‘Levante-se e lança-te no mar, e não duvidar no seu coração, mas crer que o que ele diz que vai acontecer, isso será feito para.

11,24

Por isso vos digo, tudo o que pedirdes na oração, crede que recebestes, e você deve tê-los.

11,25

E, quando estiverdes orando, se tendes alguma coisa contra alguém, perdoai, para que vosso Pai que está nos céus, vos perdoe as vossas ofensas.

11.26

Mas se não perdoardes, também vosso Pai nos céus não perdoará as vossas ofensas quer.

11.27

Eles voltaram para Jerusalém, enquanto Jesus estava andando no templo, os sumos sacerdotes, os escribas e os anciãos se aproximaram dele

11,28

e perguntaram: Com que autoridade fazes estas coisas, e quem te deu autoridade para fazê-las?

11,29

Jesus respondeu-lhes, vou lhe fazer uma pergunta; responde-me, e eu vos digo com que autoridade faço estas coisas.

11.30

O batismo de João era do céu ou dos homens? Responda-me.

11.31

E eles discorriam entre si: Se dissermos: Do céu, ele dirá: Então por que você não acredita nele?

11,32

E se dissermos: Dos homens … mas temeram o povo; porque todos tinham a João como profeta.

11.33

Então eles responderam a Jesus: Não sabemos. Disse-lhes Jesus: Nem eu, eu não vou te dizer com que autoridade faço estas coisas.

Mark 12

12.1

E ele começou a falar-lhes em parábolas. Um homem plantou uma vinha.Ele estabeleceu um sebe, cavou um lagar, e edificou uma torre; e arrendou-a a uns lavradores, e deixou o país.

12.2

Na época da colheita, enviou um servo aos lavradores, para receber deles parte do fruto da videira.

12,3

E, agarrando-o, mas eles espancaram eo mandaram embora de mãos vazias.

12,4

E mandou-lhes outro servo; feriram-no na cabeça e afrontando-o.

12,5

Ele enviou outro, ea este mataram; em seguida, vários outros, batendo ou mortos.

12,6

Ele ainda tinha um filho amado; ele enviou por último-lhes, dizendo: Terão respeito a meu filho.

12,7

Mas aqueles lavradores disseram entre si: Este é o herdeiro; Venham, vamos matá-lo, ea herança será nossa.

12,8

E tomando-o, o mataram, e lançaram-no fora da vinha.

12,9

Agora, o que o dono da vinha? Virá e destruirá os lavradores, e dará a vinha a outros.

12.10

N’avez-vous pas lu cette parole de l’Écriture: La pierre qu’ont rejetée ceux qui bâtissaient Est devenue la principale de l’angle;

12.11

É por vontade do Senhor, uma vez que está a fazer, e é maravilhoso aos nossos olhos?

12.12

Eles tentaram prendê-lo, mas temiam a multidão. Eles entenderam que era para eles que Jesus contou esta parábola. E eles o deixou e foi embora.

12.13

E enviaram-lhe alguns dos fariseus e dos herodianos, para pegá-lo em suas palavras.

12.14

E vieram-lhe: Mestre, sabemos que és verdadeiro, e você se preocupe pessoa; para você não consideram a aparência dos homens, mas ensinas o caminho de Deus segundo a verdade. É permitido ou não pagar tributo a César? Devemos pagar ou não pagar?

12.15

Jesus, conhecendo a sua hipocrisia, disse-lhes: Por que me tentais?Trazei-me um denário para que eu possa ver.

12.16

E levando-; E disse-lhes: De quem é esta imagem e inscrição? César, responderam eles.

12.17

Então ele disse-lhes: Dai a César o que é de César ea Deus o que é de Deus. E eles foram para ele com espanto.

12.18

Os saduceus, que dizem que não há ressurreição, veio a Jesus e perguntou-lhe:

12.19

Mestre, aqui é o que Moisés nos escreveu que, se o irmão de alguém morre e deixa uma esposa, sem filhos, seu irmão casará com a mulher e suscite descendência ao irmão.

12.20

Ora, havia sete irmãos. O primeiro casou-se e morreu sem problema.

12,21

O segundo levou a viúva a mulher, e morreu sem problema. Era a mesma com o terceiro,

12.22

e nenhum dos sete não deixaram descendência. Último de tudo morreu também a mulher.

12.23

Na ressurreição, de qual deles será ela mulher? Para os sete a tiveram por mulher.

12,24

Jesus respondeu-lhes: Não vos, portanto, errar, porque vós não conheceis as Escrituras nem o poder de Deus?

12.25

Porque na ressurreição dos mortos, eles devem tomar nenhuma mulher, nem se dão em casamento; mas serão como anjos no céu.

12.26

Quanto à ressurreição dos mortos, não lestes no livro de Moisés como Deus lhe disse, na sarça, Eu sou o Deus de Abraão, o Deus de Isaque, e o Deus de Jacó?

12,27

Deus não é Deus de mortos, mas de vivos. Você está muito enganado.

12,28

Um dos escribas que os ouvira raciocinando juntos, percebendo que lhes havia respondido bem, veio e lhe perguntou: Qual é o primeiro de todos os mandamentos?

12,29

Jesus respondeu-lhe: O primeiro: Escuta, Israel, o Senhor nosso Deus é o único Senhor;

12.30

Amarás, pois, ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, com toda tua alma e com toda tua mente e com todas as tuas forças.

12,31

A segunda é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Não há outro mandamento maior do que estes.

12,32

O escriba disse-lhe: Bem, Mestre; você disse que com a verdade de que Deus é um só, e não há outro senão o próprio,

12.33

E amá-lo com todo o seu coração, todos os seus pensamentos, toda a sua alma e toda a sua força, e amar o próximo como a si mesmo, é mais do que todos os holocaustos e sacrifícios.

1 2 3 4

Jesus, vendo que havia respondido sabiamente, disse-lhe: Tu não és longe do reino de Deus. E ninguém ousava perguntar-lhe mais perguntas.

12,35

Jesus estava ensinando no templo, disse: Como é que os escribas dizem que o Cristo é filho de Davi?

12,36

O próprio Davi, animado pelo Espírito Santo, disse: O Senhor disse ao meu Senhor: Assenta-te à minha direita até que eu ponha os teus inimigos escabelo de teus pés.

12,37

O próprio David chama-lhe Senhor; como é ele seu filho? E uma grande multidão o ouvia com prazer.

12,38

Ele lhes disse em sua doutrina,-vos dos escribas, que gostam de andar com vestes compridas, e das saudações nas praças,

12,39

que os primeiros assentos nas sinagogas, e dos primeiros lugares nos banquetes;

12,40

que devoram as casas das viúvas, e por pretexto fazem longas orações.Eles serão julgados mais severamente.

12,41

Jesus sentou-vis-à-vis o tronco, observava como a multidão lançava-lhes dinheiro. Vários ricos deitavam muito.

12,42

Houve uma pobre viúva, deitou duas pequenas moedas, que valiam um quadrante.

12,43

Jesus chamou os seus discípulos e disse-lhes: Digo-lhes a verdade, esta pobre viúva deu mais do que todos os que deitaram na arca do tesouro;

12,44

Porque todos ali deitaram do que lhes sobejava, mas fora dela, tudo o que tinha, tudo o que tinha para viver.

Mark 13

13,1

Quando Jesus saiu do templo, um dos seus discípulos disseram-lhe: Mestre, olha que pedras e que edifícios!

13,2

Jesus respondeu-lhe: Vês estes grandes edifícios? Ele não permanecerá pedra sobre pedra que não deve ser acionada.

13,3

Ele se sentou no Monte das Oliveiras, defronte do templo. E Pierre, Jacques, João e André lhe perguntaram em particular que pergunta:

13,4

Dize-nos quando sucederão estas coisas vão acontecer, e que sinal se saberá que todas estas coisas serão cumpridas?

13,5

E Jesus começou a dizer: Olhai que ninguém vos engane.

13,6

Porque muitos virão em meu nome, dizendo: Esse sou eu. E enganarão a muitos.

13,7

Quando ouvirdes falar de guerras e rumores de guerras, não vos assusteis, para estas coisas devem acontecer. Mas isso não vai durar.

13,8

Porquanto se levantará nação contra nação, e reino contra reino; haverá terremotos em vários lugares haverá fomes. Este será apenas o princípio das dores.

13,9

Tomai cuidado convosco. Nós vamos entregar você aos tribunais, e você será batido em sinagogas; você vai estar diante de governadores e de reis, por minha causa, em testemunho para eles.

13.10

Ele primeiro tem que a boa notícia ser pregado a todas as nações.

13.11

Quando eles levá-lo embora e vos entregarem, não vos preocupeis com o que você tem a dizer, mas digo que vos for dado naquela hora; porque não sois vós que falais, mas o Espírito Santo.

13.12

Irmão entregará à morte o irmão, e um pai a seu filho; Filhos se levantarão contra os pais e vai morrer.

13.13

E sereis odiados de todos por causa do meu nome, mas aquele que perseverar até o fim será salvo.

13.14

Quando você vê a abominação da desolação estar onde não deve ser, quem lê entender, então, os que estiverem na Judeia fujam para os montes;

13,15

Quem estiver no eirado não desça, nem entre para tirar alguma coisa da sua casa;

13.16

e quem estiver no campo não volte atrás para tirar o casaco.

13.17

Ai das que estiverem grávidas, e das que amamentarem naqueles dias!

13.18

Ore para que essas coisas não acontecem no inverno.

13.19

Para problemas naqueles dias, que haverá tal como nunca houve desde o princípio da criação, que Deus criou, até agora, não, nem jamais será.

13.20

E se o Senhor não abreviasse aqueles dias, nenhuma carne se salvaria;mas ele tem encurtado por causa dos eleitos que ele escolheu.

13.21

Se alguém lhe disse então: « Eis aqui o Cristo », ou « Ele está lá », não acredito nisso.

13.22

Porque hão de surgir falsos cristos e falsos profetas; farão sinais e prodígios para enganar os eleitos, se possível.

13,23

Esteja em seu protetor; eu vos disse todas as coisas de antemão.

13,24

Mas naqueles dias, depois daquela tribulação, o sol escurecerá, ea lua não dará a sua luz,

13.25

as estrelas cairão do céu, e os poderes que estão nos céus serão abaladas.

13.26

Em seguida, o Filho do Homem vai ser visto vindo sobre as nuvens com grande poder e glória.

13.27

Assim, ele enviará os seus anjos e reunirá os seus escolhidos desde os quatro ventos, desde a extremidade da terra até os confins do céu.

13,28

Agora aprender uma parábola da figueira. Quando o seu ramo se torna tenro e brota folhas, sabeis que está próximo o verão.

13,29

Da mesma forma, quando você vê essas coisas acontecendo, saibam que o Filho do homem está próximo, às portas.

13.30

Digo-lhes a verdade, esta geração não passará até que todas estas coisas.

13.31

O céu ea terra passarão, mas as minhas palavras não passarão.

13.32

Quanto ao dia e à hora ninguém sabe, nem os anjos do céu, nem o Filho, senão somente o Pai.

13.33

Olhai, vigiai e orai; porque não sabeis quando chegará o tempo.

13,34

É como um homem que vai em uma viagem, que deixou sua casa, e desse autoridade aos seus servos, a cada um o seu trabalho, e ordenou ao porteiro que vigiasse.

13,35

Vigiai, pois, porque não sabeis quando o dono da casa, ou à noite, ou à meia-noite, ou ao cantar do galo, se pela manhã;

13,36

medo que ele ache dormindo, vindo de improviso.

13,37

O que eu digo a você que eu digo a todos: Vigiai.

Mark 14

14,1

A Páscoa e pães ázimos eram dois dias depois. Os sumos sacerdotes e os escribas buscavam como levá-lo por ofício, e colocá-lo à morte.

14,2

Mas eles diziam: Não durante a festa, para que não haja tumulto entre o povo.

14,3

Jesus estava em Betânia, na casa de Simão, o leproso, uma mulher entrou, enquanto ele estava na mesa. Ela estava segurando um vaso de alabastro, que continha um perfume de nardo puro de grande valor; e quebrando o vaso, ela derramou sobre a cabeça de Jesus.

14,4

Alguns deles manifestaram a sua indignação: Por que desperdiçar esse perfume?

14,5

Poderíamos ter vendido por mais de trezentos denários e dado aos pobres. E murmuravam contra ela.

14,6

Mas Jesus disse: Deixa-a. Por que você faz isso vale a pena? Ela fez uma coisa bonita para mim;

14,7

Por que você sempre tem os pobres com você, e você pode fazer-lhes bem, quando você quer, mas você não vai ter sempre comigo.

14,8

Ela fez o que pôde; ela ungiu o meu corpo para o enterro.

14,9

Digo-lhes a verdade, onde quer que o evangelho seja pregado em todo o mundo, que também em memória de seu o que ela fez.

14,10

Judas Iscariotes, um dos doze, foi aos príncipes dos sacerdotes, a trair Jesus para eles.

14.11

Depois de ouvir isso, alegraram-se, e prometeram dar-lhe dinheiro.Judas buscava oportunidade para traí-lo.

14.12

O primeiro dia dos pães ázimos, quando sacrificavam a páscoa, seus discípulos lhe perguntaram: Onde queres que vamos ficar pronto a páscoa?

14.13

E enviou dois dos seus discípulos e disse-lhes: Ide à cidade; você encontrar um homem carregando um cântaro de água, segui-lo.

14.14

Onde ele entrar, dizei ao dono da casa: O Mestre diz: Onde está o lugar onde eu possa comer a Páscoa com os meus discípulos?

14.15

Ele irá mostrar-lhe um grande cenáculo mobiliado e pronto: é onde você pronto para nós.

14.16

Os discípulos esquerda, chegou à cidade, onde acharam as coisas como ele lhes tinha dito; e prepararam a Páscoa.

14.17

Quando a noite chegou, ele veio com os doze.

14.18

Enquanto eles estavam na mesa e comendo, Jesus disse: Eu te dizer a verdade, um de vocês que come comigo me trairá.

14.19

Eles começaram a entristecer-se ea perguntar-lhe um após outro: Sou eu?

14,20

Ele respondeu: É um dos doze, que mete comigo no prato.

14.21

O Filho do homem vai, conforme está escrito a seu respeito. Mas ai daquele homem por quem o Filho do homem é traído! Melhor para esse homem se não houvera nascido.

14.22

Enquanto comiam, Jesus tomou o pão; e quando ele tinha dado graças, partiu-o e deu-lho, dizendo: Tomai, isto é o meu corpo.

14.23

Ele tomou o cálice; e quando ele tinha dado graças, deu-lho, e todos beberam.

14.24

E ele disse: Isto é o meu sangue, o sangue da aliança, que é derramado por muitos.

14,25

Digo-lhes a verdade, eu não beberei do fruto da videira, até aquele dia em que o beber, novo, no reino de Deus.

14.26

Depois de cantar um hino, eles saíram para o Monte das Oliveiras.

14.27

Jesus lhes disse: Todos vocês cairão; porque está escrito: Ferirei o pastor, e as ovelhas se dispersarão.

14,28

Mas depois que eu ressurgir, irei adiante de vós para a Galiléia.

14,29

Pedro disse-lhe: Ainda que todos se escandalizem, mas não vai I ..

14.30

E Jesus disse: Eu te dizer a verdade, você, hoje, esta noite, antes que o galo cante duas vezes, tu me negarás três vezes.

14,31

Mas ele falou com mais veemência: Ainda que me seja necessário morrer contigo, não te negarei. Todos eles disseram a mesma coisa.

14,32

Eles chegaram a um lugar chamado Getsêmani, e Jesus disse aos seus discípulos: Sentem-se aqui enquanto eu oro.

14.33

Ele levou consigo Pedro, Tiago e João, e começou a ter pavor e muito pesado.

14.34

Ele disse-lhes: A minha alma está triste até a morte; Ficai aqui e vigiai.

14,35

E indo um pouco mais longe, ele se jogou contra o chão e orou para que, se fosse possível, a hora passasse dele.

14,36

Ele disse: Aba, Pai, tudo te é possível; tire de mim este cálice! No entanto, não o que eu quero, mas o que você quer.

14,37

E ele veio para os discípulos, achou-os dormindo; e disse a Pedro: Simão, você dorme! Não pudeste vigiar uma hora?

14.38

Vigiai e orai, para que não entreis em tentação; O espírito está pronto, mas a carne é fraca.

14.39

Ele foi embora de novo, e disse a mesma oração.

14.40

Ele veio e os encontrou dormindo; porque os seus olhos estavam pesados. Eles sabem o que lhe responder.

14,41

Ele voltou pela terceira vez, e disse-lhes: Dormi agora e descansai!Chega! Chegou a hora; Eis que o Filho do homem está sendo entregue nas mãos dos pecadores.

14,42

Levante-se, venha; Eis que aquele que me trai está à mão.

14.43

E logo, enquanto ele ainda falava, Judas, um dos doze, e com ele uma multidão com espadas e varapaus, enviada pelos príncipes dos sacerdotes e os escribas e os anciãos.

14,44

Aquele que traía lhes havia dado um sinal, dizendo: Aquele que eu beijar, esse é; levá-lo, e não o leva com segurança.

14,45

Quando ele chegou, ele aproximou-se dele, dizendo: Rabi! Eo beijou.

14,46

E lançaram mão de Jesus, eo prenderam.

14.47

Um dos que ali estavam, puxando da espada, feriu o servo do sumo sacerdote e cortou-lhe a orelha.

14.48

Jesus respondeu, e disse-lhes: Você veio para fora como a um salteador, com espadas e varapaus para me prender.

14.49

Todos os dias estava convosco ensinando no templo, e vocês não me prenderam. Mas isso é para que se cumpririam as Escrituras.

14.50

Todos eles o abandonaram e fugiram.

14.51

Um jovem seguiu-o, com um pano de linho sobre o corpo. Levou;

14,52

mas ele deixou o lençol, e fugiu nu.

14,53

Levaram Jesus ao sumo sacerdote, estavam reunidos todos os principais sacerdotes e os anciãos e os escribas.

14,54

Pedro o seguiu de longe para o interior do pátio do sumo sacerdote;estava sentado com os guardas, aquentando-se ao fogo.

14,55

Os chefes dos sacerdotes e todo o Sinédrio procuravam algum testemunho contra Jesus para condená-lo à morte, mas não o acharam;

14,56

Para muitos deu falso testemunho contra ele, mas os testemunhos não concordavam.

14,57

Alguns se levantou e deu falso testemunho contra ele, dizendo:

14,58

Nós o ouvimos dizer: Eu destruirei este templo feito por mãos, e em três dias eu vou construir um que não será feito por mãos humanas.

14.59

Mesmo neste ponto o seu testemunho não concordavam.

14,60

Então o sumo sacerdote levantou-se no meio deles, e perguntou a Jesus, dizendo: Nada respondes? O que estes depõem contra ti?

14.61

Jesus guardou silêncio, e nada respondeu. O sumo sacerdote a interrogá-lo, dizendo: Tu és o Cristo, o Filho do Deus Bendito?

14,62

Jesus respondeu: Eu sou. E você vai ver o Filho do Homem sentado à direita do Poder, e vindo sobre as nuvens do céu.

14,63

Então o sumo sacerdote, rasgando as suas vestes, disse: Que necessidade temos de testemunhas?

14,64

Vocês ouviram a blasfêmia. O que você acha? Todos condenaram como digna de morte.

14,65

E alguns começaram a cuspir nele, ea cobrir-lhe o rosto e vencê-lo com seus punhos, dizendo: Profetiza! E os servos fizeram, dando-lhe golpes.

14.66

Enquanto Pedro em baixo, no pátio, veio uma das criadas do sumo sacerdote.

14.67

E, vendo a Pedro que se aquecia, ela olhou para ele e disse: Tu também estavas com Jesus de Nazaré.

14,68

Ele negou, dizendo: Eu não sei, eu não entendo o que você quer dizer.Então ele saiu para o corredor. E o galo cantou.

14.69

A empregada o viu, e começou de novo a dizer aos presentes: Esta é uma daquelas pessoas. E ele negou outra vez.

14,70

Logo depois, os que ali estavam disseram novamente a Pedro: Certamente tu és uma dessas pessoas, pois tu és galileu.

14,71

Então ele começou a praguejar ea jurar, eu não sei o homem que você falar.

14.72

Imediatamente, a segunda vez que o galo cantou. E Pedro se lembrou da palavra que Jesus disse-lhe: Antes que o galo cante duas vezes, tu me negar três vezes. E na reflexão, ele chorou.

Mark 15

15.1

Na parte da manhã os principais dos sacerdotes, com os anciãos, os escribas e todo o Sinédrio. Ligando Jesus, o levaram e entregaram a Pilatos.

15,2

Pilatos perguntou-lhe: És tu o rei dos judeus? Respondeu Jesus: Tu o dizes.

15,3

E os chefes dos sacerdotes várias acusações contra ele.

15,4

Pilatos perguntou-lhe outra vez, dizendo: Nada respondes? Veja quantas coisas testificam contra ti.

15,5

Mas Jesus nada mais respondeu, de maneira que Pilatos se admirava.

15,6

Em cada festa costumava soltar um prisioneiro, a quem o desejar.

15,7

Havia um homem chamado Barrabás, preso com seus cúmplices para um assassinato que tinha cometido na insurreição.

15,8

E a multidão, dando gritos, começou a pedir o que ele sempre lhes tinha feito.

15,9

Pilatos respondeu-lhes: Você quer que eu vos solte o rei dos judeus?

15.10

Pois sabia que por inveja que os chefes dos sacerdotes tinham entregado.

15.11

Mas os principais sacerdotes incitaram a multidão para que Pilatos solto antes Barrabás.

15.12

Pilatos respondeu, e disse-lhes: Que quereis, então, que hei de fazer a quem chamais o rei dos judeus?

15.13

Eles gritaram: Crucifica-o!

15.14

Disse-lhes Pilatos, que mal fez ele? E eles clamaram ainda mais: Crucifica-o!

15.15

Pilatos, querendo satisfazer a multidão, soltou-lhes Barrabás; e tendo mandado açoitar Jesus, entregou-o para ser crucificado.

15.16

E os soldados o levaram dentro da corte, ou seja, no corredor, e, juntos, toda a banda.

15.17

Vestiram-no de púrpura, e colocá-lo sobre a cabeça uma coroa de espinhos que haviam entrançados.

15.18

Então eles começaram a saudá-lo: Oi, rei dos judeus!

15.19

Eles bateu a cabeça com uma cana, e cuspiram nele, e curvando-se seus joelhos, o adoravam.

15.20

Depois de o haverem escarnecido, tiraram-lhe a púrpura e puseram as vestes, e levaram-no para ser crucificado.

15.21

Eles o forçaram a carregar a cruz de Jesus um transeunte que vinha do campo, Simão de Cirene, pai de Alexandre e de Rufo,

15.22

eo levaram ao lugar chamado Gólgota, que significa lugar do crânio.

15.23

Deram-lhe a beber vinho misturado com mirra, mas ele não aceitou.

15,24

Eles crucificaram, e repartiram as suas vestes, lançando sortes para decidir o que cada um levaria.

15,25

Era a hora terceira quando o crucificaram.

15,26

A inscrição indicando o assunto da acusação contra ele leia-se: o rei dos judeus.

15.27

Com ele, crucificaram dois salteadores, um à sua direita e outro à sua esquerda.

15.28

Assim se cumpriu o que a Escritura diz: Ele foi contado com os transgressores.

15.29

Iam passando blasfemavam dele, meneando a cabeça e dizendo: Hey!Você que destruir o templo e construí-lo em três dias,

15.30

salvar-te, e desce da cruz!

15.31

Os príncipes dos sacerdotes, com os escribas, zombava deles, dizendo: Salvou os outros, ele não pode salvar a si mesmo!

15.32

O Cristo, o Rei de Israel, desça agora da cruz, para que possamos ver e nós pensamos! Aqueles que foram crucificados com ele o insultavam.

15.33

A sexta hora chegou, houve trevas sobre toda a terra até a hora nona.

15.34

E, à hora nona, Jesus exclamou em alta voz: Eloí, Eloí, lamá sabactâni; o que significa, Deus meu, Deus meu, por que me abandonaste?

15,35

Algumas das pessoas que estavam lá, ouvindo isto, disse: Eis que ele chama Elias.

15.36

E um deles correu a embeber uma esponja com vinagre, e tendo uma cana, dava-lhe de beber, dizendo: Deixai, vejamos se Elias vem tirá-lo.

15,37

Mas Jesus gritou com um grande grito e respirou.

15,38

O véu do templo se rasgou em dois, de cima para baixo.

15.39

O centurião que estava em frente dele, vendo que ele expirou, desta forma, disse: Verdadeiramente este homem era o Filho de Deus.

15.40

Há também estavam algumas mulheres olhando de longe. Entre elas estavam Maria Madalena, Maria, mãe de Jacques o menor, e de José, e Salomé;

15.41

que o seguiram e, quando ele estava na Galiléia, e muitos outros que vieram com ele para Jerusalém.

15.42

A noite chegou, porque era a preparação, isto é, a véspera do sábado –

15,43

José de Arimatéia, um conselheiro honrado, que também se esperava o reino de Deus. Ele corajosamente a Pilatos, pediu o corpo de Jesus.

15,44

Pilatos se admirava que ele estava morto tão cedo; o centurião e perguntou-lhe se ele estava morto há muito tempo.

15.45

Se ser o centurião, deu o corpo a José.

15.46

E ele comprou um pano de linho, tirou Jesus da cruz, envolveu-o no linho, e pô-lo num sepulcro talhado na rocha. Então ele rolou uma pedra para a porta do sepulcro.

15,47

Maria Madalena, Maria, mãe de José, observavam onde fora posto.

Marcos 16

16.1

E quando o sábado foi passado, Maria Madalena, Maria, mãe de Tiago, e Salomé compraram aromas para entrar e ungi-lo.

16,2

O primeiro dia da semana, foram ao sepulcro, de manhã, quando o sol se tinha levantado apenas.

16,3

E eles disseram entre si: Quem nos revolverá a pedra da porta do sepulcro?

16,4

E olhando para cima, eles viram que a pedra, que era muito grande, havia sido removida.

16,5

E, entrando no sepulcro, viram um jovem sentado à direita vestida com uma túnica branca, e eles ficaram maravilhados.

16,6

Ele lhes disse: Não se assuste; buscais a Jesus de Nazaré, que foi crucificado; é aumentado, ele não está aqui; eis o lugar onde o puseram.

16,7

Mas ide, dizei a seus discípulos ea Pedro, que ele vai adiante de vós para a Galiléia; lá o vereis, como ele vos disse.

16,8

E eles saíram e fugiram do sepulcro. Medo e espanto tinha; e não disseram nada a ninguém, porque temiam.

16,9

Jesus foi ressuscitado na manhã do primeiro dia da semana, apareceu primeiramente a Maria Madalena, da qual tinha expulsado sete demônios.

16,10

Ela foi e disse aos que tinham estado com ele, os quais estavam tristes e chorando.

16.11

Quando ouviram que ele estava vivo e que o tinha visto, eles não acreditavam.

16.12

Depois que ele apareceu em outra forma a dois deles que estavam na estrada indo para o país.

16.13

Eles voltaram e disse aos outros, que acreditam que eles não fazem.

16,14

Finalmente apareceu aos onze, estando eles reclinados à mesa; e censurou-lhes a incredulidade ea dureza de coração, porque eles não acreditam que aqueles que o tinham visto ressuscitado.

16,15

Então ele disse-lhes: Ide por todo o mundo e pregai o evangelho a toda criatura.

16.16

Quem crer e for batizado será salvo, mas quem não crer será condenado.

16.17

Estes sinais hão de acompanhar aqueles que crêem: em meu nome expulsarão demônios; falarão novas línguas;

16.18

Pegarão em serpentes; se beberem alguma coisa mortífera, não lhes fará dano algum; e porão as mãos sobre os enfermos, e os doentes serão curados.

16.19

Em seguida, depois que o Senhor tinha falado com eles, foi levado para o céu, e sentou-se à direita de Deus.

16,20

E eles foram adiante e pregou em todos os lugares. O Senhor cooperava com eles, e confirmando a palavra com os sinais seguintes.

 

O Senhor esteja com vocês em suas vidas e em seus corações.

Vencedor

Laisser un commentaire

Entrez vos coordonnées ci-dessous ou cliquez sur une icône pour vous connecter:

Logo WordPress.com

Vous commentez à l'aide de votre compte WordPress.com. Déconnexion / Changer )

Image Twitter

Vous commentez à l'aide de votre compte Twitter. Déconnexion / Changer )

Photo Facebook

Vous commentez à l'aide de votre compte Facebook. Déconnexion / Changer )

Photo Google+

Vous commentez à l'aide de votre compte Google+. Déconnexion / Changer )

Connexion à %s


%d blogueurs aiment cette page :